Xiaomi, Honor, Oppo e cia.: conheça todos os celulares dobráveis de 2021

Xiaomi, Honor, Oppo e cia.: conheça todos os celulares dobráveis de 2021

O site sul-coreano TheElec publicou um artigo sobre materiais em telas dobráveis. A parte teórica: em vez de um filme de poli-imida, as fabricantes chinesas utilizarão o Ultra-Thin-Glass (UTG) inaugurado pela Samsung. A parte prática, o artigo lista todos os próximos celulares dobráveis para 2021. Ops!

Se as informações do TheElec estiverem corretas, veremos smartphones dobráveis da Honor, Xiaomi, Vivo e Google neste ano, além da dupla Galaxy Z Flip 3 e Galaxy Z Fold 3 da Samsung. E possivelmente a Oppo também trará seu primeiro dobrável na virada do ano. Aqui está um resumo:

Todos os smartphones dobráveis para 2021

Fabricante Dispositivo Tela (interna) Tela (externa)
Honor Magic Fold 8,03 polegadas (BOE) 6,45 polegadas (BOE)
Xiaomi Mi Mix Fold 2 8,01 polegadas (Samsung) 6,52 polegadas (Samsung)
Vivo (desconhecido) 8 polegadas (Samsung) 6,5 polegadas (BOE)
Oppo (desconhecido) 7,1 polegadas (desconhecido) 5,45 polegadas (desconhecido)
Google Pixel Fold 7,6 polegadas (Samsung) (desconhecido)

Nota: é provável que o dobrável da Oppo seja lançado no início de 2022, de acordo com o relatório do TheElec.

Fora os celulares, o relatório ainda contém uma série de detalhes interessantes. Existem atualmente dois fabricantes diferentes para as camadas ultrafinas de vidro: Corning e Schott. E aparentemente a Schott está com vantagem. A fabricante atinge espessuras de material mais finas, com 30 mícrons, o que a torna a primeira escolha da Samsung.

AMOLED, LCD, IPS, TFT, LED, mini-LED: como funcionam e quais as diferenças

Por outro lado, a Corning (fabricante do Gorilla Glass) estaria com problemas de aproveitamento na fabricação, de acordo com o site sul-coreano. Além disso, seu vidro-mãe (do qual são cortadas as telas) é significativamente mais espesso, em torno de 50 mícrons, o que torna seu processamento mais complexo. Por causa disso, a Samsung estaria procurando um parceiro para processar o vidro mais espesso da Corning.

Por fim, uma curiosidade: de acordo com o TheElec, uma tela dobrável custa entre 150 e 250 dólares (R$ 760 a 1.270) para os fabricantes. Um painel OLED normal chega a cerca de 80 dólares (R$ 400).

Fonte: TheElec

ÚLTIMOS ARTIGOS

2 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Jairo rios há 2 semanas Link para o comentário

    Considero , ainda , os flip como gadgets de nicho , são muito caros.


  • Soterio Salles há 2 semanas Link para o comentário

    Eu torço para os dobráveis flip se tornarem mais acessíveis... Se bem que fora do Brasil os preços são altos mas não absurdos...