Segundo presidente do WhatsApp, Telegram tem "problema sério de privacidade"

Segundo presidente do WhatsApp, Telegram tem "problema sério de privacidade"

Uma declaração do presidente global do WhatsApp, Will Cathcart, em entrevista à Folha de São Paulo, chamou bastante atenção. Em meio à crise enfrentada pelo aplicativo de mensagens, Cathcart afirmou que os apps concorrentes podem não ser tão seguros quanto aparentam.

Segundo ele, o Telegram tem "um problema real de privacidade e segurança" - e o WhatsApp estaria sendo alvo de desinformação. 

"O Telegram não tem criptografia de ponta a ponta, eles mantêm uma cópia das mensagens, o que é um problema real de privacidade e segurança. E muitas pessoas usam o Telegram mais como uma rede social, com grupos muito grandes, canais muito grandes, um local onde figuras públicas querem atingir seus seguidores."

O alerta é verídico, mas vale lembrar que a criptografia de ponta-a-ponta no Telegram existe, apenas não para todas as conversas - somente para os chamados "chats secretos" - que são configurados para não salvarem as conversas na nuvem, e impossibilitam seu acesso a partir de vários dispositivos diferentes (característica principal do aplicativo). 

Assim, caso informações sigilosas sejam trocadas no Telegram, basta abrir um chat secreto e ele funcionará com a mesma segurança do WhatsApp. 

AndroidPIT Whats App
Mudança na política de uso do WhatsApp se aplica a contas empresariais / © NextPit

WhatsApp estaria enfrentando "desinformação", segundo Cathcart

As últimas informações de que o WhatsApp poderia compartilhar dados de seus usuários com o Facebook - a partir de uma mudança na política de privacidade - também foram cuidadosamente exploradas por Cathcart na entrevista.

"Nada muda em relação à informação pessoal que podemos compartilhar. Não sabemos o conteúdo das mensagens, nem dos vídeos e fotos que as pessoas mandam. Também não rastreamos quem está mandando mensagem para quem. Não acessamos sua lista de contatos e não compartilhamos com o Facebook."

Assim, enquanto a informação difundida é a de que o WhatsApp estaria compartilhando as conversas dos usuários com empresas para traçar seu perfil e personalizar anúncios, o presidente do aplicativo garante que isso não é verdade. 

"O que a atualização dos termos de uso muda são novas ferramentas para enviar mensagens para grandes empresas que usarem nosso serviço de Business API. Essas mensagens têm uma etiqueta diferente. Se você encia uma mensagem para uma dessas grandes empresas, essa mensagem ficará armazenada na empresa, muitas vezes na nuvem, e queremos deixar claro que estará na nuvem."

(...) Nós não vamos conseguir ver, mas a empresa pode armazenar. Então, se você está enviando mensagem para um amigo, nada muda, tudo criptografado."

Atualização do WhatsApp deve demorar mais alguns meses

Para garantir que a informação correta seja difundida para o maior número de pessoas possível, o WhatsApp alterou a data da mudança de sua política de privacidade para maio de 2021, o que deve dar tempo para todos os usuários decidirem se querem compartilhar tais informações ou não. 
 

ÚLTIMOS ARTIGOS

Artigos recomendados

2 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.