Aconteceu! Claro, Tim e Vivo compram rede móvel da Oi por R$ 16,5 bilhões

Aconteceu! Claro, Tim e Vivo compram rede móvel da Oi por R$ 16,5 bilhões

Nesta segunda-feira (14), as operadoras Tim, Vivo e Claro compraram os ativos de rede móvel da Oi por R$ 16,5 bilhões.

Após muita especulação e melhora significativa da performance da Oi na IBOVESPA (devido às notícias de recuperação), o leilão foi realizado pela 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, conforme já previsto no plano de recuperação judicial da empresa de telefonia.

A partir de agora, a Oi não estará mais presente no mercado de telefonia móvel, limitando-se somente aos ativos de infraestrutura e fibra. 

As empresas concorrentes passam a deter ainda mais mercado. A Vivo aumenta sua participação de 33% para 37%, enquanto a Tim transforma seus 23% para 32%. Por fim, a Claro, que antes tinha 26%, assume 29% do mercado. 

O leilão realizado hoje foi o segundo desde o anúncio da Oi de seu plano de recuperação para quitação de dívidas. A empresa dividiu seu ativos para negociação em quatro partes: InfraCo, Torres, Ativos Móveis e Data Center, sendo que a primeira reúne ativos de infraestrutura e fibras - e deve ser parcialmente vendida em mais um leilão. 

Prejuízo da Oi não poderia levar a um caminho diferente

A Oi acumulou, somente em 2020, prejuízo de cerca de R$ 12,2 bilhões. O maior prejuízo ocorreu logo no 1º trimestre do ano - e foi de R$ 6,25 bilhões. No segundo trimestre, o prejuízo foi de R$ 3,4 bilhões. Por fim, no terceiro, ele foi de R$ 2,6 bilhões.

Vale lembrar que 50% da dívida da companhia (de R$ 21.243 milhões) foi reduzido através da lei de falências aprovada no Senado, que também prevê que a quitação da dívida seja feita em até 84 meses.


 

Fonte: G1

ÚLTIMOS ARTIGOS

1 comentário

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Quem achava que o plano de recuperação da Oi iria vingar se enganou redondamente, toda aquela estória era pano de fundo para ganhar tempo, e negociar a sua venda com melhores condições, pois a situação de insolvência em que Oi atravessava não tinha mais como se recuperar. Quem sairá dessa situação em condições melhores serão as empresas que compraram a rede móvel, pois o governo não estava liberando a concessão de novas torres. A pergunta que fica é, o que acontece com a empresa de TV por assinatura e sua carteira de clientes ?