Review do Samsung Galaxy S21+: lindo, mas superficial?

Review do Samsung Galaxy S21+: lindo, mas superficial?

E o vencedor do concurso Mister Android 2021 é... o Samsung Galaxy S21+! Sim, é uma afirmação prematura considerando que estamos apenas no mês de fevereiro e que as outras fabricantes ainda não revelaram os seus principais aparelhos, mas basta olhar para esta beleza de smartphone! A Samsung continua demonstrando o seu bom gosto estético na nova versão Plus da série Galaxy S21. Mas será que quem vê cara não vê coração?

Avaliação

Prós

  • Tela brilhante de 120 Hz
  • Processador Exynos 2100
  • Design renovado
  • Bem construído
  • Ótimo desempenho da câmera tripla
  • One UI 3.1 com atualizações de longo prazo

Contras

  • Câmera teleobjetiva desaponta
  • Sem slot para cartão de memória microSD
  • Vida útil da bateria de 4.800 mAh
  • Incompatibilidade com a S-Pen
  • Poucas inovações

Para começar: quanto custa o Galaxy S21+?

Conhece aquela sensação de surpresa quando lê uma crítica de smartphone e toma um susto com o preço no final? Isso mesmo, vou começar com uma olhada rápida no preço do Galaxy S21+.

O preço de lançamento do modelo Plus da nova linha Samsung Galaxy S21 é de R$ 6.999 sem carregador, equipado com 128 GB de armazenamento e 8 GB de RAM. Por mais 400 reais, você recebe o dobro do espaço de armazenamento interno, com os mesmos 8 GB de RAM. Caso não tenha um carregador USB-C sobrando em casa, esteja preparado para desembolsar um adicional de R$ 100 com o acessório básico de 15 W no site da Samsung Brasil.

Assim, os preços variam entre um mínimo de R$ 7.000 e um máximo de R$ 7.500. Essa é uma diferença significativa em relação ao modelo base, com preço sugerido de R$ 5.999 e basicamente vem com um display menor, uma bateria menor, uma tampa traseira de policarbonato (plástico, para os íntimos), enquanto perde um sensor UWB. Você pode ler mais sobre o modelo topo de linha em nossa review do Galaxy S21 Ultra.

Design e acabamento: elegante para dizer o mínimo

Já revelei um pouco do que penso sobre o design do Samsung Galaxy S21+. E sim, foi paixão à primeira vista. Como sou um millennial e não tenho espaço para aceitar outras opiniões (por enquanto), aqui vai um rápido resumo em quatro pontos:

Ponto 1: módulo de câmera renovado

A Samsung adotou uma abordagem arrojada ao desenhar os novos modelos Galaxy S21... De uma maneira que nenhuma fabricante de smartphones se atreveu antes. O relevo da câmera na parte de trás se mistura perfeitamente com o canto superior esquerdo da superfície traseira. Fiquei preocupado quando vi pela primeira vez que isso poderia tornar o smartphone muito grosso naquela área, mas gosto da forma como as câmeras são posicionadas.

NextPit Samsung Galaxy S21 Plus back
Bela escolha de cores, Samsung! / © NextPit

Ponto 2: escolha de cores

Também senti que as opções de cores oferecidas não são muito rígidas e seguem o estilo pastel que está na moda entre as lojas de decoração. Se o comércio estivesse aberto durante o tempo em que eu estava testando este aparelho, provavelmente teria corrido para algum showroom com o Galaxy S21+ e comprado alguns objetos que têm feito sucesso nos Pinterests da vida. Estou viciado!

Ponto 3: qualidade de construção e textura

A beleza do S21+ não apareceu de cara durante o nosso unboxing da linha Galaxy S21. As palavras não conseguem descrever as primeiras impressões. Você precisa tocar e usar o Galaxy S21+ para conhecê-lo de verdade!

A escolha dos materiais - uma frente de vidro com uma película protetora é padrão, enquanto a parte traseira fosca é feita de Gorilla Glass Victus à prova de estilhaços, rodeada por elementos metálicos à volta. Toda essa seleção é de alta qualidade.

Além disso, o motor de vibração funciona quase como o do iPhone, o que por si só vale a pena elogiar.

Ponto 4: recorte Infinity-O na tela

A tela plana Infinity-O é simplesmente deslumbrante. As bordas simplesmente caem e derretem no corpo do aparelho. O notch da câmera não interfere muito na maioria das operações e, apesar da tela grande, o telefone mede razoáveis 162 x 76 x 8 milímetros. Quando comparado com o design do iPhone 12 Pro Max que usei antes de fazer a mudança para o Galaxy S21+, o design da Samsung parece muito mais refinado e contemporâneo.

Tela: uma vez 120 Hz, sempre 120 Hz

A mais nova tela AMOLED de 6,7 polegadas da Samsung apresenta uma taxa de atualização de 120Hz. Esta é uma daquelas características que pessoalmente acho difícil viver sem depois de experimentá-la pela primeira vez. Publicamos aqui no NextPit verdadeiras dissertações sobre as altas taxas de atualização, por isso vou direto ao ponto.

Para mim e todos aqueles a quem emprestei o Galaxy S21+, a rolagem de listas e animações no sistema foi muito mais suave a 120 hertz. E já que a Samsung incorporou esta tecnologia na sua badalada tela AMOLED, não restam dúvidas de que o conteúdo na tela saltou à vista com cores extremamente vívidas. Você quase esquece que está olhando para uma tela "não natural" ou artificial, ou seja, gerada digitalmente.

NextPit Samsung Galaxy S21 Plus front camera
O Galaxy S21+ tem uma tela topo de linha que se encaixa perfeitamente no aparelho / © NextPit

Embora o painel "Dynamic AMOLED 2X" do Galaxy S21+ ainda fique um pouco atrás do modelo Ultra em termos de desempenho, não se engane a respeito dele, pois está facilmente entre os melhores que o segmento de smartphones tem para oferecer. Como é típico das telas AMOLED, a taxa de contraste é próxima do infinito e a Samsung cobre todo a gama de cores do padrão DCI-P3. Com um brilho máximo de 1.300 nits (no S21 Ultra é ainda maior, com 1.500), o painel é capaz de cegá-lo com pequenas notificações quando a tela está totalmente escura.

Apenas a resolução (Full HD+ no S21 e S21+) não impressiona no papel. Mesmo assim, considerando que o Galaxy S20+ apresentou uma duração de bateria mais curta durante a sua avaliação, talvez o número menor de píxeis acabe equilibrando as coisas. Mais tarde saberemos mais sobre isso, prometo!

Desempenho: Exynos 2100 lança-se à frente

O Samsung Galaxy S21+ recebe o aprimorado chip Exynos 2100 feito pela própria Samsung. Embora seja uma grande atualização em relação ao seu predecessor e tenha conseguido diminuir a distância para o Snapdragon 888, vamos ver como a nova geração do processador Exynos se sai desta vez!

O coração e a alma do Exynos 2100

No início deste ano, foi bom ver que a Samsung optou por uma arquitetura de CPU tripla no Exynos 2100. Esta configuração consiste em um núcleo de alto desempenho (Cortex-X1) com 2,9 gigahertz, três núcleos Cortex-A78 com 2,8 gigahertz e quatro núcleos Cortex-A55 com 2,2 GHz.

02
A receita básica do Exynos 2100 / © Samsung

Além disso, o sistema oferece uma GPU Mali-G78 MP14, tudo baseado no moderno processo de 5-nanômetros. Há ainda, claro, um modem 5G integrado.

Desempenho do Exynos 2100

Vamos começar com o Geekbench 5, um teste de benchmark que divide o desempenho do processador em notas de núcleo único e de múltiplos núcleos. Graças à arquitetura tripla, o núcleo de alto desempenho pode ser usado em altas frequências e deve ser capaz de oferecer um bom resultado sem nenhum impacto no desempenho durante algum tempo. Para comparação, incluí outros resultados na tabela.

Geekbench 5: teste da CPU

Três testes consecutivos, com um pausa de 10 minutos, listando o maior valor
Modelo Galaxy S21+ Galaxy S21+ (SD 888, fonte: Tom's Guide) Lenovo Legion Phone Duel Apple iPhone 12 Pro (Max)
Um núcleo 1.067 1.048 978 1.585
Multi-Core 3.225 3.302 3.350 3.669

É bom ver que o Exynos 2100 tem um desempenho superior ao do Snapdragon 888, que o site especializado Tom's Guide testou com o mesmo Geekbench. O Lenovo Legion Phone Duel não conseguiu acompanhar a pontuação com o seu chipset Snapdragon 865+, enquanto o iPhone 12 Pro é o claro vencedor ao deixar o Galaxy S21+ comendo poeira. No entanto, como a Apple usa seu próprio chipset, ela conseguiu otimizar seu software e processadores a um nível muito alto graças ao seu ecossistema fechado, portanto os resultados finais não chegam a surpreender.

O que é mais interessante, com a razão pela qual incluí o Lenovo na pontuação final, é comparar como funciona a dissipação de calor no Galaxy S21+ com os outros aparelhos. Os fabricantes de smartphones para jogos usam sistemas de refrigeração elaborados e especializados para dissipar o calor gerado, distribuindo-o por uma área maior e, portanto, mantendo a temperatura mais baixa do que o normal. Como você pode ler na avaliação do Lenovo Legion Phone Duel, em jogos mobiles mais exigentes é possível jogar sem sofrer grandes impactos no desempenho durante um período maior.

A pergunta de um milhão de dólares é, como isso funciona para o Galaxy S21+?

galaxy s21 heat
Gráfico de distribuição de calor do Lenovo Legion Duel, do S21+ e do S21 Ultra / © NextPit

O Galaxy S21+ fica visivelmente quente, o que se pode sentir mesmo fora da própria capa. O mais recente processador móvel da Samsung aquece quase imediatamente, o que, por sua vez, resultaria em uma queda no desempenho. Se você reparar na taxa de quadros (linha central) no teste de stress de 3D Mark Wild Life, ele permanece num nível constante no Lenovo Legion. No entanto, o Galaxy S21+ e o Galaxy S21 Ultra apresentam uma queda nos FPS. A razão para isso? Para evitar o sobreaquecimento, a Samsung tem de reduzir o desempenho do Exynos 2100.

Mas para ser justo com a Samsung, tanto o Galaxy S21+ como o Galaxy S21 Ultra não são posicionados como smartphones de jogo. Os games não são a sua principal prioridade. Isto permite que os aparelhos economizem peso desnecessário sempre que possível e, ao abri-lo, você não encontrará ventoinhas adicionais para manter tudo funcionando em baixas temperaturas. Por esse motivo, os resultados mostram níveis de desempenho decentes, que vão além dos padrões de utilização dos usuários comuns, considerando as tarefas diárias que eles executam nos seus aparelhos.

No entanto, se você é um jogador apaixonado por celulares como o meu colega Antoine, você vai notar uma queda de desempenho não muito tempo depois, e suas mãos vão aquecer em pouco tempo ao segurar o Galaxy S21+ durante um jogo.

Como referência, vamos ver como o Galaxy S21+ funciona para um usuário médio, que faz uso do smartphone de uma forma regular - mantendo um registro dos calendários, fazendo chamadas, trocando mensagens nas redes sociais, e por aí vai. Para aqueles que estão interessados em resultados adicionais de benchmark do Galaxy S21+, compartilhe suas ideias nos comentários!

Para os usuários como eu e você: veja como o Galaxy S21+ funciona como um aparelho pessoal

Na minha avaliação, eu usei o Galaxy S21+ como meu celular pessoal durante seis dias seguidos. Primeiro, utilizei o meu próprio cartão SIM e transferi a minha conta Google para o smartphone. Como minha preferência pessoal, configurei as animações do sistema operacional para velocidade dupla nas configurações do desenvolvedor, pois sempre tenho a ilusão de que os smartphones tendem a ser um pouco mais rápidos (pelo menos visualmente) ao usá-los.

Eu considero o meu uso de smartphones muito simples, e um que espelha muitos de nós, pessoas normais, por aí. Eu faço chamadas com o meu telefone, toco música no Spotify, mantenho contato com o mundo via Instagram e WhatsApp, gasto um tempo no YouTube, etc. Devo confessar que não tenho um grande interesse em jogos para celular. Claro que instalei jogos como Call of Duty: Mobile e PUBG Mobile durante a avaliação, em uma tentativa de levar o hardware até ao limite, na medida do possível, enquanto variava o padrão de uso com edição de vídeo e multitarefa.

NextPit Samsung Galaxy S21 Plus usb
Atalhos de rodapé padrão no Galaxy S21+ / © NextPit

Com o meu padrão de uso, o Galaxy S21+ tem poder de processamento para dar e vender - muito mais do que o necessário para o dia-a-dia.

Na verdade, acredito que muitos usuários comuns achariam o Galaxy S21+ exagerado em termos de especificações de hardware, já que provavelmente não exigem aplicativos que aproveitam o potencial do chipset Exynos 2100, mesmo após alguns anos. Este desempenho exagerado é algo que pode ser visto como um ponto positivo ou negativo nos topo de linha existentes. Lembre-se de que o poder extra de processamento pode parecer "desperdiçado" até que comece a editar vídeos 8K usando um aplicativo para smartphone.

Foi aqui que o Galaxy S21+ falhou, onde a taxa de quadros da pré-visualização do vídeo caiu abaixo da marca dos 24 frames por segundo quando o smartphone grava na resolução de 8K. Penso que esses engasgos não são uma indicação de que o Exynos 2100 não tenha poder de fogo de processamento suficiente.

Pelo contrário, acredito que as deficiências na gravação do vídeo 8K sejam reflexo de um clássico problema de colocar a carroça à frente dos bois no segmento de smartphones premium. Tirar fotografias em 8K (33 megapixels) até consigo entender. No entanto, é melhor deixar a gravação de vídeo 8K nas mãos de uma câmera digital ou filmadora dedicada. Para começo de conversa, os arquivos salvos enchem rapidamente qualquer memória interna que o aparelho tenha, e eles raramente podem ser vistos nativamente, enquanto qualquer um que quisesse fazer edição de vídeo em arquivos 8K brutos descobriria que isso coloca até mesmo computadores desktop profissionais nos seus limites.

Por outro lado, eu fiquei incomodado por engasgos ocasionais na interface do app de câmera em situações aleatórias, e achei difícil identificar a origem desses problemas. Eles pareciam ocorrer sem motivo evidente, como quando mudava de repente do zoom espacial para a câmera grande angular.

Software: até três atualizações do Android

Com a One UI 3.1, a Samsung incluiu sua mais recente personalização Android no Galaxy S21+, baseada no Android 11. Em termos de atualizações, os consumidores nos EUA têm mais um benefício, pois a Qualcomm fez uma parceria com o Google no final do ano passado para continuar o Projeto Treble no Snapdragon 888.

As informações da Samsung sobre futuras atualizações do Android em seus aparelhos com o sistema continuam umtanto vagas até a data de publicação. No entanto, em agosto de 2020, a empresa compartilhou uma lista de seus principais aparelhos que receberão até três atualizações do Android no futuro. Quanto ao Galaxy S21, isso significaria ter o Android 12, 13 e 14, considerando que o Google continuará com a nomenclatura existente para o sistema operacional móvel.

NextPit Samsung Galaxy S21 Plus screen front
A One UI 3.1 fica muito bonita quando você a personaliza / © NextPit

Esta é uma forma de a Samsung assegurar aos seus clientes o mesmo número de atualizações do Android que o próprio Google entrega com os seus dispositivos Pixel. O Pixel 3, que foi lançado em 2020, receberá a última atualização de versão do Android em 2023, o que se traduz em três novas versões do Android.

Além disso, a Samsung também trabalha para garantir a segurança dos seus próprios smartphones pelo aplicativo Knox depois das atualizações de segurança do Google terem expirado. Em geral, é relativamente seguro dizer que o Samsung Galaxy S21 tem um bom futuro à frente quando se trata de atualizações de software em comparação com outros fabricantes de aparelhos Android que tendem a fornecer duas, ou até mesmo só uma atualização do Android.

Isso é um bom sinal para a Samsung, pois eles fizeram um trabalho muito bom com a One UI 3.1. Estamos preparando uma avaliação detalhada do sistema operacional no Galaxy S21. Em poucas palavras, a One UI 3.1 é muito suave e agradável na maioria das ocasiões, oferecendo um nível muito alto de funcionalidade e configuração.

Juntamente com o modo Dex e a integração perfeita com sua própria linha de acessórios como o Galaxy Watch, pulseiras fitness como a Galaxy Fit 2 ou o Galaxy Buds Pro, este é um smartphone que se encaixa perfeitamente em todo o ecossistema de eletrônicos de consumo doméstico da Samsung, recompensando os clientes fiéis da marca.

Áudio estéreo potente

Enquanto bons fones sem fios como o  Soundcore Spirit ficam mais acessíveis, há cada vez menos razões para voltar aos fones de brinde dos smartphones se quiser curtir um filme ou música. Isto não quer dizer que a Samsung não tenha melhorado a qualidade de áudio, uma vez que o Galaxy S21+ está acoplado a um par de potentes alto-falantes estéreo. O speaker inferior envia o som pela estrutura metálica enquanto o superior aproveita a saída de som para as chamadas telefônicas.

O nível de volume é suficiente para ser útil em situações de emergência quando não se tem nenhuma outra opção de áudio ao seu alcance, embora eu pense que não seja suficiente para ambientes abertos e barulhentos. Quando se trata de chamadas telefônicas, os alto-falantes se destacam. As conversas são reproduzidas de uma forma nítida e clara, algo que muitos smartphones deixam a desejar.

Em todo o caso, a Samsung certamente fez a lição de casa quando se trata do básico em seu smartphone. Recebi elogios frequentes pela excelente qualidade das chamadas durante as minhas conversas telefônicas, parte das quais não tenho vergonha de dizer que pode ser explicada pela minha voz poderosa e muito masculina. Brincadeiras à parte, eu também pude ouvir vozes do outro lado da chamada com extrema clareza. Para aqueles que adoram conversar ao telefone durante horas a fio, este é um dispositivo que se encaixa muito bem!

Em instantes, vamos falar de algo além da performance de áudio, o que não tem uma alta prioridade para a maioria das pessoas, mas ainda tenho de dar o crédito à Samsung. A One UI 3.1 não só é compatível com Dolby Atmos, como também possui um equalizador de banda integrado na estrutura do sistema operacional, permitindo que você faça ajustes no áudio com base na sua idade. Existem também outros recursos de áudio inteligente, como o zoom de áudio ao alterar a distância focal durante as gravações de vídeo.

Características especiais: sensor de impressão digital rápido

Como ainda estamos falando de características especiais, vamos agora tratar brevemente do sensor de impressões digitais e algo que a Samsung reservou apenas para o modelo Ultra.

Como ponto positivo, raramente encontrei um sensor de impressão digital tão confiável e rápido como o que encontrei no Galaxy S21+. Embora não tenha reparado muito na prometida superfície de contato maior no uso diário e tenha tido de posicionar o meu dedo com bastante precisão no ícone mostrado, ele desbloqueou o aparelho num piscar de olhos (ou mais rápido, imagino) quando posicionado corretamente.

Pela primeira vez, senti como se o sensor de impressões digitais não estivesse atrasado em relação aos sensores traseiros, como o localizado no meu Pixel 3 XL. Se voltarmos às comparações com o mais recente aparelho da Apple, a Samsung conseguiu uma verdadeira vantagem nestes tempos do coronavírus, quando as máscaras são obrigatórias em quase todo o lado, tornando a identificação facial um pouco irrelevante.

O excelente trabalho no sensor de impressão digital sob a tela também não fez com que a Samsung se esquecesse da sua câmara frontal, já que a empresa também proporcionou um desempenho de reconhecimento facial muito bom. Usando a função "levantar para acordar" da Samsung, você poderá optar entre o reconhecimento facial ou a sua impressão digital para desbloquear o telefone de forma segura e rápida em todas as situações.

Também é bom ver a Samsung expandiu o alcance da funcionalidade do sensor de ultra banda larga (UWB) nos modelos Plus e Ultra com as Smart Tags e o novo Galaxy Buds Pro. A isto se juntará em breve a capacidade de usar o seu smartphone como uma chave do carro.

Negativo: a S Pen, que finalmente entrou na série S da linha Galaxy, não é suportada no Galaxy S21 e S21+. Era esperado que isso acontecesse, mas não foi dessa vez!

samsung galaxy s21 ultra spen cover insert c5tl
A nova S Pen é infelizmente exclusiva do modelo Ultra / © Samsung

Toda a linha S21 também abre mão de uma entrada para cartão de memória micro SD na bandeja do cartão SIM. A exclusão é decepcionante, pois ainda fazia parte das especificações do seu predecessor. Com o Galaxy S21 e S21+ com um máximo de 256 GB, você pode acabar fazendo mais transferências de dados do que gostaria, especialmente se você tende a gravar muitos vídeos - ainda mais em resolução 8K.

Um vídeo de cinco segundos ocupa 50 MB de espaço de armazenamento, enquanto um único minuto consome 600 MB. Ao extrapolar isso, uma hora de vídeo gravado consumiria 36 GB.

Câmera: a teleobjetiva fornece apenas 1,1x de zoom

Agora, para um dos segmentos mais aguardados: a câmera. Algo muito importante para mim, tendo em conta que a fotografia é um dos meus hobbies. No mínimo, acredito firmemente que a Samsung é capaz de se destacar dos outros fabricantes de smartphones, graças aos seus fortes recursos de software.

Por esta razão, vamos olhar para os fatos. Vou apresentar a qualidade fotográfica da Galaxy S21+ usando apenas algumas imagens que, na minha opinião, fazem um trabalho razoavelmente bom de mostrar as capacidades e desvantagens da câmara tripla. Para dar uma boa ideia das fotos, aqui estão algumas informações importantes que você precisa saber sobre a câmera tripla - incluindo a câmera frontal:

Galaxy S21 Plus: câmeras

Câmera Megapixel Abertura Distância focal Tamanho do sensor Tamanho do pixel
Principal 12 f/1.8 26 1/1,76" 1,8 µm
Teleobjetiva 64 f/2.0 29 1/1,72" 0.8 µm
Ultrawide 12 f/2.2 120° (FOV) 1/2,55" 1,4 µm
Selfie 10 f/2.2 26 1/3,24" 1,22 µm

Com base nas especificações, não esperava um salto enorme em termos de desempenho em relação ao modelo anterior. De qualquer forma, a Samsung reservou as características de ponta como o foco automático laser, sensor de 108 megapixels com tecnologia de combinação de pixels e zoom óptico de 3x e 10x para o modelo Ultra. Você começa a reparar um padrão aí?

Imagens diurnas, com e sem zoom

Durante o dia, as câmeras trabalham em condições quase ideais simplesmente porque onde há luz, geralmente há fotografias muito boas. Se você der uma olhada nas fotos diurnas do Galaxy S21+ no visor AMOLED ou no computador depois sem fazer zoom, você encontrará fotos nítidas e cores bonitas. Mostro um bom exemplo a seguir.

Samsung Galaxy s21 plus Beispielbild nextpit
Boa exposição e elevado nível de detalhe / © NextPit

Quando você mexe no controle deslizante de distância focal, os detalhes da imagem mudam conforme os ajustes em muitos smartphones, mas não no Galaxy S21+! Isto porque você geralmente pode ver diferenças na exposição ou equilíbrio de branco entre as câmeras principais, grande-angular e telefoto. Neste aparelho, eu não me deparei com o problema. No lugar disso, com o zoom espacial, o resultado é um alcance de distância focal insano.

Samsung Galaxy S21 Plus Brennweiten NextPit
Zoom, zoom, zoom! / © NextPit

O zoom espacial pode ser considerado apenas um truque, e estou certo que muitos de nós podemos concordar com esse ponto. Dito isto, não fiquei nada impressionado com a nitidez da câmera telefoto ou com as bordas das fotos tiradas com a câmera ultra grande-angular. Enquanto a Samsung faz um bom trabalho para corrigir as bordas, as últimas centenas de pixels acabam ficando muito esticadas.

Weitwinkel Raender
As bordas se distorcem muito na ultra grande-angular / © NextPit

A câmera telefoto no Galaxy S21+ também não escapa dos problemas. Enquanto eu só tive elogios para as câmeras 3x e 10x no S21 Ultra, de alguma forma elas passaram por um corte de custos para a câmera 3x nos outros modelos, que aparentemente não têm uma distância focal semelhante (perto de 70 milímetros).

Em vez disso, estamos olhando para 29 milímetros, que é um total de 3 milímetros a mais o que é encontrado na câmera padrão. A Samsung compensa a deficiência contando com um zoom híbrido e o sensor de maior resolução com 64 megapixels. Esta é uma solução inteligente, claro, mas não produz os resultados finais desejados. Uma única câmara principal de 64 MP também teria sido suficiente neste caso.

Telekamera Crop
Você pode ver a ampliação digital nas imagens teleobjetivas se olhar de perto (detalhe da imagem) / © NextPit

Com a câmara telefoto, são principalmente os detalhes que ficam de fora. Embora a Samsung não tivesse outra escolha senão aumentar um pouco a sensibilidade dos pixels individuais (ISO) devido à menor abertura, a redução de ruído feita pelo software da Samsung faz com que tudo pareça ter sido levemente borrado.

Sem dúvida, se você não gosta de reclamar tanto quanto eu, você ainda vai ficar feliz com o zoom! Tenho um comentário rápido, no entanto.

Mondfoto Samsung Galaxy S21
Neste caso o zoom espacial parece bom? O que acontece? / © NextPit

Sim, esta foto também foi tirada com a Galaxy S21+. Eu usei o zoom espacial e fiquei surpreso como esta foto da Lua ficou boa. Parecia que o satélite da Terra estava muito mais nítido do que a torre de televisão que mostrei acima. Não consigo provar, mas suspeito que a Samsung tenha feito um truque de magia aqui com inteligência artificial e imagens retocadas que se sobrepuseram à imagem desfocada original.

A Huawei foi flagrada fazendo a mesma coisa há alguns anos e a imagem do Galaxy S21+ parece ter a mesma forma de um ovo! Bem, certamente é legal obter uma imagem assim de um smartphone de qualquer maneira...

Fotos à noite

A fotografia noturna sempre foi um problema com os smartphones durante muito tempo, mesmo com o Modo Noturno ligado, e já há alguns anos que a Samsung segue atrás dos seus concorrentes, como a Huawei, Google e Apple.

Enquanto você pode definitivamente esperar pelo efeito desejado da câmera de visão noturna no Galaxy S21+, tudo que é capturado de repente parece muito mais brilhante na sua tela do que na vida real. Os detalhes também se perdem aqui, ficando com um aspecto esfumaçado como se tivessem sido pintados por um pincel.

Crop Night Mode Detail
Parece pintado: detalhes no modo noturno / © NextPit

A Samsung permite definir a sensibilidade ISO no modo profissional, e essa é uma ótima forma de descobrir como realmente é o desempenho do sensor em termos de ruído. Abaixo estão algumas fotos que eu tirei usando diferentes configurações.

Samsung Galaxy S21 ISO Reihe NextPit
ISO 100 a ISO 3200 - cortadas de uma foto maior / © NextPit

No entanto, examinar o desempenho ISO num smartphone é, reconhecidamente, um exercício não totalmente justo. Ao fazer isso, você remove a capacidade da câmera de "empilhar" várias fotos e assim manter os níveis de ruído baixos enquanto oferece um maior grau de detalhes.

Ainda assim, estou surpreso de que as imagens tenham permanecido bastante utilizáveis com ISO 800. A redução do ruído apresenta um bom equilíbrio entre permitir erros de imagem e detalhes embaçados. No entanto, tudo se perde com ISO 3200.

Selfies e retratos

Vamos passar a algo muito mais importante! Eu, no caso... Claro que também fiz selfies com o Galaxy S21+ e, francamente, a qualidade do modo retrato me surpreendeu. Olha para esses detalhes e o belo desfoque (bokeh) no fundo.

Portraet Vergroessert
Eu gosto muito dos detalhes na barba e do desfoque / © NextPit

Eu gosto muito do modo retrato, mesmo sem o meu rosto nas fotos. Isto porque a Samsung calcula um grau agradável de gradiente de nitidez que é aplicado uniformemente. No entanto, também não se pode ignorar os fios tortos na fotografia seguinte.

Hauswand Portraet Galaxy S21 Plus
Embora os fios estejam desfocados, o gradiente de nitidez e desfoque continua ótimo! / © NextPit

A câmera de selfie exibe um monte de mosaicos quando você olha mais de perto uma foto. Isto novamente é o resultado de ter muitos pixels pequenos demais em sensores que são muito compactos. O que é uma pena, claro, se você é tão egocêntrico quanto eu.

Selfie Kamera nah
Muitos detalhes são infelizmente perdidos com a câmara de selfie / © NextPit

RAW 10-bit para quem precisa

Uma tendência atual que provavelmente veremos em muitos smartphones lançados neste ano: seguindo a Apple, a Samsung agora tem suporte a arquivos RAW de 10-bit em seus smartphones, atendendo a um grupo extremamente pequeno. Dei uma olhada nos arquivos RAW e não fiquei com a impressão de que há muito mais detalhes capturados em comparação com os arquivos JPEG ou HEIF salvos pelo processador Exynos 2100.

RAW vs Entwickelt Galaxy S21 Plus
À esquerda está o RAW não processado, à direita você pode ver o que consegui obter do arquivo RAW / © NextPit

Se você quiser mexer com arquivos RAW, definitivamente ficará feliz com esta funcionalidade. Quanto a mim, a fotografia com smartphone é mais destinada a situações do dia-a-dia. Se você quiser editar as fotos RAW no Lightroom depois disso, procure uma câmera DSLR ou mirrorless. Eu mesmo edito fotos RAW, mas apenas aquelas que capturei com a minha DSLR, pois sinto que tenho mais liberdade para capturar o momento com base em configurações ideais.

Câmera decente... por enquanto

No geral, a câmera do Samsung Galaxy S21+ oferece um bom desempenho, mas provavelmente ainda está atrás do S21 Ultra (talvez de propósito?) e provavelmente fica mais para trás do Mate 40 Pro(+), do Huawei P40(+) e também do iPhone 12 Pro Max. Alterar distâncias focais e ter funcionalidades de câmara divertidas são interessantes durante o uso, e talvez transforme o usuário no fotógrafo oficial do seu círculo de família e amigos. E não há melhor elogio para uma câmera de smartphone.

Bateria: 100 a 0 em 24 horas

O Samsung Galaxy S21+ tem uma bateria de 4.800 mAh. Apesar da capacidade relativamente grande, o celular está longe de poder durar um dia. Durante a minha avaliação ao longo da semana, consegui acabar com a carga em um único dia. Um restinho de 4% foi o resultado após:

  • Desplugar da tomada às 7 horas da manhã;
  • 1 hora de funcionamento com o rastreamento GPS ligado;
  • Pouco menos de 3 horas de telefonemas;
  • Pouco menos de 3 horas de música/podcast via Bluetooth;
  • 30 minutos mexendo nas funcionalidades da câmera;
  • Pouco menos de 1 hora de visualização no YouTube;
  • 437 notificações recebidas.

Como muitos leitores criticam os parâmetros rigorosos que usamos para a duração da bateria em nossas avaliações, eu instalei um aplicativo de testes, além da minha experiência diária regular. Apesar disso, preciso destacar que estes testes de benchmark não oferecem uma visão abrangente da situação.

Isto porque o "Battery Benchmark Test" afirma que o Galaxy S21+ oferece uma autonomia de 2,8 horas com navegação contínua. O teste simula uma sessão de navegação como carregamento de sites, espera até que atinja 5 por cento da vida útil restante da bateria e, em seguida, extrapola este valor. No entanto, isto não significa que você só possa navegar no smartphone por cerca de 3 horas diárias. Um contexto de uso mais realista simularia o usuário lendo uma página, alternar entre aplicativos, alterar os níveis de brilho, colocar o telefone de lado enquanto toma uma refeição, etc.

Espero que você entenda que o contexto é muito importante. Eu mesmo usei o smartphone por uma semana e achei a duração da bateria satisfatória. Não é excepcional, pois é um pouco chato sair correndo atrás do carregador à noite com menos de 10% da autonomia restante da bateria em um smartphone novinho em folha.

Mas estes são os sacrifícios que você terá de fazer com uma tela de 120 hertz. Se alguma vez precisar de mais autonomia, acredito que seja possível aguentar até à tarde do dia seguinte com uma taxa de atualização de 60 Hertz e com o modo de economia de energia da Samsung ligado.

Respostas para as suas perguntas sobre o Galaxy S21+

Como parte do meu unboxing dos aparelhos da série Galaxy S21, convidei a comunidade NextPit a fazer perguntas sobre o aparelho. Claro que não me esqueci da promessa e aqui respondo algumas delas.

Pit123: "Será que o Android 11 ainda tem problemas de Wi-Fi?"

Eu não encontrei nenhum problema com a conexão à minha rede doméstica. Eu uso um roteador Fritz!Box 7590, que funciona tanto em redes de 2.4 GHz como de 5 GHz. Pela minha experiência, você não precisa se preocupar com isso!

Torsten: "Estou interessado em saber como funciona o sensor de impressões digitais e se você pode usar gestos"

O novo sensor de impressões digitais trabalha muito bem, como já mencionei acima. Houve uma taxa de erro de desbloqueio de aproximadamente 10%, mas este número não é exatamente científico. O que me impressionou em especial foi a velocidade com que registou a minha impressão digital e desbloqueou o celular! Também desativei os irritantes botões de sistema fixo (no rodapé da tela) e aproveitei os gestos do Android 11. E funcionaram bem!

Dirk Weise: "Quais são os codecs de áudio suportados?"

Nas configurações do desenvolvedor, o SBC é habilitado por padrão. Mas você também pode selecionar AAC, aptX, LDAC e o próprio Scalable Codec da Samsung, desde que o dispositivo Bluetooth tenha suporte. Alguns usuários nos fóruns do site XDA Developer reclamaram sobre isso, pois a Samsung ainda não oferece suporte ao aptX HD e ao aptX Adaptive. Você pode ler mais sobre os codecs Bluetooth no S21 lá.

nibenny: "A velocidade de recarga é muito lenta"

É verdade - pelo menos quando comparado com outros fabricantes. Mesmo se você conectá-lo a um carregador de 45 watts da Huawei, o Galaxy S21+ se abastece a 25 watts. Isso está longe de ser impressionante.

Conclusão: é assim que o Galaxy S20(+) deveria ter sido

Se você leu a avaliação desde o começo, deve ter notado minha atitude positiva em relação ao Galaxy S21+. Ele é um smartphone moderno, bonito, rápido e extremamente capaz, com um conjunto decente de câmeras caso você desconsidere o zoom 3x (que na realidade tem uma ampliação efetiva de 1,1x). A menos que você goste de procurar agulha no palheiro, não há praticamente nenhum motivo para criticar este smartphone em uma análise.

Quando tomamos como base o Galaxy S20 do ano passado, simplesmente há poucas inovações. Os modelos S20, aos quais as versões 5G e o S20 FE foram adicionadas posteriormente, parecem ter apenas preparado o terreno para o lançamento do Galaxy S21.

Apesar das 4 estrelas que dei ao smartphone na avaliação, a verdade é que, com o Galaxy S21+, você recebe o celular que foi lançado com um ano de atraso, pois é o que o Galaxy S20 deveria ter sido. Para piorar, as inovações mais legais são encontradas no S21 Ultra.

Apesar de pensar que o Galaxy S21+ é muito melhor do que o Galaxy S20+, eu não aconselharia ninguém que possui o modelo anterior a trocar de aparelho. Há muito poucas características novas e a falta do slot microSD e uma tela de menor resolução certamente pesam contra ele.

ÚLTIMOS ARTIGOS

7 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Parabéns ao redator pelo texto, ficou muito bom e bem elaborado. Gostaria ainda se possível a mesma análise do S21, pois estou de olho nesse aparelho por causa do tamanho de tela. Será que até o final do ano compensa?

    Já deixei claro minha insatisfação com a marca por causa da retirada da fonte. Infelizmente deve ser uma tendência. Também gostei do Realme 7 Pro, que tem uma interface muito fluida dando um banho na Samsung. Como vendi o S10e por causa da bateria, irei aguardar um pouco mais para comprar o aparelho certo.


  • A único grande elogio que teria a fazer é sobre essa matéria com seu conteúdo muito bem escrito, com riqueza de detalhes e informações. Se isso for o prenúncio da nova fase do NextPit, estaremos todos muito bem servidos e informados. Já em relação ao "aparelho" prefiro não opinar, pois a atitude do seu fabricante de depenar os acessórios da caixa do aparelho, sem reduzir seu preço, para mim queimou a marca Samsung.


  • Belo gadget , apenas não entendo por que a Samsung fez downgrade na tela e retirou o slot do SD , vai entender

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.