NextPit

O que é e-SIM? Prós e contras do cartão SIM do futuro

AndroidPIT oneplus 5 0197
© NextPit

Nos últimos tempos, muito se tem falado sobre e-SIM. Esse novo termo está cada vez mais associado a dispositivos móveis muito utilizados em TI. Mas o que isso significa? E, mais importante, qual é a relação do e-SIM com o SIM normal que usamos em nossos smartphones? Descubra no nosso artigo.

NextPit Logo white on transparent Background
NEXTPITTV

O que significa e-SIM

Antes de chegarmos ao ponto principal, é preciso apresentar algumas coisas antes. Para entender melhor o que significa e-SIM e como ele funciona, você deve primeiro entender o que é e qual a função do SIM normal.

O termo SIM significa, em tradução literal, Módulo de Identificação do Assinante, e não é nada além de um chip de memória que contém informações sobre a identidade do usuário do celular. O SIM card é, geralmente, integrado aos cartões UICC (Cartão de Circuito Integrado Universal), ou seja, cartões de PVC com contatos metálicos. Isso te remete a alguma coisa? Deve ser porque o UICC é o que, normalmente, chamamos de SIM card.

Os primeiros cartões inteligentes UICC tinham o tamanho de um cartão de crédito. Com o passar do anos, os formatos foram se tornando menores.

sim card adapter
Diversos adaptadores para alterar o tamanho do seu cartão SIM / © Keep on Trading

O SIM card contém o número de identificador exclusivo, chamado de ICCID (Identificador do Cartão de Circuito Integrado), de 20 caracteres, normalmente encontrado na placa e essencial durante a portabilidade entre operadoras de telefonia. Além disso, é nesse cartão que reside o número da IMSI (Identidade de Assinante Móvel Internacional), ou seja, seu número de telefone, algumas informações de segurança, uma lista de serviços que o usuário tem acesso e dois códigos de segurança.

O primeiro é o número de identificação pessoal (PIN), e o segundo é o código de desbloqueio pessoal (PUK), usado para desbloquear o PIN em caso de erro. Tudo isso é necessário para garantir o funcionamento de chamadas telefônicas e o tráfego de dados móveis das operadoras.

Dentro do SIM card também há a memória SMS (que não é mais utilizada por smartphones modernos) e contatos pessoais. Normalmente, a memória varia de 8KB a 256KB. Dimensões maiores, que podem conter mais de 250 contatos, não são mais necessárias. Além disso, hoje é mais seguro manter seus contatos em suas contas na nuvem do que no seu SIM card.

Afinal, o que é um e-SIM?

Os e-SIMs são o formato mais recente de SIM card, mesmo que não seja tão adequado chamá-los assim. O termo e-SIM significa que um SIM está incorporado em algo. Ele não é um SIM card real, mas um circuito integrado de tamanho que segue o padrão SON-8, diretamente soldado dentro de um dispositivo e, portanto, não removível nem substituível.

e-SIM: os prós

O número de contatos e suas funções são as mesma que a de um SIM card normal, mas sem ter que confiar nos materiais dobráveis para suportar o cartão, o chip é mais confiável e menos propenso a falhas mecânicas. Além disso, tendo um tamanho reduzido e não precisando usar uma gaveta para ejetar o cartão, o e-SIM pode ser inserido mais facilmente em dispositivos menores, como em relógios inteligentes.

AndroidPIT iPhone X 13
A Apple foi a primeira a trazer o eSIM para dispositivos de consumo. / © NextPit

Enquanto o e-SIM anterior se limitava a dispositivos industriais, a Apple anunciou, em 2012, que não existe nenhuma regra que proíba seu uso em equipamentos de consumo e, a partir daí, começou a inserir o chip em alguns de seus produtos, como iPad. O dispositivo mais recente da empresa com esse SIM integrado é Apple Watch 3G/LTE Series 3.

O novo Google Pixel de segunda geração é o primeiro smartphone a integrar um e-SIM (pelo menos, com certeza, no EUA), o que permite que o operador de telefone escolha a ativação instantânea em caso de portabilidade entre operadoras de telefonia. Você nem precisa esperar que o cartão antigo seja desligado para que a nova ativação seja substituída. Isso permite que a Google ative seus smartphones na rede Project Fi durante a configuração inicial dos dispositivos, sem ter que esperar pela chegado do SIM card aos usuários afetados.

e-SIM: algumas desvantagens

Certamente, esses são alguns dos benefícios do e-SIM, mas também existem algumas vantagens do ponto de vista dos usuários. Imaginemos que vocês (assim como eu) é uma pessoa que muda de smartphones com muita frequência ou que tem vários dispositivos em casa, pelos quais passa o mesmo SIM card. Com a introdução desses e-SIMs, a operação ficará um pouco mais complicada, pois teremos que ativar os SIMs por meio do software no terminal escolhido, sempre que quisermos mudá-lo.

Não poderemos extrair o SIM card do terminal rapidamente, inseri-lo em outro dispositivo e estar com ele pronto para uso na hora. O mesmo problema acontece em situações em que temos o celular danificado e precisamos inserir o SIM card no smartphone de um amigo para fazer um telefonema importante: isso não será tão imediato assim com a chegada do e-SIM.

google pixel 2 xl front
Pixel XL tem e-SIM / © NextPit

e-SIM: ainda não é comum

No Brasil, os e-SIMs ainda não são comuns, e fora relógios inteligentes, não há previsão de ver essa tecnologia por aqui em aparelhos Android.

E você, o que acha? Será que demora para essa tecnologia chegar por aqui ou não?

Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

Artigos recomendados

Os comentários favoritos dos leitores

  • Ricardo 14/01/2019

    Não tô entendendo a novidade... antes era assim, tínhamos que ativar um número no aparelho. O SIM-CARD foi a evolução pra deixar tudo mais prático. Agora estamos andando pra trás e achando que é uma grande novidade. A história é mesmo cíclica.

19 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • flavio franca 26/01/2019 Link para o comentário

    Acho que isso vai dificultar a vida dos ladrões.


  •   16
    Conta desativada 15/01/2019 Link para o comentário

    Chip vai desaparecer

    CAV


    • CAV 17/01/2019 Link para o comentário

      E talvez o problema esteja exatamente aí.
      Ou não que necessariamente o fim do SIM Card atual seja benéfico.


    • Phelipe B. 25/01/2019 Link para o comentário

      Não por enquanto, aparelhos básicos não trarão isso nem tão cedo.


  •   16
    Conta desativada 15/01/2019 Link para o comentário

    Notebooks com Windows 10 ARM64 com certeza


  • José Luís Silva Martiniano 15/01/2019 Link para o comentário

    Ainda prefiro o nano, é muito mais confiável.


  •   41
    Conta desativada 14/01/2019 Link para o comentário

    Acredito na possibilidade de isso ser resolvido muito em breve, como por exemplo, utilizar o e-SIM de outro dispositivo com um aplicativo de gestão, onde se faz uma espécie de "login" com o ICCID e uma senha definida pelo usuário. Pois afinal de contas, e-SIM são virgens, dependendo exclusivamente da configuração remota de uma operadora para funcionamento.


  • celso brambilla 14/01/2019 Link para o comentário

    Como será que ficaria com os pré pagos ????
    Vai haver dual e-sim ?????


  • Ricardo 14/01/2019 Link para o comentário

    Não tô entendendo a novidade... antes era assim, tínhamos que ativar um número no aparelho. O SIM-CARD foi a evolução pra deixar tudo mais prático. Agora estamos andando pra trás e achando que é uma grande novidade. A história é mesmo cíclica.


  • Victor Alves 14/01/2019 Link para o comentário

    Parece ser interessante, tomara que chegue logo por aqui....


  • Phelipe B. 14/01/2019 Link para o comentário

    Qual a diferença do e-SIM para o modelo que usávamos na época da Telefônica e da ATL?


    • Mauro Santos 15/01/2019 Link para o comentário

      Regredindo a essa época. Só em ter que ir a uma loja de operadora para ativar ou trocar de aparelho.


    • CAV 17/01/2019 Link para o comentário

      Eis a questão.
      Talvez antigamente você tinha que resolver tudo numa loja ou local de atendimento da operadora.
      Enquanto um e-SIM pode ser resolvido através de um aplicativo.


    • Phelipe B. 17/01/2019 Link para o comentário

      Mas o funcionamento não é, basicamente, o mesmo,Você atrelar um número de telefone a uma numeração única (IMEI, ICCID...)?
      Tá certo que os padrões hoje, teoricamente, são mais seguros, mas a gente só ia na loja pra eles verem nossos documentos e terem certeza que não era fraude.


  • Ralf Alencar 14/01/2019 Link para o comentário

    Estou ansioso para chegada dos e-sin por aqui devido a segurança que teremos.


    • Daniel 15/01/2019 Link para o comentário

      O ponto mais importante, segurança, sequer foi mencionado. Tornaria o smartphone apenas um peso de papel, em caso de roubos e furtos ou não teria essa limitação?


  • Vinicius Guerra 13/01/2019 Link para o comentário

    Seja bem vinda de volta Emily, sou a favor do e-SIM pela segurança.


  • Jairo rios 13/01/2019 Link para o comentário

    Interessante, vamos torcer que as operadoras adotem está modalidade em breve

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.