NextPit

A Multilaser conseguiu estender a Lei do Bem até 2018! Por que os outros fabricantes não fazem o mesmo?

IMG 5280
© NextPit

A Multilaser, empresa brasileira do setor de tecnologia, conseguiu uma liminar na Justiça Federal garantindo a isenção de impostos sobre os produtos vendidos pela empresa, como tablets, smartphones, modens e roteadores. Para quem não se lembra, a isenção de impostos concedida pela Lei do Bem está prevista para ser interrompida a partir do dia primeiro de dezembro. No entanto, a fabricante brasileira conseguiu garantir que seus produtos continuem sendo vendidos com o preço justo até o final de 2018. Confira detalhes abaixo.

NextPit Logo white on transparent Background
NEXTPITTV

Existem dois pontos que precisam ser entendidos sobre essa prorrogação obtida pela Multilaser e também sobre o fim da Lei do Bem. Segundo apurou o site iG, a isenção de impostos havia sido prorrogada em 2014 para mais três anos através da Medida Provisória 656/2014, convertida na Lei n. 13.097 em 19 de janeiro deste ano. Na ocasião, a Presidência da República justificava que o benefício fiscal era necessário como parte da inclusão tecnológica e expansão da economia do país como um todo.

No entanto, essa prorrogação foi derrubada mais tarde pelo próprio governo, com o argumento de que o benefício já não era relevante para os fabricantes de produtos tecnológicos, visto que o preço dos produtos já estavam estabilizados e foram reduzidos ao longo dos últimos anos. 

Insatisfeita com a medida estabelecida pelo governo, que resultará no término da Lei do Bem em dezembro, a Multilaser recorreu à justiça com o argumento baseado na primeira liminar concedida pelo governo, como mencionamos acima. Ainda que em carácter excepcional, a empresa brasileira consegue comprovar que é possível continuar oferecendo preços mais acessíveis aos usuários. A liminar da Multilaser pode, em outras instâncias, ser anulada por juízes ou por outras liminares provisórias, no entanto, a atitude tomada pelo fabricante abre precedentes para outras empresas do setor, como a Motorola, Sony, LG, Samsung e ASUS.

Por fim, podemos dizer que, provisoriamente, a Multilaser continuará vendendo seus produtos sem o acréscimo de impostos ou taxas tributárias (PIS/ Pasep/ Cofins) como foi definido incialmente pela Lei do Bem, em 2005.

E aí, será que aquele fabricante que você gosta terá a mesma coragem que a Multilaser teve?

Fonte: iG

Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

Artigos recomendados

Os comentários favoritos dos leitores

  • Tiarles N. 30/10/2015

    Se um pode... Os outros conseguem também!

  • Rodrigo Reinaux 31/10/2015

    Sem impostos não há como o governo se manter, são eles que (deveriam pagar) pagam tudo que o governo dá pra população (eu sei que não é muita coisa, e muitas vezes é coisa alguma, mas já imaginou se não houvesse nem o SUS?).
    O Brasil não é o país da vergonha; é sim dos sem-vergonha - tanto alguns que votam quanto os que são votados. E é por conta deles que os impostos se perdem nos desvios de verbas e na má gestão. =/

  • Flavio de Paula 31/10/2015

    Acho que as outras não fazem porque, a despeito dos impostos, todas obtêm muitos lucros. Poderiam baixar o preço na hora que quisessem, mas o custo Brasil faz com que não precisem! Demitem, mas baixar o preço nunca é substancial, salvo situações pontuais! Veja o exemplo do Moto Maxx, que praticamente continua com o mesmo preço! Um ano na tecnologia equivale há mais de 10 anos nos bens duráveis! Nem falo da apple, que num país terceiromundista como o nosso, existe financiamento de 24x com juros altos é ridículo, coisa de grife! A porcaria do 4s, se android fosse, não custaria 300 reais, e ainda passa dos 900 reais!

48 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Allan Ribeiro 03/11/2015 Link para o comentário

    Essa (....) merece irr pro quinto dos infernos essa ladrona da desgraça. .


  • Elvio prestes 02/11/2015 Link para o comentário

    Comprei recentemente um teclado e mouse sem fio e estou satisfeito com o produto que funciona muito bem. Precisamos valorizar empresas nacionais.


  • Phelipe B. 31/10/2015 Link para o comentário

    A Multilaser infelizmente não tem um mercado consolidado, então pra ela obter esse benefício e tornar seus produtos ainda mais barato, é uma ótima saída para competição.
    Samsung, Motorola, LG, Asus, entre outras, não irão correr atrás disso pois sabem que seus aparelhos irão vender de qualquer forma.

    Ainda acho que o brasileiro desvaloriza muito o potencial do que está aqui para correr atrás de coisas vindas de fora.


  • xdaniellll 31/10/2015 Link para o comentário

    o problema é q a multilaser nao tem tanta relevancia no mercado como a samsung lg e talz entao acho q pra gente aqui nao vai faz diferença alguem aqui tem multilaser ?


  • Vinícius Lima 31/10/2015 Link para o comentário

    Morar no Brasil tá cada vez mais difícil pra quem é consumista de tecnologia.


  • Léo Walk 31/10/2015 Link para o comentário

    Acho que também a Apple deveria estar nessa lista, pois ela é disparada a primeira empresa em termos de preços abusivos!!!


    • xdaniellll 31/10/2015 Link para o comentário

      o nada ve com o assunto mas pqp leo walk troca essa foto man se é feio pakas kkk


    • Fellipe Paz 01/11/2015 Link para o comentário

      Você leu a matéria?


  • Flavio de Paula 31/10/2015 Link para o comentário

    Acho que as outras não fazem porque, a despeito dos impostos, todas obtêm muitos lucros. Poderiam baixar o preço na hora que quisessem, mas o custo Brasil faz com que não precisem! Demitem, mas baixar o preço nunca é substancial, salvo situações pontuais! Veja o exemplo do Moto Maxx, que praticamente continua com o mesmo preço! Um ano na tecnologia equivale há mais de 10 anos nos bens duráveis! Nem falo da apple, que num país terceiromundista como o nosso, existe financiamento de 24x com juros altos é ridículo, coisa de grife! A porcaria do 4s, se android fosse, não custaria 300 reais, e ainda passa dos 900 reais!


  • Fabrício Rafael 31/10/2015 Link para o comentário

    Atitude muito exemplar. As outras empresas provavelmente não vão,pelos menos a Motorola, visto que ela já reajustou duas vez o Preço do Moto G antes de Dezembro. É bom ficar de olho na ASUS e na Xiaomi, pois elas que têm interesse na Lei do Bem.
    No Final de contas espero que dêi tudo certo


    • Davi Santos A. 31/10/2015 Link para o comentário

      a ASUS já aumentou o preço do zenfone selfie de 1.199 p 1.349


  • Rodrigo Reinaux 31/10/2015 Link para o comentário

    Não acho que o governo vá deixar "barato" assim. É claro que a revogação dos incentivos não foi por conta das condições de venda, foi porque o governo precisa arrecadar mais. Justamente por conta disso ele vai tratar de derrubar as liminares, ou de dar um jeito de pressionar pra que elas nem sejam concedidas (espero estar redondamente enganado) =,(


  • Marcos OM 31/10/2015 Link para o comentário

    Eu já comprei um kit de limpeza da multilazer. Muito top. Meu celular sempre limpo..


  • Gabriel Batista Marcilio 31/10/2015 Link para o comentário

    Quem é multilaser?


    • Batatinha Frita 03/11/2015 Link para o comentário

      Quem é multilaser na fila do pão ? shaushasuhs


  • Vinicius 31/10/2015 Link para o comentário

    Não me lembro de ter comprado algo da Multilaser, se é que já comprei.


  • Juliano C. 31/10/2015 Link para o comentário

    Sem impostos o galaxy s6 teria preço de moto G no Brasil. País da vergonha!


    • Daniel Lima 31/10/2015 Link para o comentário

      Sem imposto então o moto g não teria valor nenhum iria ser de graça ..


    • Rodrigo Reinaux 31/10/2015 Link para o comentário

      Sem impostos não há como o governo se manter, são eles que (deveriam pagar) pagam tudo que o governo dá pra população (eu sei que não é muita coisa, e muitas vezes é coisa alguma, mas já imaginou se não houvesse nem o SUS?).
      O Brasil não é o país da vergonha; é sim dos sem-vergonha - tanto alguns que votam quanto os que são votados. E é por conta deles que os impostos se perdem nos desvios de verbas e na má gestão. =/

Mostrar todos os comentários
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.