Review da Xiaomi Mi Band 5: a referência da categoria

Review da Xiaomi Mi Band 5: a referência da categoria

A Xiaomi deixou sua marca entre as pulseiras fitness com a Mi Band 4. Entretanto, cada vez mais rivais entram no mercado e a fabricante mostra mais uma vez que não dormiu no ponto com a Mi Band 5. Testamos a smartband da Xiaomi e estamos - pequeno spoiler - muito impressionados.

Avaliação

Prós

  • Relação custo-benefício imbatível
  • Longa duração da bateria
  • Tela AMOLED brilhante
  • Detecta automaticamente os treinos
  • À prova d'água

Contras

  • Sem GPS
  • Fonte muito pequena

Direto ao ponto

Quer acompanhar as suas corridas diárias no parque ou os seus treinos, verificar ocasionalmente o seu pulso e monitorizar o seu sono? Então a boa notícia é: você não precisa mais ler todo o texto a seguir, porque por cerca de R$ 190 a 250 - para compras internacionais ou com estoque no Brasil, respectivamente na data de publicação, já que a nova geração ainda não chegou ao país - você simplesmente não pode errar com o Mi Band 5. A pulseira é confortável de usar, a bateria dura várias semanas e o visor é agradavelmente brilhante. Se não se importar com a falta do GPS e a pequena fonte na tela, compre sem medo!

NextPit xiaomi mi band 5 case
A Xiaomi Mi Band 5 / © NextPit

Para quem é adequada a Xiaomi Mi Band 5?

Outro dia, como parte do nosso NextFit Challenge, escrevi sobre os meus problemas de aparência. O que ficou claro para mim a essa altura é que esta categoria do produto é perfeita para pessoas como eu: que querem entrar, pelo menos timidamente, no mundo fitness, sem ter de adotar milhares de equipamentos ou consultar um personal trainer.

Basicamente, não é preciso ser um Sherlock para perceber que a smartband é dirigida a um público para o qual os recursos para fitness e saúde são mais importantes do que, digamos, o apelo visual de um relógio de pulso. Portanto, logicamente, isto também se aplica à Mi Band 5, com o baixo preço que carrega aqui um papel importante, tal como aconteceu com as seus predecessoras.

A Xiaomi Mi Band 5 é destinada a atletas casuais preocupados com preço e que queiram uma pulseira acessível, sem sacrificar recursos. Para atletas profissionais e entusiastas, a Mi Band 5 talvez seja menos adequada, o que se deve também ao fato de não ter integrado um GPS e de exigir o uso com seu smartphone quando se exercita.

Se você procura um aparelho de acompanhamento fitness acessível que possa monitorizar de forma confiável as atividades esportivas, a pulsação e também o sono, pode comprar cegamente a Mi Band 5 da Xiaomi.

O que eu gosto na Xiaomi Mi Band 5

A Mi Band 4 já era fantástica - a Mi Band 5 oferece ainda mais por um preço levemente maior. O custo-benefício faz da pulseira uma compra impulsiva, na qual você dificilmente terá que pensar por muito tempo. Mesmo depois de um período muito curto de uso, já nem percebia as suas 24 gramas de peso. O design é simples e funcional, a pulseira de silicone não é desagradável de usar, ainda que eu normalmente goste de substituí-las por pulseiras de maior qualidade.

Por ser um aparelho voltado para te acompanhar por 24 horas, é claro que ele foi projetado para ficar no seu braço mesmo quando você toma banho, transpira ou corre através da chuva. Graças ao grau de resistência de até 5 ATM, isto é possível com a Mi Band, mas lembre-se: uma certificação de 10 ATM é recomendada para nadar, por isso não leve a pulseira para dentro da piscina!

Bateria excelente

O fecho é um tanto incômodo, mas como a duração da bateria não requer que você tire a Mi Band muitas vezes, isso não tem um peso tão importante. Já que estamos falando da bateria e do uso diário: Aqui, também, a pulseira marca pontos sobre a sua antecessora. Embora a bateria tenha diminuído um pouco, ainda dura muito.

De acordo com a Xiaomi, você pode usá-la por até duas semanas sem precisar encontrar uma tomada para carregá-la. Se você habilitar tudo, desde opções de rastreamento até opções de notificação, o período irá diminuir, é claro. No entanto, dez dias parecem uma autonomia realista. A propósito, você pode ver a quantidade de carga restante na bateria direto na tela, ou então dentro do aplicativo "Mi Fit".

NextPit xiaomi mi band 5 sensor
A pulsação é determinada precisamente com a ajuda de sensores ópticos/ © NextPit

Eu mesmo não testei o modelo anterior, mas ouvi alguns usuários reclamarem quando a Mi Band 4 tinha que ser recarregada. Você tem que tirar o aparelho da pulseira, o que agora não é mais necessário. Em vez disso, basta tirar o rastreador e ligá-lo ao carregador com fecho magnético. A recarga demora pouco mais de uma hora e meia, por isso a Mi Band 5 volta ao meu braço relativamente rápido.

Tela agradavelmente brilhante

O visor também recebeu novidades. Por exemplo, a tela AMOLED colorida ficou maior - de 0,95 polegada na Mi Band 4, cresceu para 1,1 polegada. A profundidade da cor foi ajustada de 24 para 16-bit, e o brilho foi aumentado e agora é facilmente legível ao sol com 450 nits (contra 400 da geração anterior).

NextPit xiaomi mi band 5 workout
Brilhante, nítida e fácil de ler / © NextPit

"Fácil de ler" não depende apenas da luminosidade do visor, no entanto. Isto é perceptível se você - como eu - estiver cada vez mais no time de quem apresenta alguma dificuldade na vista. Pelo menos para mim, às vezes é difícil ler as notificações enquanto estou em movimento. A razão para isto é a letra muito pequena na tela. Mas as pessoas com a visão em dia não devem ter problemas.

Operação intuitiva

O funcionamento do relógio/tracker é bastante simples mesmo para pessoas como eu, que ignoram habilmente as instruções incluídas na embalagem. Você emparelha o aparelho com o aplicativo "Mi Fit" no seu smartphone e, a partir daí, você sempre terá um acompanhamento em cada fase do treino, do sono, etc. Quanto à gama de funções, a Xiaomi não deixa à desejar. Você pode acompanhar onze atividades esportivas diferentes: elas incluem não apenas corrida (ao ar livre e esteira), caminhadas, ciclismo e natação, como também pular corda e até mesmo ioga.

Durante minhas voltinhas noturnas, o rastreador sempre registrou com precisão e pouco atraso quando eu parava ou voltava a andar. Ao contrário do meu aplicativo de rastreamento no smartphone, no qual eu tenho que clicar em "pausa" e "continuar" em cada semáforo, isso é muito prático.

Além disso, eu gostei muito que os exercícios foram detectados automaticamente. Uma curta vibração no braço dá um alerta e então pode decidir se a atividade deve ou não ser rastreada.

O botão de toque abaixo do display ativa o visor ou permite que você retorne para a tela inicial. Alternativamente, você pode definir que a Mi Band mostre suas belas cores AMOLED assim que você levantar o braço.

Muita função por pouco dinheiro

A gama de funções oferece exatamente aquilo que se pode esperar de pulseiras de fitness acessíveis e aquilo a que já estamos habituados da Xiaomi com as suas antecessoras. Ou seja, ela pode não só acompanhar as atividades esportivas, como também ver o tempo, controlar a música no seu smartphone, definir um alarme, ativar notificações de outros apps e muito mais.

Entre as novas funções adicionadas estão o controle remoto da câmera do celular e o monitoramento de estresse, que até sugere exercícios respiratórios apropriados. Além disso, determina um valor PAI (Personal Activity Intelligence, inteligência de atividade pessoal, em tradução direta), que é composto por idade, sexo, peso, pulsação em repouso e pulsação nos últimos sete dias. Você deve levar esta nota, que é calculada para você pessoalmente, para mais de 100, se possível. Desta forma, a Mi Band quer encorajá-lo a ser mais ativo.

NextPit xiaomi mi band 5 pai
Você também pode ficar de olho no valor PAI com a Mi Band 5 / © NextPit

Também é nova a chamada "Saúde da Mulher", que faz o acompanhamento do ciclo menstrual, incluindo a previsão. Aqui você se beneficia da regularidade dos dados: quanto mais frequentemente a Mi Band coleta dados, mais precisas serão as previsões. Tanto as estimativas dos dias férteis quanto as funções gerais da pulseira não são, naturalmente, recomendadas para diagnósticos médicos. Mesmo assim, um ritmo cardíaco em repouso questionável registrado pela Mi Band pode ser uma indicação de problemas, mas para obter informações fundamentadas sobre o seu estado de saúde, não deixe de consultar o seu médico.

Eu <3 a medição da frequência cardíaca

NextPit xiaomi mi band 5 heart rate
É bom que pelo menos um de nós esteja trabalhando / © NextPit

Por falar em batidas do coração, claro que também medi a minha frequência cardíaca e estou razoavelmente feliz pelo meu músculo revestido com banha de porco - quando visitar a Alemanha experimente o schitzel - ainda estar funcionando. No entanto, não tenho uma comparação da precisão das leituras da Mi Band. Felizmente, o meu colega Stefan, que já testou a Mi Band 5, pode ajudar. Ele obteve os seguintes valores:

  • Fitbit Surge: pulsação média 156, pulsação máxima 173;
  • Xiaomi Mi Band 5: pulsação média 156, pulsação máxima 174;
  • Sistema de cinto peitoral Sigma: pulsação média 157, pulsação máxima 175.

A partir dos números você pode ver que a Mi Band é perfeita para acompanhar o seu pulso enquanto corre, pois mede com extrema precisão. Vou usar este ponto para uma rápida comparação entre os aplicativos da FitBit e Xiaomi, para que você possa ver como a fabricante chinesa coleta e processa os dados. À direita mostro o app Mi Fit com a Mi Band 5, e à esquerda o aplicativo FitBit com a FitBit Surge:

FitBit vs Xiaomi Laufen
FitBit vs Xiaomi: em uso / © NextPit
FitBit vs Xiaomi Training
FitBit vs Xiaomi: treinando / © NextPit
FitBit vs Xiaomi Schlafen
FitBit vs Xiaomi: sono / © NextPit

A contagem de passos também é precisa - pelo menos enquanto a Mi Band estiver ligada ao GPS do seu smartphone via Bluetooth. O recurso também funciona sem o celular, mas os números registrados não são muito confiáveis e podem, na melhor das hipóteses, oferecer uma noção por alto. Aqui, também, não só são coletados muitos dados - como eles são apresentados em detalhes. É assim que a brincadeira é mostrada no app:

Xiaomi Mi Fit Latschen
Isto é o que apareceu nos dados após um passeio noturno por Dortmund / © NextPit

Vou tentar descrever o rastreamento de sono de uma maneira bastante neutra. Neste ponto a pulseira apresenta os horários exatos em que adormeci e acordei, mas nesse meio tempo, a Mi Band 5 e eu não estamos de acordo. Ela diz que eu estava acordado por uma hora e meia ontem à noite, o que não aconteceu, pelo menos que eu me lembre. Por outro lado, a pulseira registrou uma siesta no domingo entre as 18h20 e 19h20, quando eu estava bastante exausto no sofá e hipnotizado pela TV, mas não estava exatamente "apagado" nesse período.

O que eu menos gosto na Mi Band 5

Não há muito do que reclamar sobre a Mi Band 5, então eu realmente tive que pensar no que poderia escrever nesta seção. O único ponto é basicamente a falta do módulo GPS. Mesmo isso não é exatamente uma desvantagem para mim, porque eu sempre tenho o smartphone comigo e pego o sinal de GPS via Bluetooth. No entanto, se você não quer levar smartphone enquanto corre ou se exercita, é claro que isso pode ser um ponto fraco.

Pessoalmente, não posso criticar a menor duração da bateria. Uma tela maior e uma bateria um pouco menor, com 125 mAh, inevitavelmente fazem a diferença. Mas, como estamos falando de dez dias de autonomia em uma pulseira de baixo custo, eu acho tudo isso perfeitamente justificável.

NextPit xiaomi mi band 5 charger
Também na foto: o carregador magnético da Mi Band 5 / © NextPit

Por outro lado, é uma pena que eu não consiga ligar o meu aplicativo Samsung Health diretamente à Mi Band ou mesmo instalar aplicativos na pulseira. Para o Samsung Health, a única solução é sincronizar o aplicativo com o Google Fit e então o Google Fit com o aplicativo Mi Fit. Não é a solução ideal, mas funciona. Fora isso, não notei nada de negativo na Xiaomi Mi Band 5.

Conclusão

Então qual é o meu resumo depois de conhecer intimamente a Xiaomi Mi Band 5 durante algumas semanas? Estou muito entusiasmado com o que os chineses oferecem atualmente pelo preço sugerido. Atletas profissionais, ou amadores mais exigentes, podem sentir falta de uma ou outra função, por exemplo, a detecção do nível de oxigenação do sangue. Se um oxímetro de pulso é importante para você, vale a pena conferir a OnePlus Band.

Além disso, se você pretende correr sem o smartphone, a Mi Band 5 não é a melhor opção, pois ela precisa acessar o GPS do seu telefone. E há mais um pequeno obstáculo (que não é realmente um problema): a duração da bateria diminuiu em comparação com a sua predecessora. Mas com uma autonomia de dez dias em vez de catorze, isso é como reclamar de barriga cheia.

NextPit xiaomi mi band 5 breathing
Inspira; expira! / © NextPit

Dito isto, pelo equivalente entre R$ 190 e 250 você tem na pulseira da Xiaomi um pacote completo de boa forma. O conjunto de recursos cresceu em comparação com a Mi Band 4, o visor é maior e mais brilhante, o dispositivo é mais fácil de carregar e o acompanhamento do seu ritmo cardíaco tornou-se mais preciso.

Se você quer comprar uma pulseira fitness realmente barata hoje em dia e não quer gastar muito, e se valoriza medições confiáveis sem abrir mão do conforto, então você precisa considerar a Mi Band 5 na sua decisão. Na minha opinião, é, de longe, a melhor nesta faixa de preço.

ÚLTIMOS ARTIGOS

2 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Lendo esse review, eu me senti lendo um review da Mi Band 4, que sim, merecia todos elogios possíveis.

    Tive a Band 4 (aparentemente ela não pode ser usada no mar, fica a dica kkk) e adquiri a Band 5, verão chinesa no lançamento, e sinceramente, NAO VALE O UPGRADE.

    A Smartband foi CAPADA, sendo que os sensores poderiam ser usados como oxímetro, a função "esta presente", porem não esta ativada.
    Os sensores, mesmo pra uma smartband, não são precisos, os problemas de contagem incorreta de passos não só continuam como estão piores. Mesmo com a calibragem no "Registro de Comportamentos", a contagem continua errada. Andar em algum transporte entao? 1000 passos a mais do que a realidade.

    Os poucos mah de diferença e a tela pouco maior trazem sim, um impacto na bateria. Em tempo: uso as funções básicas, despertador e o alerta para ligações. nada de notificações e etc.

    As funções de atalhos na tela inicial são a única e real diferença em relação a 4, dava pra chamar de Mi Band 4 Plus e, sendo assim, poderia ter uma Mi Band 4 Pro, com GPS.


  • Sem.sombras de duvida aparenta bom custo x benefício.