Por que o Android 12 é tudo que espero de um sistema operacional

Por que o Android 12 é tudo que espero de um sistema operacional

O que esperar do sistema operacional de um celular? A resposta para essa pergunta pode varia de pessoa para pessoa e, no meu caso, está baseada em três pilares: rapidez, consistência e confiança. Por muito tempo, o sistema operacional do Google não preenchia esses três requisitos para mim, porém, o Android 12 mudou isso. Neste artigo você fica sabendo o porquê disso.

Primeiro, preciso informar você de que este não é um review do Android 12 beta (SPB2.210513.011), pois não seria justo avaliar as novidades que chegam com a versão mais recente do sistema operacional do Google com base em uma versão instável e ainda em desenvolvimento. Aliás, alguns recursos anunciados durante o Google I/O 2021 ainda não estão disponíveis para teste, como é o caso dos novos Widgets.

Inclusive, não ter a chance de usar todas as funções foi um dos motivos que me fez postergar esta publicação, pois um dos recursos que mais esperava, o Painel de Privacidade, só foi liberado na versão 2.1 do Android 12 beta.

A intenção deste artigo é mostrar como o Android OS chegou ao seu ponto de maior maturidade e consistência desde o primeiro lançamento. Em resumo, o Android 12 é tudo o que eu espero em um sistema operacional.

Android_12
A tela de bloqueio do Android 12 usa as cores do papel de parede do celular, assim como o resto do sistema / © NextPit

Rapidez: 22% de otimização dos principais serviços do sistema

Um dos primeiros aplicativos a receber a animação Splash Screen do Android 12 foi o Google Drive. Com isso, a experiência de abertura do app no celular ficou mais suave. Para além disso, segundo o Google, a ideia é que no novo sistema operacional essa ação também seja mais rápida.

O vice-presidente de engenharia do Google, Dave Burke, afirmou que no Android 12 a equipe fez "investimentos significativos e profundos em desempenho". Isso foi possível ao reduzir o tempo de CPU para os principais serviços do sistema em 22%. Além disso, também temos o uso mais eficiente da energia do Android por conta da redução de uso de grandes núcleos pelo servidor do sistema em 15%. Ou seja, além de um celular mais rápido, você ainda vai poder usar o aparelho por mais tempo antes de ter que carregar a bateria.

Android_12
O Android 12 otimiza o consumo da bateria para você ficar com seu celular por mais tempo / © NextPit

E é importante dizer aqui que isso não vale apenas para celulares topo de linha, pois qualquer modelo usando o Android 12 entregará uma experiência mais fluida. O que, vamos combinar, é realmente importante para um sistema que roda em categorias tão variadas de smartphones.

Como mencionei acima, estou usando a versão beta do Android 12, que não é passível de julgamento quando o assunto é performance. Porém, acredito que as animações e as transições em um sistema operacional servem para deixar a experiência com o software mais agradável e fluida.

Neste sentido, aliás, o Google trouxe algumas melhorias referentes ao tempo de inicialização de aplicativos, fazendo com que o sistema tenha tempo de carregar um app antes que a notificação chegue à barra de notificações do celular.

Android_12
Os atalhos para as notificações ocupam um espaço maior da tela e temos o botão para desligar o celular a partir da barra de notificações / © NextPit

Isso foi possível graças às restrições aos trampolins de notificação, que reduzem a latência dos aplicativos iniciados a partir de uma notificação. Em outras palavras, quando você clica em um botão de ação a partir de uma notificação ("ver" ou "responder"), o tempo de encaminhamento para a tela específica no aplicativo é menor no Android 12. De acordo com o Google, essa mudança fez com que o aplicativo Google Fotos passasse a ser carregado 34% mais rápido do que no Android 11, por exemplo.

TL;DR: de forma geral, sempre que um sistema operacional chega ao mercado, a objetivo é ser mais veloz em relação ao antecessor, claro. Neste sentido, o Android 12 traz mudanças significativas tanto para a comunidade de desenvolvedores quanto para quem usa celulares Android, pois otimiza a experiência das pessoas diminuindo o tempo de carregamento dos serviços, reduz o tempo de CPU em 22% e ainda oferecendo uma autonomia de energia maior ao hardware — seja intermediário, seja de alto desempenho.

Consistência: Material You como integração do sistema

Há muito tempo a equipe de desenvolvedores do Android agia de forma conservadora quando o assunto era a Interface de Usuário (UI) do sistema operacional. Por um lado, isso oferecia um mundo de possibilidades para as fabricantes parceiras do Google, como a Samsung, por exemplo, que com a OneUI conseguia redesenhar o Android, tornando a experiência com a sua UI exclusiva.

Porém, o chamado Android puro, este que roda na linha Pixel, mudou muito com a nova diretriz de design Material You. Das configurações do sistema ao papel de parede do celular, temos agora uma maior integração de cores, formas e funções.

Android_12
Os atalhos rápidos estão maiores e muito mais fáceis de identificar / © NextPit

Desta forma, ao mudar o papel de parede, a paleta de cores de todo o sistema muda por padrão usando a luminosidade dos tons do wallpaper para oferecer maior ou menor contraste. Além disso, os atalhos rápidos disponíveis na barra de notificações utilizam uma porcentagem maior da tela para oferecer uma experiência visual mais intuitiva para quando você precisa, por exemplo, apenas ativar o modo avião durante um voo.

Logo, ícones pequenos e minimalistas deram espaço a uma experiência mais consistente com os recursos do celular. A mesmo é visto no atalho para desligar e reiniciar o aparelho, bem como no layout do botão para aumentar e diminuir o volume. Tudo está maior e, mesmo para uma pessoa minimalista como eu, está melhor.

Android_12
Os botões de volume ganharam um novo layout e estão mais notáveis na interface / © NextPit

O mesmo acontece com as notificações, que utilizam esse contraste maior proporcionado pelas cores do sistema. Assim, distinguir entre o assunto da notificação ou mesmo o aplicativo que está exigindo atenção está mais fácil.

E essa integração do sistema não é apenas visual, pois o recurso de uso do celular com uma mão — há muito aguardado como função nativa do sistema — pode ser ativado a partir de qualquer tela usando apenas um gesto na barra de navegação. E o melhor disso é que você faz isto de forma intuitiva, simples e funcional.

Os widgets também prometem deixar o seu celular mais consistente com a sua realidade. Por muito tempo, o Android permaneceu na zona de conforto das interfaces das fabricantes ou ficou na dependência da criatividade dos desenvolvedores. Porém, com o Android 12, o Google chama a responsabilidade para si e, mais uma vez, depois de muito tempo, repensou este recurso.

Android_12
Os widgets evoluíram a estão muito mais funcionais. Aliás, merecem o título de "inteligentes" / © NextPit + Android Developers

Os widgets no Android 12 apostam na personalização, pois oferecem diferentes formas e cores para que você encontre o melhor match. Mais do que isso, as funcionalidades finalmente se ajustam ao dia a dia das pessoas, como o Widget dedicado para conversas (Mensageiros).

Pessoalmente, não sou fã de abrir o WhatsApp o tempo todo, especialmente porque o app insiste em informar as pessoas quando estou online. Por isso, um widget que me oferece um espaço exclusivo para as minhas principais conversas pode mudar inclusive a forma como interajo com determinados serviços no celular.

TL;DR: da tela de bloqueio do celular ao papel de parede, passando pelos atalhos rápidos ao acesso às informações que realmente importam para você, o Android 12 teve um salto em qualidade com o Material You. Novas formas, conjuntos de cores e funcionalidades ao alcance de "uma mão" deixaram o sistema operacional mais intuitivo, logo, mais consistente. Pela primeira vez em muitos anos me parece que a equipe de desenvolvimento do Android resolveu trazer soluções simples mas de grande impacto  para a vida das pessoas. 

Confiança: você no controle dos recursos do seu celular

Por muito tempo consegui conviver com as deficiências do Android, pois encontrava sempre uma forma de driblar a ausência de recursos e a falta de segurança e privacidade presente no ecossistema do Google. Contudo, o funil foi se estreitando e, logo após adquirir um iPhone 11 Pro Max — momento em que todas as questões referentes à privacidade tomaram corpo no debate social — senti ainda mais a distância entre o iOS e o Android.

Bom, isso até o Google I/O 2021!

Android_12
O Painel de Privacidade oferece uma visão geral da ação de apps em relação aos recursos do celular / © NextPit

Durante o tempo em que usei a versão prévia do Android 12 para desenvolvedores, o Painel de Privacidade ainda fazia parte do universo dos rumores. O mesmo vale para as notificações de uso de recursos de hardware por aplicativos e para o pop-up de permissão de localização. Porém, esses três recursos estão disponíveis no beta 2.1 do Android 12 e deve dizer que, apesar de atrasar esta entrega, o time do Google cravou!

Android_12
A partir do Painel de Privacidade é possível conferir por hora quais serviços usaram a sua localização / © NextPit

Não vou mentir, com as permissões granulares e a exploração de dados pessoais cada vez mais tangíveis, passei a desativar a permissão de localização para a maioria dos aplicativos no Android. Além disso, aplicativos e serviços que exigiam camadas profundas de permissões de acesso aos recursos do meu celular já eram descartados minutos após o download. Isso é tão relevante para mim que a minha experiência com a maioria dos serviços é realmente precária em algumas instâncias.

Contudo, o Painel de Privacidade do Android 12 consegue reunir informações de utilização dos recursos do celular por aplicativo, serviço e horário de acesso. Se você costuma usar o Bem-Estar Digital no seu Android, saiba que a experiência é muito parecida, porém, em vez de identificar o tempo que você dedica para um app no seu dia, mostra o tempo que um serviço exigiu da sua localização, microfone ou câmera, por exemplo.

Android_12
Quando a câmera é ativada, um ícone aparece na barra de notificações informando que o serviço está ativo / © NextPit

Mais do que isso, é a partir deste dashboard que rapidamente se pode remover permissões e verificar quais aplicativos demonstraram um comportamento suspeito. E isso dá às pessoas dados suficientes para julgar se mantêm ou não um app instalado no celular.

Em conjunto com o Painel de Privacidade, o Google finalmente entregou um recurso que havia virado praticamente lenda e que a Apple (e a Xiaomi antes dela) basicamente chegou muito na frente: sinalizar visualmente quando um recurso de hardware estiver sendo utilizado. Assim, caso um app em segundo plano ative o microfone do celular, no Android 12 você fica sabendo no ato.

Android_12
O Android 12 informa melhor o significado das permisssões de localização / © NextPit

Por fim, mas não menos importante, o Android 12 está mais transparente no uso das informações da sua localização. Agora, sempre que um app exigir acesso a essa informações, uma caixa de diálogo vai identificar qual é a diferença entre localização precisa e localização aproximada. Em outras palavras, você não precisa dar ao app de Wallpaper do Google a sua localização precisa para que o papel de parede entenda se é noite ou dia, basta dizer que você está na região de São Paulo. Porém, para chamar o Rappi, talvez seja bom informar que você mora na Rua dos Bobos, nº 0.

TL;DR: o Android 12 está mais transparente sobre quais recursos do celular estão sendo utilizados pelos aplicativos instalados. Também está melhor explicado como certos serviços podem utilizar estes componentes de hardware e temos uma visão geral sobre o que acontece em primeiro e segundo plano a partir do Painel de Privacidade. A consequência disso é uma maior confiança no sistema Android. 

Por que o Android 12 é tudo que espero de um sistema operacional?

Para algumas pessoas, o Android é o melhor sistema operacional do mundo, para outras o iOS. Algumas preferem a UI da Samsung, outras da Xiaomi e tem até quem prefira a da Asus. Há três anos, optei por usar celulares Google Pixel, depois do Pixel 3 passei para o Pixel 5, e estou realmente feliz com a minha escolha. Por outro lado, tenho um iPhone 11 Pro Max que expandiu o meu entendimento sobre software mobile.

O chamado Android puro — ou Android do Google — sempre foi muito prático e funcional, sem muitas opções nativas (ou instigantes) de customização. Isso mudou com o Android 12, pela primeira vez, sinto que o Google está mais autônomo em relação ao seu sistema operacional e (por que não) menos preocupado em oferecer opções melhores do que suas parceiras de mercado.

Além disso, diminui a distância entre o iOS e o Android, porém, verdade seja dita, tanto Apple quanto Google são responsáveis por isso.

Mais uma vez: o que esperar do sistema operacional de um celular? Rapidez, consistência e confiança. E este é o Android 12 para mim!

Agora é a sua vez: o Android 12 oferece tudo o que você espera de um sistema operacional? Estou realmente curiosa para saber qual é a sua opinião sobre a última versão do Android.

1 comentário

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Jairo rios há 3 semanas Link para o comentário

    Embora meu celular deva receber o android 12 sei lá quando , estou curioso em testa-lo, pelo descrito no post ele parece ser bem interessante , principalmente mo parâmetro privacidade.