Ministério da Justiça realiza operação contra IPTV pirata em 10 estados

Ministério da Justiça realiza operação contra IPTV pirata em 10 estados

O Ministério da Justiça, em ação conjunta com a Polícia Civil de 10 estados, iniciou na última quinta-feira (5) a segunda fase da operação 404, que tem como finalidade combater a pirataria digital. 

Desta vez, os investigados foram suspeitos de realizar serviços de streaming ilegais de diversos canais através de captura de sinal. Além disso, o grupo também ganhava dinheiro através de propagandas em sites piratas.

Cerca de 25 mandados de busca e apreensão de material pirata foram cumpridos. Além disso, 252 sites foram bloqueados, junto com 65 aplicativos de streaming.

Durante a ação, que contou com a ajuda da embaixada dos EUA e do Reino Unido, foram apreendidos cartões de crédito, débito, documentos, dinheiro em espécie e armas.

iptv
Itens apreendidos durante a operação / © MJSP

Aparelhos e aplicativos de streaming clandestinos violam direitos autorais

A captação de sinal de canais de TV por assinatura de forma clandestina é crime, pois viola direitos autorais. A pena para quem comete o delito é de dois a quatro anos, além de multa. Já, para os consumidores, a pena é de três meses a um ano de detenção ou multa.

Uma das plataformas identificadas pela operação chegava a faturar cerca de R$ 94,5 milhões por ano. Os estados onde a busca ocorreu foram Bahia, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Ceará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo. 

Vale lembrar que a prática de pirataria, além de crime, pode expor quem a consome a diversos malefícios. No caso de dispositivos clandestinos de streaming para TV e computador, a presença de malwares pode ocasionar em roubo de dados e informações sigilosas.
 

Fonte: G1

ÚLTIMOS ARTIGOS no NextPit

Recomendado pelo NextPit

2 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Olha... acho que a pirataria não vai diminuir em nada com essas operações. Seria mais coerente se as operadoras de tv por assinatura praticarem preços mais justos diante da realidade do poder aquisitivo do brasileiro. Senão essa modalidade de distribuição clandestina não irá diminuir. Agora sugiro a todos que baixem aplicativos oficiais de streaming, pois daqui a algumas semanas o serviço Pluto TV entrará em operação, aí sim as operadoras vão mudar sua postura, pois a Pluto TV é gratuita e tem vários canais que atenderão a vários tipos de público. Só a concorrência de novos serviços de Streaming gratuito vão conseguir diminuír com essa modalidade de transmissão e distribuição irregular de tv por assinatura.


    • Concordo e complementando que, o único motivo de existir pirataria é o fato de o produto ter um custo e carga tributária alta. Tornando o produto menos acessível ao consumidor.

      Enquanto essas organizações e operações não tiverem como premissa esses pontos em que citei, a pirataria nunca irá acabar. Sempre existirá pirataria quando um produto não ser acessível a todas as pessoas.