Review do Samsung Galaxy Note 20: faltou ousadia

Review do Samsung Galaxy Note 20: faltou ousadia

Já comentei muito sobre o Samsung Galaxy Note 20. Uma tela de 60 Hz, traseira de plástico, o processador Exynos 990: tudo pelo valor de tabela de R$ 6.500. Depois de criticar bastante o smartphone na época do lançamento, explico nesta avaliação se criei expectativas muito altas em relação ao "phablet" depois de passar algumas semanas com ele.

Avaliação

Prós

  • Bela tela OLED
  • Conjunto de câmera versátil
  • Desempenho em uso normal
  • One UI 2.5

Contras

  • Baixa autonomia da bateria
  • Exynos 990 superaquece facilmente
  • Construção de plástico
  • Preço de tabela irreal
  • Implementação fraca da S Pen

Para quem é o Samsung Galaxy Note 20?

O Samsung Galaxy Note 20 é um smartphone topo de linha lançado em 5 de agosto de 2020. Está disponível apenas em uma única configuração de 8 GB/ 256 GB de memória. Os sul-coreanos trouxeram ao Brasil apenas o modelo 5G, enquanto no exterior é possível encontrar um modelo 4G.

Usei o smartphone por mais de três semanas após criticá-lo entre a equipe e no próprio NextPit, o que já é público desde o lançamento do aparelho. Por isso, tentei abordá-lo sem qualquer preconceito. No entanto, a objetividade é algo que pode ser difícil de se colocar em prática no jornalismo.

Em uma avaliação como esta, é importante ser o mais objetivo possível, sem se basear em opiniões pessoais. É preciso ser justo, de dar um passo atrás e compensar suas impressões iniciais. E com o tempo acabei aceitando algumas das características que meses atrás apontei como falhas no Note 20.

No entanto, achei bastante desafiador terminar este texto, pois o produto não me inspirou. O Samsung Galaxy Note 20 é um bom smartphone, não se engane sobre isso, mas a total falta de ambição tiram dele a chance de ser um bom topo de linha. A menos que a caneta seja um critério obrigatório na sua lista de desejos, o Note 20 não é mais relevante do que um Galaxy S20, S20+, ou muito menos o S20 Fan Edition.

O que gostamos no Samsung Galaxy Note 20

A qualidade da tela OLED apesar dos 60 Hz

A diferença entre o Galaxy Note 20 e o modelo Ultra é muito clara desde o início. No lugar de ter uma resolução 1440p, o modelo padrão traz 2.400 x 1.080 pixels em 6,7 polegadas, com uma taxa de atualização de 60 Hz em vez de 120 Hz. Esta é uma decisão que não consigo entender, especialmente quando o Galaxy S20 básico tem uma taxa de atualização de 120 Hz.

A ausência de bordas curvas é totalmente perdoável. Especialmente em uma época em que está na moda "odiar" as telas curvas, vai entender. Na ponta do lápis, a tela do Galaxy Note 20 não poderia ser ruim, já que se trata de um celular da Samsung.

Os níveis de contraste da tela OLED fazem dele um aparelho impressionante. Os níveis de brilho podem ser levados ao extremo, permitindo que os elementos na tela permaneçam sempre legíveis, mesmo durante o uso sob luz natural direta. E como já se tornou marca registrada da Samsung, há um pequeno recorte na parte superior central da tela, que não interfere com a imersão durante os games ou em um vídeo.

NextPit Samsung Galaxy Note 20 front camera
A tela OLED no Galaxy Note 20 é agradável e bem calibrada, mas falta a taxa de atualização de 120 Hz / © NextPit

Por padrão, o smartphone vem calibrado no modo de exibição vívida com o equilíbrio de branco definido para o nível intermediário. Percebi que as cores tendem a tons azuis, que podem passar a impressão de um ajuste um pouco frio, mas você pode facilmente corrigir a temperatura das cores nas configurações.

Assim, o Galaxy Note 20 traz uma boa tela da Samsung. Mas, correndo o risco de ser vaiado nos comentários, não consegui perdoar a taxa de atualização de 60 Hz, por mais agradável e bem calibrado que seja o display.

Desempenho sólido, mas o Exynos 990 deixa a desejar

Apesar de boatos a respeito de um novo processador para o Galaxy Note 20, com rumores de uma versão mais veloz do chip usado no Galaxy S20, a Samsung optou por utilizar o mesmo Exynos 990 da linha S20. O processador está acompanhado de 8 GB de memória RAM LPDDR5 e 256 GB de espaço de armazenamento, que não pode ser expandido com cartão de memória microSD.

A Samsung mantém assim o tratamento diferente em determinadas regiões — caso do Brasil e da Europa — que não receberam o modelo com o chip Snapdragon 865. Para comprar um smartphone Samsung equipado com ele, mais rápido do que o Exynos, é preciso investir em um dos aparelhos com tela dobrável da marca.

Listo abaixo as pontuações de benchmark do Galaxy Note 20 com o modelo Ultra (Exynos 990) e outro smartphone Android equipado com o Snapdragon 865. No geral, temos números competentes de desempenho, o que me impede de listar a performance ligeiramente inferior do Exynos 990 frente ao Snapdragon 865 como um defeito.

A navegação é muito fluida, mesmo quando se trata de multitarefa. E os games mais exigentes, como Fortnite ou Call of Duty Mobile, rodam por padrão com gráficos e FPS no máximo. Este é definitivamente em um chip topo de linha, não importa o que digam os críticos, inclusive eu.

Exynos 990 vs Snapdragon 865:

  Galaxy Note 20
(Exynos 990)

Galaxy S20
(Exynos 990)

OnePlus 8 Pro
(Snap 865)
Galaxy Note 20 Ultra
(Exynos 990)
3D Mark Sling Shot Extreme ES 3.1 6.227 6.187 7.122

5.412

3D Mark Sling Shot Vulkan 6.205 5.285 6.613

5.170

3D Mark Sling Shot ES 3.0 7.713 7.462 8.864

6.009

Geekbench 5 (single/multi) 569 / 2.485 896 / 2.737 887 / 3.313

735 / 2.508

PassMark RAM 16.116 22.045 27.118

22.652

PassMark armazenamento 99.506 36.311 50.083 98.122

O bom desempenho não apaga o fato de que nos EUA, os compradores do Galaxy Note 20 têm direito não apenas ao Snapdragon 865, mas à sua versão com overclock, o 865+. Na minha opinião, é simplesmente injusto vender dois produtos diferentes, com desempenhos diferentes, pelo mesmo preço, alegando que eles são semelhantes.

O versátil módulo de câmera

O Galaxy Note 20 está equipado com três câmaras na parte traseira. Listando de cima para baixo:

  • 12 MP com a lente ultra grande-angular, 13 mm (f/2,2);
  • 12 MP com a lente grande-angular principal, 26 mm (f/1,8);
  • 64 MP com a lente dedicada a zoom 3x, 28 mm (f/2,0).
NextPit samsung galaxy note 20 camera
O Samsung Galaxy Note 20 não tem uma lente teleobjetiva dedicada para o seu zoom de 3x / © NextPit

Assim, em vez de uma lente teleobjetiva, encontramos um sensor de 64 megapixels, com uma alta definição e uma lente grande-angular, mas que não é a lente principal (ao tirar fotos normalmente). A lente principal padrão é a grande-angular com o sensor de 12 megapixels.

Durante o dia, com boas condições de iluminação, os resultados são obviamente muito bons, uma vez que a Samsung já mostrou que é capaz de tirar fotos bastante impressionantes no passado. As cores se destacam sempre um pouco mais em comparação com os outros fabricantes, mas é uma escolha que eu aprecio. Temos uma gama dinâmica bastante ampla, enquanto o nível de detalhes é mais do que satisfatório.

As fotos são muito brilhantes, independentemente da lente utilizada e há uma consistência de um sensor para outro em termos de colorimetria (abaixo estão três fotos tiradas com as câmeras ultrawide, principal e zoom, no sentido horário a partir do topo).

samsung galaxy note 20 photo day1
O módulo de câmera tripla do Samsung Galaxy Note 20 não é nada de especial, mas é eficiente e versátil / © NextPit

Em termos de capacidade de zoom, a lente de 64 megapixels oferece um zoom híbrido de 3x sem sofrer qualquer perda de detalhe, pelo menos de acordo com a Samsung. No uso real, descobri que a promessa foi cumprida, mas assim que a câmera ultrapassa os limites da ampliação "óptica", as coisas muram.

Para o seu zoom híbrido e depois totalmente digital, uma vez ultrapassada a marca dos 3x, o software de câmera da Samsung corta a imagem de 64 megapixels, a amplia e depois a reenquadra. Nem preciso dizer que as ampliações de 10x e 30x são inutilizáveis e não passam de um argumento de marketing.

samsung galaxy note 20 photo zoom
O zoom híbrido de 3x da lente de 64 MP oferece bons resultados, mas o nível de detalhes cai demais em 10x ou 30x / © NextPit

À noite, o sensor principal de 12 MP se sai muito mal por conta própria, mas o modo noturno faz um trabalho decente para compensar essa deficiência. A partir de uma foto que se perde em meio ao nível de ruído, com o modo especial você obtém uma imagem muito mais usável — talvez com uma leve suavização —, na qual o smartphone ilumina bem a cena.

Um ponto positivo é que o modo noturno funciona bem em todas as três lentes do módulo da câmera. E não é muito agressivo. Sim, o Galaxy Note 20 suaviza a imagem, mas não tenta mostrar o que o olho é incapaz de ver, ao contrário de outros concorrentes na sua categoria. Ele faz o suficiente para iluminar sombras e tecidos sem "estourar" as áreas brilhantes. Isso ajuda a manter a impressão de uma foto noturna, em vez de uma foto que foi tirada em plena luz do dia.

samsung galaxy note 20 photo night
O modo noturno do Samsung Galaxy Note 20 consegue manter a nitidez das fotos / © NextPit

O que não gostamos no Samsung Galaxy Note 20

Tendência para superaquecer limita o desempenho

O processador Exynos 990 usado no Galaxy Note 20 tem uma grande falha que não pode passar despercebida: o superaquecimento,  um legado que a linha Exynos vem carregando há vários anos. Em um artigo sobre o desempenho dos smartphones em jogos, falei sobre "estrangulamento térmico" (thermal throttling, no termo em inglês).

É um recurso que reduz o desempenho, baixando a velocidade de processamento dos núcleos da CPU e até mesmo desligando alguns deles para reduzir a dissipação de calor e evitar o superaquecimento. Quase todos os smartphones apresentam recursos semelhantes quando ficam muito quentes, o que evita não apenas danos aos componentes internos, como também que o usuário sofra algum tipo de acidente.

Mas o Samsung Galaxy Note 20 aquece mais rápido do que o esperado. Não pude medir objetivamente a temperatura do aparelho, mas o smartphone passou a impressão de que funcionava com o freio de mão puxado após alguns poucos minutos de jogo.

No Fortnite, que tem um contador de FPS nativo, com os gráficos no nível máximo, jogava facilmente a 60 FPS, mas notei fortes quedas na taxa de quadros quando ultrapassei a marca da meia hora. O mesmo pode ser dito do Call of Duty Mobile, onde percebi lentidões após uma hora de jogo, sendo que funcionava bem antes disso.

Mesmo quando você atualiza o smartphone ou baixa um aplicativo, o Note 20 tende a aquecer muito rápido. Por causa disso, quando eu realmente queria jogar CoD à noite na volta para casa, eu mudava para o Asus ROG Phone 3 apenas para evitar qualquer lentidão.

Autonomia do Note 20 deixa a desejar

A Apple já foi muito criticada pela ridícula duração da bateria em seus iPhones. Mas o Samsung Galaxy Note 20, francamente, não se sai melhor para os padrões de hoje.

Mesmo com um uso básico, ou mesmo moderado de três horas de tempo de tela, o smartphone fica abaixo da marca de 15% de carga restante da bateria em questão de apenas 12 horas. Isso é um dia inteiro de uso, nem mais, nem menos, e muito diferente dos concorrentes na mesma faixa de preço.

samsung galaxy note 20 battery life
Mesmo com uso moderado, o Samsung Galaxy Note 20 não dura mais do que um dia / © NextPit

No benchmark PC Mark que usamos no NextPit, que simula um padrão de uso bastante intenso, ainda que irreal, o Samsung Galaxy Note 20 aguentou um pouco mais de 10 horas nos três testes, que foram espaçados quatro ou cinco dias entre si, que eu consegui realizar durante minhas três semanas de uso (10h30min, 9h43min e 10h11min).

Quando se trata de recarregar a bateria, a Samsung fornece um carregador de 25 W. Isso não é muito, especialmente quando se compara com alguns smartphones que agora oferecem carregadores de 40 W ou mesmo 65 W. A partir de um nível de 20%, levei mais de uma hora e 10 minutos para atingir a carga completa da bateria. Isso não é ruim para um carregador de 25 W, mas modelos muito mais acessíveis são capazes de fazer muito melhor.

Este é um ponto fraco importante do Samsung Galaxy Note 20. Ainda mais decepcionante que os problemas de superaquecimento relacionados ao processador. Enquanto os problemas de temperatura aparecem apenas após um uso pesado ou em games, as limitações da bateria afetam todos os tipos de uso.

O S Pen é apenas mais um gadget

Entendo perfeitamente o interesse em ter uma caneta stylus e não questiono de forma alguma a importância dada ao acessório por alguns usuários. Também reconheço que a Samsung melhorou a sua receita mais uma vez desde o Galaxy Note 10. A S Pen é a melhor de sua categoria e da plataforma Android.

Mas vou ser honesto, eu mal a usei depois dos meus primeiros dias de teste. Na verdade, até me esqueci que ela existia, tão raras foram as situações em que eu provavelmente precisei dela diariamente, fora do ambiente da avaliação.

NextPit Samsung Galaxy Note 20 notes
A S Pen não é um argumento de venda suficientemente forte para o Note 20, na minha opinião / © NextPit

Capturas de tela, comentários, rabiscos animados, notas escritas: tudo pode ser copiado como texto ao toque de um dedo. O OCR (reconhecimento óptico de caracteres) funciona muito bem e é muito legal poder transformar suas anotações escritas em documentos PDF para enviá-las por e-mail.

Tentei algumas vezes tomar notas durante as transmissões online de lançamentos em smartphones, quando geralmente estou esperando pelo comunicado de imprensa resumido. A opção de fazer capturas de tela parciais também foi muito legal de ter à mão.

samsung galaxy note 20 s pen
A S Pen é um ótimo acessório e cheio de recursos, se você se lembrar dela / © NextPit

Mas os "gestos aéreos", comandos feitos com movimentos da S Pen que a Samsung lançou no ano passado no Note 10, ainda pouco me interessam. O que me interessa ainda menos é tirar fotos invocando Expelliarmus e Avada Kedavra com uma 'varinha mágica' em frente à tela.

Eu acharia o uso da S Pen muito mais relevante em uma tela maior como no Samsung Galaxy Z Fold 2, por exemplo. Por isso, não questiono suas qualidades. É um acessório que tem a sua utilidade e algumas características interessantes sob as condições certas. E é evidente que a Samsung tem trabalhado muito nela.

O seu design de plástico

Reclamei muito sobre a traseira de plástico do Galaxy Note 20 quando foi ele lançado. Depois de testá-lo, me acalmei um pouco e achei o smartphone elegante no geral. Lamento o fato de as extremidades não serem tão angulares como no Note 10.

Mas estamos falando de um smartphone topo de linha, no qual não há nada que se destaque. A pegada é bem boa, enquanto as bordas de metal dão um toque premium para compensar o efeito "Galaxy J" da traseira de PLÁSTICO! Plástico fosco que pega menos impressões digitais, claro, e também abre espaço para o carregamento sem fio, reconheço.

NextPit Samsung Galaxy Note 20 back
Acabamento plástico do Samsung Galaxy Note 20 não agradou / © NextPit

Mas no final das contas é plástico em um smartphone de R$ 6.500! Sim, exagero quando falo do efeito Galaxy J, não é para tanto, já que o design não parece barato. Só lamento que não empregaram um material mais premium por este preço. Especialmente quando a Samsung usou vidro na parte de trás do seu modelo Galaxy S20 básico.

Por outro lado, dou um ponto à Samsung pela espessura do módulo de câmera na parte de trás. Ele tem o mérito de não ocupar muito espaço.

O preço (irrelevante)

"Sim, o preço do Galaxy Note 20 vai cair rapidamente. Um preço sugerido R$ 6.500 agrada às operadoras, que poderão oferecer aos seus assinantes um aparelho com margens provavelmente espetaculares. Mas você provavelmente poderá encontrar o smartphone por R$ 2.000 a menos dentro de alguns meses".

Isto foi o que meu colega escreveu em agosto passado em seu hands-on com o Samsung Galaxy Note 20, logo após o lançamento. E ele não estava errado, muito pelo contrário.

Exceto pelo fato do preço do Samsung Galaxy Note 20, mesmo que tenha caído abaixo dos R$ 4.500, já não é relevante hoje em dia. Porque logo depois a Samsung anunciou o seu Galaxy S20 Fan Edition com o mesmo processador e exatamente este preço sugerido de lançamento — e agora pode ser encontrado por menos de R$ 2.500...

samsung galaxy s20 fe back
Quando comparado ao Galaxy S20 FE, o Galaxy Note 20 perde relevância / © Samsung

Então porquê escolher o Samsung Galaxy Note 20, que é bem mais caro e tem ficha técnica parecida? Na minha opinião, a pergunta nem tem cabimento, por isso não precisa de resposta. Duvido sinceramente que a inclusão de uma caneta faça tanta diferença entre o Galaxy Note 20 e o S20 FE.

Percebi que o Note 20 já era irrelevante quando foi lançado, sendo pouco mais do que um S20 com uma S Pen, mas sem algumas características importantes, tais como uma taxa de atualização de 120 Hz. Mas ao lado do Galaxy S20 FE, posso dizer sem medo que o Note 20 não tem lugar na gama de produtos atual da Samsung.

O excesso de marketing em torno do zoom de 50x

O Galaxy Note 20 segue os passos duvidosos do S20 no começo de 2020. A Samsung anunciou o smartphone com um "zoom espacial de 30x"; com um zoom óptico de 1,06x — podemos supor que o hardware da câmera deve ser semelhante ao do S20.

Para obter uma ampliação digital/híbrida de 30x a partir do zoom óptico de 1x do sensor principal de 64MP, a ampliação deve ser multiplicada por 30. Agora, cada vez que uma ampliação é realizada, a resolução da imagem é dividida pelo quadrado da ampliação. Basicamente, se eu tiver um sensor de 64 MP (milhões de pixels), um zoom de 30x divide a resolução por 30² ou 30x30, ou 900.

Com um zoom de 30x, o resultado são 71 kilopixels (milhares de pixels). Isto corresponde aproximadamente à resolução QVGA de 320 x 240 pixels. 1995 ligou e quer a sua resolução de volta.

NextPit samsung galaxy note 20 30x space zoom
Sinceramente, esqueça o zoom de 30x / © NextPit

Claro que isto não é novidade em termos de marketing. Além disso, a Samsung não é a primeira fabricante a adotar esta estratégia, o que não serve como desculpa. Gostaria que a(s) empresa(s) largasse(m) este tipo de argumento de venda.

Conclusão

Minhas primeiras impressões sobre o Samsung Galaxy Note 20 foram que não havia uma boa razão, além da S Pen (que não é para mim), para comprá-lo sem esperar por uma queda de preço. Após quase três semanas de uso diário, não mudei de ideia.

Tive muitos problemas para escrever esta avaliação. Ao contrário do que muitos leitores do NextPit podem pensar, não gosto de criticar gratuitamente determinado smartphone ou fabricante, acho isso horrivelmente arrogante. Sou um jornalista e estou a anos-luz de ter até uma fração do conhecimento e habilidades do exército de engenheiros e designers que trabalharam incansavelmente neste produto.

Mas culpo a Samsung pela escolha de uma faixa de preço tão irrelevante. O Galaxy Note 20 não é um smartphone ruim, longe disso. Mas ele é muito distante da realidade e fora dos padrões de mercado nesta faixa de preço.

Se você quer um topo de linha Samsung entre R$ 4.000 ou R$ 5.000, sem precisar esperar por promoções dos smartphones dobráveis, não posso recomendar o Galaxy Note 20. O Galaxy S20+ e o Galaxy S20 básico serão uma opção melhor por um preço menor. E o Galaxy S20 FE faz ainda melhor, ocupando uma faixa de preço que justifica os sacrifícios feitos em relação aos modelos mais caros.

Talvez seja injusto publicar esta avaliação tão tarde. Talvez valesse a pena considerar o Galaxy Note 20 antes do lançamento do Galaxy S20 Fan Edition. Mas este é o ponto: se você está lendo minha review e considerava a compra do Galaxy Note 20, esta crítica pode pelo menos ajudar você a evitar uma compra ruim (e economizar quase R$ 1.700). Portanto, sou capaz de fechar esta conclusão com a consciência tranquila.


A versão original deste teste foi escrita no NextPit.FR. O texto foi traduzido automaticamente e revisado por um dos nossos editores.

ÚLTIMOS ARTIGOS

1 comentário

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.