NextPit

Galaxy Z Fold 3: como funciona o modo Flex da Samsung?

Galaxy Z Fold 3: como funciona o modo Flex da Samsung?

O modo Flex da Samsung é exclusivo para seus smartphones dobráveis como o Galaxy Z Fold 3. Ele permite que a tela seja adaptada de acordo com o ângulo em que o celular é dobrado. Mas será que o recurso realmente útil?

O Samsung Galaxy Z Fold 3 roda a personalização Android OneUI 3.1.1 desde seu lançamento em 27 de agosto. A versão da interface da Samsung é exclusiva para os modelos Fold and Flip, e é importante porque traz o modo Flex. O recurso não é realmente inédito e pode ser encontrado no Galaxy Z Fold 2 no ano passado.

Além de mostrar as funcionalidades do celular dobrável, qual é a utilidade prática do modo Flex e será que os cenários de uso são realmente relevantes para as pessoas? Spoiler: não realmente, mas é um pouco como o debate 120 Hz versus 90 Hz, uma vez que você se acostuma com a novidade tem dificuldade de voltar atrás.

Resumo:

Flex View, transformando seu Samsung Galaxy Z Fold 3 em um mini laptop

O modo Flex refere-se literalmente à capacidade da interface OneUI 3.1.1 de se adaptar ao ângulo em que a tela do Galaxy Z Fold 3 é dobrada. Mais precisamente, desde o Z Fold 2, os dobráveis da Samsung são capazes de reconhecer quando a tela está inclinada entre 75 e 115 graus.

Isto permite que certos aplicativos sejam utilizados com a tela parcialmente aberta de duas maneiras. Por um lado no modo "laptop" usando a tela interna dupla (a tela principal) e por outro lado no modo "tenda" usando a tela externa (veja abaixo, sobre a tela contínua). Aqui, veremos o modo laptop.

Na prática, quando você usa um aplicativo na tela principal (a que dobra), você pode inclinar um dos dois painéis para ativar o modo Flex View. Desta forma, as principais informações serão exibidas no painel superior enquanto o inferior hospedará os controles do aplicativo ou o teclado, etc...

Assim, você pode colocar seu Galaxy Z Fold 3 plano sobre uma mesa e usá-lo como um mini laptop. Durante meu teste, o modo Flex View funcionou com aplicativos de anotações como o Samsung Notes ou o Google Keep. Você pode digitar as anotações na tela inferior, colocada horizontalmente, enquanto o texto é exibido na tela superior, ligeiramente inclinada como uma tela de laptop.

O mesmo processo funcionou mais ou menos bem nos apps de mensagens. No WhatsApp, encontrei alguns bugs no início com a tela superior ficando branca quando digitava no teclado na tela inferior. Mas funcionou normalmente depois. No Telegam, não notei nenhum erro visual.

Exibição contínua para mudar de tablet para celular de forma mais ou menos intuitiva

No Z Fold 2, este recurso foi chamado de "App Continuity". A Samsung preferiu renomeá-lo para "Continue apps on cover screen", wow, muito bom Samsung. Mas, falando sério, este recurso permite que você mude intuitivamente do modo aberto para o modo fechado sem ter que reabrir um aplicativo.

Isto é especialmente útil quando ao usar um aplicativo GPS como o Google Maps. Você pode explorar o mapa em modo aberto, para tirar proveito da tela maior no Z Fold 3. Mas uma vez que você tenha decidido para onde quer ir, você pode simplesmente dobrar o celular e o aplicativo de GPS continuará a funcionar sem interrupção.

Mas você também pode combinar este recurso de continuidade com o Flex Mode. Por exemplo, quando faço meu intervalo para almoço no escritório, vejo os vídeos super informativos do canal do NextPit no Youtube com o Galaxy Z Fold 3 em modo "tenda". A tela fica ligeiramente dobrada e o celular virado de cabeça para baixo como uma barraca de camping, de modo que age como um tripé enquanto o conteúdo é exibido na tela externa. Se você está acostumado a consumir conteúdo de vídeo em seu smartphone, isto é quase um recurso obrigatório.

Flex Labs, adaptando aplicativos na marra

O Flex Labs é um menu especial nas configurações do Samsung Galaxy Z Fold 3 que permite que você habilite certos recursos experimentais para "forçar" a compatibilidade do Modo Flex com apps que não foram adaptados à novidade.

Neste menu, você pode forçar a exibição em várias janelas e pop-ups em qualquer aplicação, quer o desenvolvedor tenha ou não a intenção de ser compatível com a tela dobrável, tudo com uma taxa de sucesso geralmente bastante boa. Por exemplo, adorei poder usar o Z Fold 3 no modo laptop com um vídeo do YouTube na tela dividida superior e o feed do Twitter na tela dividida inferior.

Também no menu Labs, a Samsung incluiu um "painel de controle" para forçar o modo Flex View mesmo em aplicativos que não o suportam. Basicamente, todo o conteúdo do aplicativo é transferido para a tela superior, enquanto a tela inferior exibe uma gama de controles com botões para:

  • Fazer uma captura da tela;
  • Abrir o menu de acesso rápido e o painel de notificações;
  • Ajustar o brilho;
  • Gerenciar o volume.

Eu não usei este recurso muito, já que a maioria dos apps que uso não exigia estas funções. Além disso, esse "painel de modo flexível" ocupa toda a tela inferior, o que logicamente dificulta a multitarefa.

Conclusão

Bem, depois de tanto alarde sobre sobre o modo Flex. será que ele é realmente útil? Não muito, mas ainda assim é muito bem vindo.

Não é útil no sentido de que você não usará estas funções porque precisa delas ou porque seu uso específico exige. Mas já é bem mais útil que o sensor Soli no Pixel 4 (mesmo sendo fã do recurso), o modo Fnatic nos smartphones OnePlus, ou os modos macro nos celulares com sensor de 2 megapixels...

O que eu quero dizer com isso é que também não é inútil. É um recurso totalmente opcional com o qual dá para viver sem. Mas se você decidir usá-los, ele não prejudica a experiência de uso. É apenas um bônus.

Pessoalmente, acho que é também uma questão do formato. O modo Flex View, por exemplo, que permite que o Z Fold 3 seja usado no modo laptop, seria mais relevante se o celular fosse um pouco maior. Com meus dedos grandes, achei o teclado na tela inferior um pouco desconfortável a longo prazo.

No YouTube, ver um vídeo em um lado da tela em modo laptop ou tenda é muito bom. Mas nada que não pudesse ser feito deixando o Fold 3 aberto com o vídeo em tela cheia e apoiado em algum objeto para ficar de pé.

Claramente o Flex Mode não é um recurso matador e estas funcionalidades ainda precisam amadurecer. Mas creio que com o tempo eles justificarão plenamente o interesse deste novo formato em que a Samsung é, por enquanto, a maior representante. Só não tente fazer o mesmo com os aparelhos da concorrência.

Os links compartilhados neste artigo são links de afiliados. Isso significa que o NextPit obtém uma pequena participação nos lucros se você comprar produtos através deles. Isso não gera custos adicionais para você e não tem nenhuma influência sobre o conteúdo editorial do site. Saiba mais sobre como monetizamos o site na nossa página de transparência.
Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

1 comentário

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.