NextPit

Smartphones poderão ter câmeras de 100 MP ainda neste ano

Camera Sensor
© Wikimedia Commons

"Vários fabricantes" estão trabalhando nesta tecnologia. Chipsets da Qualcomm já suportam sensores de até 192 MP, embora eles ainda não existam comercialmente.

NextPit Logo white on transparent Background
NEXTPITTV

Em entrevista ao site MySmartPrice o Diretor Sênior de Gerência de Produto nas áreas de câmera, visão de máquina e vídeo da Qualcomm, Judd Heape, afirmou que alguns fabricantes de smartphones estão trabalhando junto com os fabricantes de sensores no lançamento de smartphones com câmera de 64 MP e até mais de 100 MP ainda neste ano.

De acordo com o executivo, estes fabricantes estão disputando uma “corrida” para serem os primeiros a lançar um smartphone com o maior número de megapixels. Ou seja, parece que a “guerra dos megapixels” está de volta. Heape afirma que, pessoalmente, é contra esta tendência, e prefere sensores com pixels maiores para melhorar a qualidade de imagem.

Faz sentido. Quanto maior um “pixel” em um sensor, mais luz ele recebe, o que melhora o desempenho da câmera no geral. Além disso, com uma “densidade” menor de pixels em um sensor, problemas como interferência elétrica de um pixel em outro, que pode causar ruído nas imagens, são menores.

A surpresa nas declarações de Heape veio quando ele confirmou que os SoCs da família Snapdragon, desde modelos intermediários como o Snapdragon 660 até o topo de linha Snapdragon 855, já incluem suporte a sensores de até 192 MP. Entretanto, a taxa de quadros nestas resoluções é menor do que 30 FPS, o que significa que recursos como MFNR (multi-frame noise reduction) e ZSL (zero shutter lag) não podem ser usados.

A nova geração de smartphones pode usar estes sensores de altíssima resolução para melhorar as fotos em resoluções menores, usando uma técnica chamada “Pixel Binning”, onde a informação de 4 pixels é combinada em um só. Ou seja, você tem um “pixel” que capta 4x mais luz do que na resolução nativa.

redmi note 7 06
O Redmi Note 7, da Xiaomi, tem câmera com sensor de 48 MP / © NextPit

É uma técnica que já é usada por aparelhos no mercado: por padrão a câmera do Redmi Note 7, por exemplo, opera em 12 MP, ¼ da resolução nativa de 48 MP do sensor. E é mais antiga ainda: a primeira geração do Zenfone 5, lançada no Brasil em 2014, já usava Pixel Binning para melhorar as fotos no modo noturno.

E você, prefere smartphones com “mais megapixels” ou compraria um aparelho com “menos”, porém melhor qualidade de imagem?

Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

Artigos recomendados

17 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Jairo rios 20/03/2019 Link para o comentário

    Pos processamento é a chave não somente megapixels


  • José Luís Silva Martiniano 19/03/2019 Link para o comentário

    Eu compraria um com menos megapixels e melhor qualidade de imagem.


  • Lucas Goulart F. 18/03/2019 Link para o comentário

    Bem desnecessário isso. Mas acho que ia vender, pois muita gente acredita que quanto mais MP melhor é a qualidade da imagem.


  • David CD 18/03/2019 Link para o comentário

    Sempre valorizei câmeras em smartphones, mas hoje em dia quase todos aparelhos gama intermediária trazem fotos satisfatórias pra ótimas de acordo com cada faixa de preço do smartphones.


  • Edinho K. 18/03/2019 Link para o comentário

    Bárbaro! A mesma resolução que uma caríssima câmera Médio Formato, só que em um sensor que é 1/30 do tamanho do sensor de uma câmera deste nível... rsrsrs


  • Douglas 18/03/2019 Link para o comentário

    Eu tenho o Zenfone 5 de 2014,o modo de pouca luz e interessante mas não e brilhante,realmente melhora a imagem porém com muito ruído.
    Fico curioso para ver como vai ser essas novas tecnologias para câmeras de smartphones,já que o meu smartphone principal já me deixa impressionado com 12 ,imagina com 100 kkkk


  • Soterio Salles 18/03/2019 Link para o comentário

    E quando chega a vez de evoluir as baterias?


    • Rafael Rigues 18/03/2019 Link para o comentário

      Elas evoluem, mas a passos mais lentos porque o maior problema é a química. Há vários estudos com materiais com maior densidade energética que o lítio (ou seja, mais capacidade no mesmo espaço) ou com baterias que se recarregam em apenas 30 segundos (usando tecnologia derivada dos supercapacitores). Mas elas ainda não são estáveis, seguras e baratas o suficiente para o grande público.


      • Eduardo Urbaneja 18/03/2019 Link para o comentário

        A questão das baterias, acredito eu, pode ser explicado tbm pela obsolescência programada. A cada vez que se carrega um smartphone ela perde um ciclo de vida, então baterias menores vão durar menos do que baterias maiores.


      • David CD 18/03/2019 Link para o comentário

        Mas vemos aparelhos simples de entrada com baterias parrudas, de encher o olhos de qualquer usuário hardore, aonde ele não encontra em tops de linha. Na minha opnião as baterias grandes não chegaram em sua maioria à tops de linha por causa do preço ou design, sempre esses dois fatores se intercalam ou se juntam para decretar a ausência da bateria de alto mAh.


      • Rafael Rigues 18/03/2019 Link para o comentário

        Parte da culpa é dos consumidores. Um dos atrativos dos smartphones topo de linha é a espessura: quanto mais fino, mais impressionante. E aí menos espaço pra uma bateria.


  • Gabriel M. 18/03/2019 Link para o comentário

    claro que vão fazer isso, maior parte da população ainda é leiga e acha que quanto maior o número de megapixels melhor é a câmera


  • Jairo rios 18/03/2019 Link para o comentário

    Quero preço baixo com qualidade e bateria de longa duração.


  • Rogerio Droid Tec 18/03/2019 Link para o comentário

    Quero mesmo e melhores sensores rsrs


  • Phelipe B. 18/03/2019 Link para o comentário

    De nada adianta esse sensor e o usuário achar que usando o flash vai conseguir iluminar um objeto há mais de 3 metros de distância.


    • Rafael Rigues 18/03/2019 Link para o comentário

      Verdade. Como muitos smartphones atuais tem 2 sensores e conseguem medir a profundidade da cena, seria legal um aviso de "Ei, chega mais perto!" na hora de bater a foto.


    • Henrique Ariel 18/03/2019 Link para o comentário

      fora o fato de que quanto mais megapixel por área menos luz o sensor consegue captar, por isso a samsung reduziu os 16mpx do s6 pra 12mpx no s7

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.