O que é Gorilla Glass? Conheça as diferenças entre cada versão

Atualizado: Gorilla Glass 6, Victus, DX/DX+ (2018) e 3+ (2019)
O que é Gorilla Glass? Conheça as diferenças entre cada versão

Você já deve ter ouvido falar do Gorilla Glass. Este é o nome dado a tecnologia que tona vidros resistentes à arranhões. Apesar de estar presente numa grande quantidade de smartphones e tablets, o Gorilla Glass também é utilizado em outros dispositivos e segmentos da indústria.

O que é Gorilla Glass?

Desenvolvido pela Corning Inc, o Gorilla Glass é um vidro feito de um material chamado álcali-aluminossilicato, formado através de uma ligação com o composto de alumínio, silício e oxigênio. Não é um material que pode ser encontrado na natureza, ou seja, a Corning começou a desenvolvê-lo em meados de 2005. O vidro foi desenvolvido para ser fino, resistente a danos e arranhões e também leve, com aproximadamente 0,4 mm de espessura.

O Gorilla Glass não foi a primeira investida da Corning nessa área. Antigamente, chamada de Chemcor, a empresa desenvolvia outros tipos vidros resistentes e que estavam presentes em utensílios domésticos, aparelhos oftalmológicos, aplicações automotivas, aeroespaciais e farmacêuticas. Nos smartphones, contudo, a Corning começou a fazer sucesso a partir de 2010.

Apesar da tecnologia ser resistente a ponto de não quebrar com um golpe de martelo, o Gorilla Glass não é o tipo de proteção que torna a tela de um smartphone ou tablet inquebrável. Tudo irá depender da versão do Glass ou de outros fatores, como a espessura, portanto, o correto é dizer que o mesmo é uma tecnologia que protege a tela dos nossos celulares contra riscos mais profundos e arranhões.

A seguir, você vai conhecer mais detalhes sobre as versões do Gorilla Glass e suas principais diferenças:

Principais diferença entre as versões do Gorilla Glass

Gorilla Glass 1

Os primeiros vidros Gorilla Glass ficaram prontos entre 2005 e 2006, mas a grande estreia dessa tecnologia foi com o iPhone. O aparelho da Apple foi apresentado ao mundo em 2007 e, a pedido da empresa, a tecnologia presente em sua tela tinha 1,5 mm de espessura e acompanhava um revestimento oleofóbico, que minimizava marcas digitais e manchas do vidro.

AndroidPIT dead galaxy s6 3060
O Gorilla Glass para smartphones fez sua estreia no iPhone / © NextPit

O iPhone não era o único smartphone que tinha a proteção do Gorilla Glass em sua tela. Prova disso é que a Corning conseguiu emplacar sua tecnologia em aproximadamente 250 aparelhos apenas em sua primeira geração.

Gorilla Glass 2

Em 2012, a Corning apresentou ao mundo o Gorilla Glass 2 na CES daquele ano. O vidro continuava resistente, mas sua principal característica era a espessura, visto que a segunda geração era 20% mais fina que o modelo anterior. Em testes de laboratório, o vidro chegou a aguentar quase 50 kg de pressão sem trincar nem quebrar. 

Naquele ano, o Gorilla Glass já estava presente em 600 milhões de dispositivos. Por se tratar de uma versão mais fina, a segunda geração permitiu que as fabricantes pudessem desenvolver modelos mais leves e menos espessos. O Nexus 4 e o Galaxy S3 são dois exemplos de smartphones que chegaram com Gorilla Glass 2.

Gorilla Glass 3

O Gorilla Glass 3 trouxe como novidade mais resistência, ao contrário da versão anterior, cujo foco era a espessura. Essa geração introduziu a tecnologia Native Damage Resistance (NDR - resistência nativa a danos), que fez com que o vidro suportasse riscos mais profundos. Segundo a Corning, a terceira geração do Glass inibi 35% dos arranhões na tela. 

Para comemorar a terceira versão de sua tecnologia, a Corning resolveu aumentar em três vezes a a resistência do Gorilla Glass em comparação com seus predecessores. Isso foi possível devido ao novo processo de fabricação do vidro. O GG 3 estreou na CES 2013 e esteve presente em modelos como o Galaxy S4, o Moto G e o Moto X.

AndroidPIT Samsung Galaxy S4 review 2015 5
Galaxy S4 trouxe o Gorilla Glass 4 / © NextPit

Gorilla Glass 4

Em 2014, a Corning apresentou o Gorilla Glass com um objetivo bastante ousado. Isso porque a empresa começou a investir no reforço do vidro, visto que uma pesquisa encomendada pela mesma constatou que 70% dos danos em telas de celulares eram causados por quedas. Logo, o GG 4 chegou com a ideia de ser mais resistente à quedas.

De fato, segundo pesquisas laboratoriais, a quarta versão do Gorilla Glass era duas vezes mais resistente em comparação com seu predecessor. É claro que essa tecnologia não chega próximo daquilo que é oferecido pela Moto ShatterShield, presente na minha Moto Force, que é realmente resistente à impactos maiores. Os smartphones Galaxy Note 5 e Zenfone 2 Laser são alguns modelos que chegaram equipados com a quarta geração do GG.

Gorilla Glass 5

A quinta geração chegou com foco ainda maior na resistência à quedas, sendo quatros vezes mais firme que a geração anterior. A Corning chegou a divulgar que em testes laboratoriais o GG 5 sobrevivei a uma queda de 1,6 metros de altura. Sendo assim, a fabricante garante que a tecnologia pode inibir até 80% das quedas em superfícies extremamente rígidas numa altura de até 1 metro.

Gorilla Glass 6

Em termos de resistência, o Gorilla Glass 6 pode ser entendido como o Gorilla Glass 5 em escala. Sobreviveu a 15 quedas consecutivas em superfícies rígidas, além de prometer até duas vezes mais resistência.

Gorilla Glass Victus

A sétima geração do material quebrou a tradição e foi batizada de Victus (das palavras em latim para conquistado ou estilo de vida). Anunciado em julho, o vidro estreou em agosto revestindo a tela e a traseira do smartphone Samsung Galaxy Note 20 Ultra (o modelo básico utiliza a quinta geração do material).

Segundo a Corning, o material resiste a quedas em superfícies rígidas de dois metros de altura. Além disso, é até duas vezes mais resistente a riscos do que o Gorilla Glass 6.

Outras versões do Gorilla Glass

Além das gerações principais do material, a Corning lançou modelos do vidro com diferentes aplicações:

Gorilla Glass DX/DX+ (2018): voltado para smartwatches e dispositivos vestíveis, o material inclui características anti-reflexo para uso em ambientes abertos. É usado, por exemplo, no Samsung Galaxy Watch;

Gorilla Glass 3+ (2019): pensado para smartphones intermediários e básicos, o 3+ combina a resistência a riscos do GG3 com a proteção contra quedas (de até 0,8 metro de altura) da 4ª geração.

Meu smartphone tem Gorilla Glass?

Antigamente, existiam mudanças em versões de dispositivos que chegavam no país. Muitas fabricantes trocavam a tecnologia contra riscos e arranhões das telas de seus produtos, ou então desenvolviam alternativas por contra própria, como a Sony. A Dragontrail é uma tecnologia semelhante e bastante usada por empresas chinesas. Existem também as telas feitas com composições de alumínio e cristais de safira.

Seu Android tem Gorilla Glass?

Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

Os comentários favoritos dos leitores

  • Hipopótamo Roxo do Mal 14/08/2017

    Pode fazer umas 20 versão do Gorilla Glass que nunca irei abandonar a boa e velha película de vidro + Capa Capinha Air Anti-impacto, fica feio ? fica, mas meu bolso agradece

  • Olivares Rocha 14/08/2017

    Pagar 3k num cristal que a qualquer tombo de 30 cm quebra? E ainda colocam vídeo na traseira só pra atormentar o dono e produzir obsolescência perceptiva mais rápido.capa e película criança. E olha que tenho um x force

  • Victor Lima 14/08/2017

    arranha fácil normal... tem que ter cuidado de qualquer forma... qualquer vidro é frágil

  • Leonardo Cândido 14/08/2017

    Lixo de tecnologia não serve pra nada... Meu Cel no porta copos do carro arranhou o vidro do S8 ... No mesmo dia ele caiu de uma altura de 30 centímetros, eu saindo do carro ele caiu do bolso do short lá se vai mais um outro mega arranhão.

  • Nanderson Tavares Ormindo 14/08/2017

    Em fim... é vidro, é frágil, e por mais que viesse até com adamantium misturado no vidro, continuaria frágil... Em outras palavras, a física explica essa fragilidade nitidamente, "depende do peso do aparelho, altura da queda, velocidade da queda, posição do aparelho ao atingir o solo e o material em atrito (corpo do aparelho vs substrato, que é o material onde o aparelho irá colidir).

    Resumindo... Gorilla Glass até hoje, não pode vencer as diversidades das leis da física... Quebra como um vidro comum.

132 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Jairo rios há 11 meses Link para o comentário

    Boa copilação sobre a estoria do Gorila Glass


  • Mailsson 23/08/2019 Link para o comentário

    Galera q tá falando mal é pq não conhece a tecnologia, meu doogee s60 é GC5, é praticamente indestrutível, e não uso película nem capa anti-shock e pra piorar sou metalúrgico, o bixo fica exposto a pó d ferro toma pancada e martelada, já caiu do bolso na moto e passei por cima 2 vezes e está intacto a tela e funcionando perfeitamente, e o melhor paguei 860,00 reais


  • Elaine Insurgente 24/08/2017 Link para o comentário

    vi um s7 edge cair no chão e por ser tela arrendodada trincou.Altura do bolso. Vai entender. Para ele não tem película de vidro devido as bordas


  • luis henrique alves 23/08/2017 Link para o comentário

    tudo que as empresas de celular que e que quebre mesmo o seu telefone, pra voce ir e compra outro....


  • Bruno A. 17/08/2017 Link para o comentário

    Empresa que ganha dinheiro as custas de enganação,
    Coloquei seu Smart no bolso com as chaves juntas ou derrube ele da altura de seu bolso e tenha uma enorme dor de cabeça e no bolso


  • Everson Garcia 16/08/2017 Link para o comentário

    Eu não confio nisso não! Eu nunca derrubei um celular. Sempre compro película de vidro e capinha e taco por cima. E mesmo assim. Cuido no largar, não jogo o celular, não bato, largo em superfícies macias. Não sou rico, zelo pelas minhas coisas.


  • Francisco Tranchesi 16/08/2017 Link para o comentário

    Meu Xiaomi Redmi 3S veio já com protetor em cima do Gorilla 2 que é praticamente indestrutível


  •   54
    Conta desativada 15/08/2017 Link para o comentário

    Melhor mesmo é colocar a película de vidro e uma capa protetora, melhor do que quebrar a tela.


  • Nanderson Tavares Ormindo 15/08/2017 Link para o comentário

    Quando voce tem um smartphone com Gorilla Glass na frente, o primeiro a fazer é comprar uma capa reforçada e uma película de vidro certo?

    No meu caso o cuidado é dobrado... Gorilla Glass 4 na frente e atrás tampando um tijolo pesado com uma tela de 6 polegadas e uma bateria de 5K, rodeado em alumínio, só pra aumentar o atrito... Imagina caindo no chão sem proteção? Estrago dobrado, na frente e atrás do aparelho...

    Aí a Corning diz que o GG4 é resistente, então faz um teste de drop no Galaxy A9... Se não quebrar vou usar o meu sem capa até ele se tornar obsoleto.

    Em relação aos riscos, eu não uso película, e está arranhado na frente e atrás... Resumindo não há proteção nenhuma... A única proteção são meus cuidados.


  • José Luís Silva Martiniano 14/08/2017 Link para o comentário

    Sensacional esse artigo, muito esclarecedor sobre o recurso Gorilla Glass

    Conta desativada


  • Daniel 14/08/2017 Link para o comentário

    Pra mim tecnologia de impacto eficaz é sempre ser cuidadoso com o smart, independente de qual versão do gorila Glass eu tenha não abro mão das películas de proteção.


  • torc 14/08/2017 Link para o comentário

    Não a Gorilla Glass que me faça dispensar a boa e velha película de vidro.


  • Phelipe B. 14/08/2017 Link para o comentário

    Gorilla Glass infelizmente não chegou, ainda, ao nível do Moto ShatterShield.
    Meu Moto X Force já tomou casa tombo que deixaria qualquer um infartado.


  • Roberto Oliveira 14/08/2017 Link para o comentário

    Meu Maxx, com 3 anos de uso e a tela não tem UM arranhão sequer. Uso de película e indispensável, mas ja fiquei semanas sem.

    Mas agora ces me desculpem, mas PUTA DESCUIDO derrubar o celular tanto, como vi em alguns comentários.
    Acidentes acontecem, claro, mas isso e falta de cuidado, descaso. Eu posso contar nos dedos quantas vezes derrubei o meu...

    Me da agonia ver como algumas pessoas (como minha namorada) sao tao displicentes com o celular. =/


    • jose monteiro salazar jr 16/08/2017 Link para o comentário

      Concordo com vc Roberto, meu note 2 esta comigo a 5 anos e não possui um arranhão na tela, não utilizo película mais só o carrego em uma bolsa de cinto e tomo todo o cuidado no manuseio do mesmo.


  • Bruno S. 14/08/2017 Link para o comentário

    Queria q tivesse uma proteção de pelo menos proteger contra arranhões na tela, pra assim descartar o uso de películas pra essa finalidade. Meu s6 edge evito ao máximo qualquer contato de outros matérias na tela e mesmo assim possui 2 pequenos arranhões na tela. Vou continuar sem usar película visto que a grande maioria não se adapta a tela curva, ficando descolando ou aumentando consideravelmente os reflexos na tela.


  • Chris 14/08/2017 Link para o comentário

    Melhor mesmo é não ter que testar a eficiência do Gorilla Glass kkkkkkk


  •   60
    Conta desativada 14/08/2017 Link para o comentário

    GG4 aqui Embora por min poderia ser inquebrável porém jamais testarei, ou abandonarei medidas protetivas, da mêsma forma que não mergulho um samrtphone prova d'água.

Mostrar todos os comentários
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.