Enquete da semana: qual assistente virtual você usa?

Atualizado: resultado divulgado
Enquete da semana: qual assistente virtual você usa?

Na sexta-feira, perguntamos se a nossa comunidade utiliza algum assistente virtual e com qual frequência. Como sempre, cruzamos os dados dos quatro domínios do NextPit e fazemos uma correlação entre as respostas. E é isso que você confere abaixo.


Resumo:

  • A maioria das pessoas que utiliza um assistente virtual faz isso todos os dias;
  • O Google Assistente é o mais utilizado entre as opções do mercado, especialmente em celulares;
  • Os assistentes pessoais ainda não mostraram o seu potencial.

A maioria das pessoas que usa um assistente virtual faz isso todos os dias!

  • A maioria das pessoas já utiliza um assistente virtual, com exceção da Alemanha;
  • Quem usa um assistente virtual o faz praticamente todos os dias.

Como podemos ver no gráfico abaixo, em todos os domínios do NextPit a maioria das pessoas que respondeu à enquete afirma que utiliza um assistente virtual, com exceção da Alemanha. Para 54% da comunidade alemã que participou da nossa enquete, os assistentes estão fora de questão no momento.

Entre a comunidade francesa e internacional (NextPit.com), tivemos um empate, pois 46% afirmam não fazer uso deste recurso no momento. No Brasil, 71% dos participantes afirma já usar assistentes virtuais. 

Enquete da semana assistentes virtuais 01
O uso de assistentes pessoais está difundido entre a nossa comunidade / © NextPit

Nos comentários, é possível perceber que a não utilização dos assistentes de voz está relacionada a hábitos, a experiência limitada por erros e, claro, preocupações com a privacidade.

Eu não uso nenhum, acho que sou o único que detesta dar comandos de voz ao smartphone, apesar de ser usúario de Tasker e gostar de automação rsrsrs.

Paulo Ricardo (comunidade brasileira)

[...] O microfone [do celular] está permanentemente inativo, embora eu queira usar o "OK Google" para desbloquear [a tela] e pesquisar ao mesmo tempo; o que não é possível com o iOS (segurança antes do conforto) em contraste com o Android.

Babb (comunidade alemã)

Já a maioria das pessoas que utiliza um Assistente Virtual acaba o fazendo todos os dias, com mais ou menos frequência, mas ainda assim diariamente. Na Alemanha, 31% das pessoas diz usar todos os dias. No Brasil esse número sobe para 44% e na França para 37%. Na nossa comunidade internacional, 43% das pessoas afirma dar um "Ok, Google" ou uma "Alexa" diariamente.

Mais uma vez, olhando para os comentários, vemos que o fato dos assistentes estarem disponíveis direto no celular é um ponto relevante para este uso.

Pelo fato do meu smartphone ter até um botão dedicado ao Assistente, no caso o do Google mesmo, eu uso até mais do que o habitual.

Soterio Salles (comunidade brasileira)

Isso também se mostrou relevante na segunda etapa da nossa enquete, em especial quando olhamos para a popularidade do Google Assistente no celular em comparação com os demais assistentes como Siri, Alexa e Bixby.

O Google Assistente é o mais popular entre os assistentes

  • O Google Assistente é o mais utilizado entre as opções do mercado, especialmente em celulares.
  • A Alexa é o segundo assistente mais popular, com uso massivo em alto-falantes e telas inteligentes.

O fato de quase todos os aparelhos celulares saírem de fábrica com o Google Assistente é um claro sinal da popularidade do app entre as pessoas que fazem uso de um assistente de voz. Isso também pode ser medido pelo uso do recurso em alto-falantes inteligentes, pois se removêssemos o uso dos assistentes virtuais em smartphones, a Alexa, da Amazon, teria uma clara vantagem em relação ao Google Assistente.

Enquete da semana assistentes virtuais 02
Google Assistente no celular é o mais popular entre as pessoas que usam um assistente virtual na Comunidade NextPit / © NextPit

Grande parte do sucesso da Alexa em alto-falantes e telas inteligentes está na forma "mais natural" da assistente da Amazon interagir com as pessoas. Depois da Alexa, a Siri aparece como terceira opção. 

De minha parte, uso principalmente Alexa, apenas porque ela é muito mais "pessoal" devido à saída de voz muito mais natural. O Google Assistente (é e continua sendo o pior nome de todos os assistentes - de longe) ainda soa como um robô para mim e o Siri traduz quase tudo 1: 1 do inglês para o alemão. Ela tem uma voz natural, mas "Estou tocando a música, agora" quebra muito 😅
E sim, a saída de voz, ou quão natural ela é, é muito importante para mim.

Tim (comunidade alemã)

Acho que Cortana soa melhor.
E Celia também soa incrível, infelizmente não é muito inteligente em alemão.
Caso contrário, você está certo, Alexa é bastante natural e também entende muito.

Maximilian He (comunidade alemã)

Os assistentes pessoais ainda não mostraram o seu potencial

  • A utilização dos assistentes ainda é muito limitada, se restringindo ao uso bastante comum: pesquisa, atualizações meteorológicas, automação da casa, alarmes e lembretes, e entretenimento.

O meu interesse inicial nesta pesquisa era realmente entender se os assistentes virtuais já estão presentes no dia a dia da nossa comunidade. Assim, considerando que a maioria das pessoas que participou da enquete desta semana diz fazer uso deste recurso em 2021, me parece razoável dizer que a tecnologia parece integrada no cotidiano a maioria de vocês. 

No entanto, por curiosidade, adicionei uma terceira enquete para saber como os Assistentes Virtuais acabam inseridos nas tarefas do dia a dia. O resultado não foi nenhuma surpresa: a utilização ainda é bastante básica. Pesquisa, consumo de notícias e atualização do calendário, automação da casa e entretenimento.

Enquete da semana assistentes virtuais 03
Os assistentes de voz não oferecem um serviço realmente exclusivo / © NextPit

Pelas respostas da nossa comunidade, também é possível dizer que estes serviços, além de melhorar no quesito interação por voz, precisam oferecer uma experiência exclusiva ou muito melhor do que a que já encontramos em outros aplicativos no celular, pois só assim se farão realmente úteis.

[...] Resumo: Acho que os assistentes de voz são completamente supérfluos, a menos que você também queira ser ouvido em todos os lugares e sempre. E sim, você pode desativar o Assistente com meios simples.

Oil fox (comunidade alemã)

[...] Também tenho um Google Home Mini que funciona como rádio no escritório, mas também é cada vez menos usado lá, porque nem reconhece muitos nomes de estações de rádio... mesmo seguindo a terminologia exata que deseja, experimente.

Jens Vaupe (comunidade alemã)

[...] Eu não uso nenhum assistente virtual. Gerencio muito bem o que tenho que administrar com a agenda e os alarmes integrados ao meu smartphone, isso é mais do que suficiente para mim. 

Jerome69Paris (comunidade francesa)

Recebi um alto-falante Google Nest Hub 2 como bônus na renovação do contrato e me decepcionei com o som do speaker, estou feliz se receber 20 € (R$ 120) por ele.

Laazaruslong (comunidade alemã)

Conclusão

Apesar de a utilização dos assistentes de voz estar difundida entre a nossa comunidade, os constantes erros de interpretação dos comandos de voz e os poucos benefícios em relação aos serviços que já temos no mercado ainda limitam bastante a experiência das pessoas.

Contudo, com o avanço da Internet das Coisas (IoT), parece inevitável que as empresas se debrucem sobre essas questões, pois a previsão é de que o uso de dispositivos inteligentes que utilizam assistentes de voz incorporados tenham um aumentem 12% ao ano, em média. Segundo tais dados, é esperado que passemos de 27 bilhões em 2017 para 125 bilhões em 2030.

Logo, a adoção destas tecnologias parece quase inevitável para a maioria de nós, você concorda?

Muito obrigada a todas as pessoas que participaram da enquete, assim como os que desenvolveram suas respostas nos comentários. Caso tenham sugestões para novas pesquisas, fiquem à vontade para compartilhá-las. Na próxima sexta-feira teremos uma nova enquete da semana!


Texto original

Assistentes virtuais estão por todos os lados, do celular aos alto-falantes e telas inteligentes, passando até mesmo pela geladeira da cozinha. Mas você realmente utiliza um destes serviços? Qual? É isso que queremos saber na enquete desta semana!

Na quarta-feira, meu colega Benjamin Lucks abriu a nossa Newsletter falando sobre a tecnologia que não vemos, ou seja, a integração de serviços e produtos tecnológicos à nossa rotina de forma orgânica. Isso me fez pensar sobre a experiência de automação que temos hoje com assistentes virtuais ou assistentes de voz, como são conhecidos serviços como Assistente do Google, Alexa, Siri, Cortana e outros.

Integrar assistentes de voz no dia a dia, mesmo em 2021, ainda é uma tarefa que demanda energia do lado de quem usa a tecnologia. Em outras palavras, é preciso paciência. Em especial, porque não é uma ação orgânica ou invisível, pelo contrário, é uma ação ativa, que fazemos usando comandos de voz.

Para além das limitações de entendimento dos assistentes virtuais, nos celulares ou smartwatches, por exemplo, temos os erros de ativação ou falsas aceitações, que acabam causando uma experiência ruim e, em alguns casos, pode ser considerados uma invasão de privacidade. Isso faz com que muitas pessoas desativem tais recursos e até esqueçam que existem.

Pessoalmente, sou uma grande fã do uso de tecnologia sem interação física, mas por voz. Utilizo o Google Assistente no celular, tenho um Google Nest mini e Google Next Hub 2 em casa, uso a Siri no Apple Watch e sou grande fã da Alexa na minha sala de estar. Ainda não vejo necessidade de integrar o uso da Cortana no PC ou da Siri no Mac, mas acredito que no futuro a extensão da voz pode ter um papel importante no uso do computador.

E você?

AndroidPIT amazon alexa vs google assistant 4962
Celular ou Smart speaker: qual assistente de voz você usa? / © NextPit

Com qual frequência você dá um "Ok, Google" ou uma "Alexa" por aí?

Assistentes de voz já aparecem em séries e filmes, em propagandas na TV e, obviamente, estão integrados ao celular ou computador que você está usando neste momento para ler este texto. Logo, já não são mais apenas produtos da mente fértil de roteiristas de ficção científica. Contudo, será que são realmente populares?

De acordo com o Google, o Google Assistente já é utilizado em mais de 1 bilhão de dispositivos, em 80 países e em mais de 30 idiomas. Entre estes aparelhos, estão alto-falantes inteligentes, smartwatches, fones de ouvido, smart TVs e, claro, smartphones. Segundo a empresa, 76% dessas pessoas utilizavam algum tipo de IA semanalmente — dado do Google Home de 2019.

Levando isso em consideração, declaro aberta a nossa enquete desta semana: com que frequência você dá um "Ok, Google" ou uma "Alexa" por aí? Aqui, você pode considerar qualquer forma de interação com assistentes pessoais, seja no celular ou relógio inteligente, ou em dispositivos dedicados, com Amazon Echo ou Google Nest.

Com qual frequência você usa assistentes virtuais?

Qual assistente virtual você usa?

Eu não sei você, mas eu tenho preferência por marcas e serviços, logo, minhas escolhas estão baseadas na experiência que tive com certas marcas e produtos. Dessa forma, meus assistentes virtuais podem ser resumidos a apenas dois: Google e Amazon. A minha interação com a Siri é quase insignificante quando comparada ao Assistente do Google e à Alexa.

Eu tento integrar o Google Assistente ao meu cotidiano da maneira menos intrusiva possível, por isso, muitas das minhas experiências acabam sendo limitadas com o serviço, especialmente no celular. Já a Alexa, que não está instalada no meu smartphone, por exemplo, acaba sendo limitada a rotinas de automação ou pesquisa. E ambos os serviços contribuem para tornar a minha casa mais inteligente.

De forma muito particular, a Alexa hoje entrega uma experiência de conversação mais próxima do natural, já o Google Assistente por vezes está mais para o lado da máquina, executando ações apenas. Contudo, isso não significa que tenha realmente preferencia por um ou pelo outro, ambos têm uma função relevante para mim.

Entretanto, em uma pesquisa divulgada pela eMarketer em fevereiro de 2020, a Alexa, presente nos alto-falantes inteligentes da Amazon, aparece como dominante em um dos maiores mercados do mundo, os Estados Unidos. Segundo estimativas da empresa de análise, este ano a Amazon Echo será a marca de preferência de 70% do total de proprietários de alto-falantes inteligentes nos EUA. Ou seja, sobra muito pouco para Google, Apple e outras empresas dividirem desse bolo.

Por isso, a minha próxima pergunta é referente às suas preferências: entre Google Assistente, Alexa, Siri, Bixby e Cortana, com que você fica? 

Qual assistente virtual você usa?

O que você faz com o seu assistente virtual?

Por fim, ainda gostaria de saber para que fins você utiliza e interage com um assistente pessoal: pesquisa, automação da casa, consumo de notícias e outras mídias, para entretenimento da família ou até mesmo para enviar mensagens enquanto dirige?

Para que fins você utiliza um assistente virtual?

Como sempre, gostaria de agradecer antecipadamente a todas as pessoas que irão participar desta pesquisa e compartilhar ideias nos comentários. Desejo a todos e a todas um excelente fim de semana e marcar um encontro na segunda-feira para revelar e analisar os resultados desta enquete.

Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

3 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Jairo rios há 2 meses Link para o comentário

    Utilizo da Google, no smartphone


  • Paulo Ricardo há 2 meses Link para o comentário

    Eu não uso nenhum, acho que sou o único que detesta dar comandos de voz ao smartphone, apesar de ser usúario de Tasker e gostar de automação rsrsrs.


  • Soterio Salles há 2 meses Link para o comentário

    Pelo fato do meu smartphone ter até um botão dedicado ao Assistente, no caso o do Google mesmo, eu uso até mais do que o habitual.
    As vezes estou com trabalho pra fazer então pegar o celular é inviável então é bem mais fácil dar uma ordem pra ele por comando de voz.

    Já tive umas más experiências com a Bixby, experiências mistas com a Cortana no PC e brinquei um pouco com a Alexa do meu amigo mas acho que não trocaria o do Google não.

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.