Pix: como fazer transferências usando a nova ferramenta

Pix: como fazer transferências usando a nova ferramenta

O Pix é o novo serviço desenvolvido pelo Banco Central em conjunto com outros atores do setor financeiro como parte da agenda BC#, que busca modernizar o sistema digital no Brasil.

O novo serviço funciona 24 horas por dia para transferências e pagamentos instantâneos até nos finais de semana. O Pix não funciona por um aplicativo independente.

Você continua utilizando o app ou site da sua instituição financeira e só precisa cadastrar uma chave para utiliza-lo.

O que á a chave do Pix?

A chave é a sua identificação para os outros usuários. Você pode utilizar seu CPF, CNPJ, número de celular, e-mail, ou uma senha aleatória.

Você terá 5 chaves para distribuir nas suas instituições financeiras.

pix editada
O Pix já está disponível / © Divulgação/Banco Central do Brasil

Como fazer uma transferência pelo Pix?

Para fazer uma transferência é só abrir o app da instituição financeira na qual você vai fazer a transferência e encontrar a aba do Pix. Lá você precisa digitar a chave de quem vai receber o dinheiro.

Depois é só colocar o valor e a transferência será realizada. Quem recebe também pode gerar um QR Code caso a pessoa esteja no mesmo ambiente que você.

O Pix é gratuito?

Sim. O Pix é gratuito para os consumidores. As cobranças só serão feitas para empresas.

Porém, o seu banco pode trabalhar com alguma ferramenta adicional que tenha alguma cobrança, vale tomar cuidado.

Você já está utilizando a novidade? Conta pra gente nos comentários.

ÚLTIMOS ARTIGOS

1 comentário

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Essa questão do PIX ainda não me cheira tão bem assim. É meio que aquilo, "muito bom pra ser verdade" diante da realidade política que vivemos hoje. Agora já se discute a aplicação de um imposto nesse serviço. Ai me diz, "ah mais a porcentagem é pouca", mesmo que seja pouco, é mais uma cobrança. E de pouco em pouco nosso dinheiro se esvai.

    Se a ideia da coisa é não ter custo, ela deve seguir essa premissa. Ainda mais quando se diz utilizar o seu próprio dinheiro. Mesmo que isso acabe sendo aplicado para CNPJ, será passado para o consumidor. Qualquer produto que compramos hoje, ao se aplicar um imposto, seja lá de qual forma, ele sempre será pago pelo consumidor final. Empresas pagam impostos, sim. Mas sempre esse custo é embutido no custo de produtos e serviços, que no final se torna o preço que o consumidor paga. Agora além disso, ao utilizar o PIX para pagar algo que já vem com impostos embutidos, você ter que pagar mais uma taxa para apenas utilizar seu dinheiro, realmente é algo inadmissível.

    Se isso realmente acontecer, já não vejo mais tanta vantagem assim. Vou preferir utilizar as formas que já temos atualmente, e que inclusive muitas delas realmente não cobram nada para utilizar seu próprio dinheiro.