NextPit

Hands-on do Fairphone 4: bateria removível e 6 anos de atualizações do Android

Hands-on do Fairphone 4: bateria removível e 6 anos de atualizações do Android

As inovações da Fairphone não são chamadas de "Super Retina XDR com ProMotion", e sim condições justas de trabalho, materiais sustentáveis e modularidade. No entanto, o Fairphone 4 se destaca com um processador 5G e uma impressionante garantia de 5 anos. Mas o que você recebe em troca dos 579 euros (R$ 3.670, em conversão direta)? Confira neste hands-on para o NextPit!

Prós

  • 5 anos de garantia
  • Fabricante compensa a produção de lixo de cada unidade
  • Compatível com 5G
  • Modular e de fácil reparo

Contras

  • Especificações de intermediário
  • Muito grande e pesado
  • Tela LCD com bordas grossas

Por que o Fairphone 4 é quase tão caro quanto um iPhone

A fabricante Fairphone acabou de apresentar o Fairphone 4 em um evento on-line. À primeira vista, o novo celular parece desatualizado com suas bordas grossas na tela e traseira de plástico. Além disso, o preço sugerido de 579 ou 649 euros (R$ 3.670 a 4.100) para uma câmera dupla e um Snapdragon 750G parece exagerado.

Por exemplo, você pode obter o mesmo processador no Moto G 5G por cerca de R$ 1.800. Mas esta não é a questão, porque o Fairphone 4 tem características que simplesmente não estão disponíveis com outras fabricantes. Afinal de contas, a Fairphone não é uma fabricante de celulares, e sim um negócio social. E tenta produzir smartphones que são os mais sustentáveis quanto possível, e também com condições de trabalho adequadas.

Infelizmente, o celular é exclusivo para a Europa — a empresa até mesmo neutraliza as emissões de carbono das compras feitas na Holanda/Países Baixos — e não tem previsão de venda no Brasil ou outras regiões.

Além das especificações técnicas, o Fairphone 4 vem com as seguintes características:

  • Garantia de 5 anos se comprado antes de 31.12.2022;
  • Atualizações para o Android planejadas até 2027 (até o Android 15);
  • Lixo eletrônico neutralizado — a Fairphone compensa 100% dos resíduos que produz;
  • Materiais justos, incluindo plástico reciclado e metais de terras raras, além de cadeias de fornecimento com certificação Fairtrade para ouro, tungstênio e outros materiais;
  • Fácil reparabilidade através da modularidade — bateria, módulo de câmera, memória e outros componentes podem ser substituídos usando uma chave de fenda incluída na embalagem. 

Antes do lançamento, a Fairphone enviou o "4" e pude usar o celular como aparelho pessoal por boa parte de um dia. Ou seja, coloquei o cartão SIM da minha operadora de celular no smartphone justo e observei como ele difere em relação a um celular "normal".

Seguindo a geração do aparelho, destaco 4 coisas que notei no Fairphone 4 depois de largar o Xiaomi 11T Pro!

1. O Fairphone 4 é enorme, mas tem boa construção

Uma coisa me impressionou imediatamente após o unboxing: o Fairphone 4 é um celular enorme . Apesar do tamanho moderado da tela de 6,3 polegadas, o smartphone mede 15,6 x 7,5 x 1,1 centímetros e pesa cerca de 200 gramas. Portanto, melhor não esperar por um celular compacto. Em troca, o aparelho transmite um ar especial de qualidade.

NextPit Fairphone 4 back
Você pode remover a parte traseira sem ferramentas e trocar a bateria / © NextPit

Por um lado, isto se deve à escolha dos materiais. Uma estrutura grossa de alumínio e uma parte traseira de plástico substituível, juntamente com a tela Gorilla Glass 5, dão ao celular uma sensação de robustez. No entanto, isso não passa de uma impressão inicial, já que o Fairphone 4 possui certificação apenas IP54, mas não usa um vidro à prova de estilhaços.

Fiquei positivamente surpreso com o motor vibratório preciso e o sensor de impressão digital super-rápido, que está localizado no botão do lado direito. Os botões de volume, que também estão localizados ali, também oferecem uma boa resposta táctil. Manusear o Fairphone 4 foi realmente divertido nas primeiras horas!

2. Quero meu OLED com 120 hertz de volta

Devo admitir que deixar para trás o display do  Xiaomi 11T Pro foi um pouco difícil. A tela do Fairphone 4 não é exatamente de última geração, com um painel LCD de resolução HD+ e 60 hertz. Além disso, há as bordas grossas ao redor do componente e um entalhe de gota d'água, que tira um pouco da experiência imersiva em conteúdos de vídeo.

NextPit Fairphone 4 display
As bordas da tela são relativamente espessas / © NextPit

A fidelidade das cores depende um pouco do ângulo de visão e as laterais são cercadas por uma leve borda onde o brilho se perde um pouco. É claro que isso não impede de você acompanhar as últimas postagens do seu youtuber favorito, mas acho que a parte de vídeo é o aspecto que mais me incomodaria no Fairphone 4 a longo prazo.

Dica de vídeo do Ben:

3. Para quê serve o terceiro círculo ao lado das câmeras?

A parte traseira do Fairphone 4 inclui três recortes no módulo de câmera. Entretanto, o sistema consiste de duas lentes — uma câmera grande angular e uma câmera ultra-angular com 48 megapixels cada uma. De brinde, a câmera ultra-angular também cuida das macros e a câmera principal é opticamente estabilizada e oferece foco automático a laser. O terceiro círculo abriga tanto um sensor de cor como um sensor time-of-flight de profundidade.

NextPit Fairphone 4 camera
O Fairphone 4 oferece uma câmera dupla / © NextPit

No papel, porém, a Fairphone poderia eventualmente oferecer uma câmera substituta que ocupe o terceiro entalhe — algo semelhante ao que aconteceu com o upgrade de sensor para o Fairphone 3. Vamos esperar para ver e dar uma olhada em algumas fotos de amostra primeiro.

Fairphone Day NextPit 1
Uma foto da câmera principal! / © NextPit
Fairphone Zoom NextPit 1
Uma comparação das distâncias focais no Fairphone 4 / © NextPit
Fairphone Selfie NextPit 1
Uma selfie com o Fairphone 4 / © NextPit
Fairphone Night NextPit 1
O modo noturno (à esquerda) ilumina minimamente as imagens, mas proporciona menos ruído / © NextPit

O que ainda não está totalmente desenvolvido é o aplicativo de câmera da Fairphone. Atualmente, o software ainda é confuso e imediatamente chamou a atenção por usar botões nada intuitivos para selecionar as câmeras na parte de trás. Há as opções "1,0x" e um ícone de panorama. Por que não apenas "1,0x" e "0,6x" para mostrar que a opção panorâmica é a câmera ultra-angular? No entanto, trata-se ainda de um beta, e a versão final deverá chegar em breve com uma atualização.

4. Bateria removível promissora

O Fairphone 4 é um dos poucos smartphones lançados em 2021 que oferece uma bateria removível!  Ela tem 3.905 mAh e, segundo a fabricante, pode ser carregada até 50% em 30 minutos com um carregador de 20 watts. Se você comprar uma segunda bateria com o aparelho, você pode atingir um nível de bateria de 100% em cerca de 10 segundos, explico:

NextPit Fairphone 4 battery
O Fairphone 4 oferece uma bateria removível / © NextPit

O Fairphone 4 é modular e tem uma tampa traseira removível. Isto dá acesso à bateria e aos componentes internos. Mas mesmo sem uma segunda bateria, fiquei impressionado com a autonomia do celular até agora. Depois do unboxing, a bateria foi carregada a pouco menos de 75% e 17 horas depois eu ainda tinha 20% de carga.

Primeiras impressões do Fairphone 4

Quem decide pela compra do Fairphone 4 não quer necessariamente um celular de última geração. Em vez disso, a Fairphone oferece uma importante alternativa à tendência do "fast phones" (um paralelo com o "fast fashion" para as trocas desnecessárias de aparelhos) que, não apenas gera lixo eletrônico, como deixa um verdadeiro rastro de destruição, com barragens rompidas de mineradoras direta ou indiretamente envolvidas na cadeia produtiva. A iniciativa é uma alternativa aos celulares que quase não seguram carga após alguns anos e quebram quando consertados.

Fairphone 4: preços na Europa

  6 GB / 128 GB 8 GB / 256 GB
Preço 579 Euros 649 Euros
Lançamento 25 de outubro de 2021

Neste ponto, a Fairphone conseguiu melhorar ainda mais, e os consumidores preocupados com a sustentabilidade vão apreciar os esforços de compensação pela geração de lixo eletrônico. Por um preço equivalente ao do Xiaomi 11T padrão, o Fairphone 4 se aproxima dos padrões atuais, com 5G, câmeras mais potentes e carregamento rápido.

Um colega me perguntou nesta manhã: "Android 15? Será que você vai querer usar o Fairphone 4 por tanto tempo..." — é exatamente isso que eu tenho que descobrir para o review completo nos próximos dias. Portanto, fique atento! E deixe suas dúvidas sobre o Fairphone 4 nos comentários!

3 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Paulo Ricardo há 2 semanas Link para o comentário

    Confesso que esse hands-on é um pouco decepcionante. O autor revisou o Fairphone como um aparelho normal, destitanado a um público comum. E isso está errado. Ele não possui esse foco, nem a questão ambiental o é – sendo apenas um marketing.
    O foco é liberdade e controle do usuário sobre hardware e software. Esse aparelho é destinado a um público que não está nem aí para as questões abordadas no texto.


  • Jairo rios há 2 semanas Link para o comentário

    Gostei da proposta , tomara que se espalhe , particularmente não sou fã de celulares grandes , mas este em especial me parece ser interessante , se bem cuidado dura todo o período previsto de atualizacoes


  • Penskemen há 2 semanas Link para o comentário

    Que primazia de matéria Benjamin. Aparelhos como esse estão se tornando um nicho de mercado. O "esquema" agora é fabricar aparelhos blindados, não permitindo que o cliente que pagou pelo aparelho, ao menos possam trocar a bateria se necessário. Ter um aparelho moderno hoje se traduz em possuir uma taça de cristal; ou seja se cair a chance de quebrar alguma coisa é grande. Pena que esse aparelho não será vendido no Brasil, pois o custo/benefício dele é bom.

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.