Rede Social Parler é removida da Play Store

Rede Social Parler é removida da Play Store

O Google anunciou nesta sexta-feira (8) a remoção da rede social Parler da Play Store. A alegação é de que o serviço não possui ferramentas eficientes de moderação para coibir conteúdos que incitam violência ou discurso de ódio. 

A Apple também se manifestou sobre o tema, mas decidiu não remover ainda o aplicativo da App Store. Em vez disso, a empresa emitiu um alerta dando ao serviço 24 horas para que os desenvolvedores apresentem um plano de moderação eficiente, indicando usuários que estejam desrespeitando os termos de uso da empresa. 

Comunicado oficial do Google sobre a remoção do Parler 

Para proteger a segurança do usuário no Google Play, nossas políticas de longa data exigem que aplicativos que exibem conteúdo gerado pelo usuário tenham políticas de moderação e aplicação que removam conteúdos flagrantes como postagens que incitam a violência. Todos os desenvolvedores concordam com esses termos e lembramos Parler desta política clara nos últimos meses.‎ 

Estamos cientes das contínuas publicações no Parler que visam incitar a violência nos Estados Unidos. Reconhecemos que pode haver um debate razoável sobre políticas de conteúdo e que pode ser difícil para os aplicativos remover imediatamente todo o conteúdo violador, mas para que distribuamos um aplicativo através do Google Play, exigimos que os aplicativos implementem moderação robusta para conteúdo notório.  

À luz desta ameaça contínua e urgente à segurança pública, estamos suspendendo as listagens do aplicativo da Play Store até que ele resolva essas questões.‎ 

Remoção é consequência da invasão do Capitólio, nos EUA 

A polêmica em torno do aplicativo ocorre dois dias depois da invasão de extremistas ao Capitólio dos Estados Unidos, o equivalente ao Congresso Nacional no Brasil. A rede social Parler, criada em 2018, surgiu como uma alternativa ao Facebook e ao Twitter, prometendo um espaço com menos regras de moderação. 

Ainda como consequência da invasão do Capitólio por extremistas, as mensagens publicadas pelo presidente norte-americano Donald Trump nas redes sociais foram consideradas um estímulo ao incidente. Por esse fato, o Twitter decidiu banir a conta de Trump permanentemente, enquanto o Facebook e o Instagram suspenderam o perfil do presidente norte-americano por tempo indeterminado. 

Fonte: G1, Android Police

ÚLTIMOS ARTIGOS

1 comentário

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.