NextPit

Infinix Note 10 Pro chega às lojas de olho no mercado da LG

Infinix Note 10 Pro chega às lojas de olho no mercado da LG

A Positivo Tecnologia começou a vender no Brasil o celular Infinix Note 10 Pro, modelo intermediário da fabricante chinesa Transsion Holdings. O modelo, fabricado no Brasil, traz especificações e preços competitivos, de olho no mercado deixado pela saída da LG do segmento de smartphones.

Direto ao ponto:

  • Infinix Note 10 Pro chega ao Brasil com preços a partir de R$ 1.499;
  • Modelo traz tela FullHD+ com quase 7 polegadas e 90 Hz, além de câmera quádrupla 64 MP;
  • Intermediário inclui carregador de 33 W para a bateria de 5.000 mAh.

Apesar de chinesa, a marca Infinix é especialmente forte no mercado africano — onde é líder de mercado — e países do sul da Ásia. Como os territórios já sugerem, a fabricante se destaca por modelos com forte relação custo-benefício e é a sexta maior fabricante de celulares do mundo, segundo as principais consultorias de mercado.

Produção nacional

A marca chega ao Brasil em parceria com a Positivo Tecnologia — também responsável pela marca Vaio no país — e produção local. Ao que tudo indica as empresas miram não só o chamado mercado cinza, com destaque para os modelos Xiaomi vendidos em marketplaces, como principalmente a lacuna deixada pela LG, que deixou o mercado de smartphones.

A marca destacou a garantia nacional de dois anos, além da rede de assistências, aproveitando a estrutura da Positivo. Inicialmente, os modelos serão vendidos exclusivamente no site oficial da marca, além das lojas do grupo Via (antigo Via Varejo): Casas Bahia, Extra e Ponto (antigo PontoFrio).

Infinix Note 10 Pro 2
Note 10 Pro tem o mesmo nome do campeão de vendas da Xiaomi, já o acabamento lembra o Realme 8 / © Infinix

O Infinix Note 10 Pro tem um grande desafio pela frente, incluindo ser xará do "queridinho" Xiaomi Note 10 Pro. Curiosamente, a marca já lançou o modelo Note 11 Pro no exterior, mas segundo a Positivo, a decisão pelo Note 10 se deu pela priorização da produção nacional, ao invés da importação.

Caso a estratégia dê certo, pode ser um duro golpe na representação local da Xiaomi, que realizou um estudo de produção nacional há mais de um ano, mas até agora não rendeu nenhum anúncio oficial. Ainda mais em tempos de cotação desfavorável, a falta dos incentivos fiscais dados à fabricação no Brasil pode dificultar a competitividade dos modelos importados oficialmente pela Xiaomi no país.

De olho no custo-benefício

O alvo da Infinix/Positivo é claro: o segmento intermediário, dominado não só pela linha Redmi Note, como também pelos campeões de vendas Galaxy A, Moto G, e a finada família LG K.

O Infinix Note 10 Pro se destaca pela telona LCD de 6,95 polegadas, com resolução FullHD+ (1.080 x 2.460 pixels) e taxa de atualização de 90 Hz. Equipado com o processador MediaTek Helio G95, o celular traz ainda 8 GB de RAM e opções de armazenamento com 128 e 256 GB, além da entrada para cartões microSD.

Infinix Note 10 Pro
Acabamento do Note 10 Pro chama a atenção / © Infinix

Já a traseira possui um atraente acabamento em gradiente — que lembra um pouco o Realme 8 Pro —, e é dominada pelo módulo de câmera quádruplo. Além do sensor principal de 64 megapixels, o Infinix Note 10 Pro conta com uma câmera ultra-angular de 8 MP, e dois sensores de 2 MP: profundidade e monocromática.

O Infinix Note 10 Pro sai de fábrica com o Android 11 e a personalização XOS 7.6, mas segundo a Positivo, ainda não tem previsão para receber a atualização para Android 12.

Infinix Note 10 Pro: ficha técnica

  Lançamento
Modelo
Foto Infinix Note 10 Pro
Tela LCD de 6,95 polegadas
1.080 x 2.460 pixels (387 PPP) a 90 Hz
SoC MediaTek Helio G95
2x ARM Cortex-A76 @ 2.05 GHz
6x ARM Cortex-A55 @ 2 GHz
GPU: 4x ARM Mali-G76 @ 900 Mhz


Memória 8 GB RAM
128 ou 256 GB armazenamento
Micro SD sim
Câmera traseira Principal: 64 MP | f/1.9
Ultra-angular: 8 MB | f/2.2 | FoV: 120
Profundidade: 2 MP | f/2.4
Monocromática: 2 MB | f/2.4


Vídeo 4K a 30 FPS
1080p a 60 FPS
Frontal: 1080p a 60 FPS

Selfie 16 MP
Áudio Alto-falantes estéreo
Com saída para fones de ouvido
Bateria 5.000 mAh
Carregamento 33 W (com fio, carregador incluído)
Resistência não informado
Conectividade 4G, Wi-Fi 5, Bluetooth 5.0
Confira ofertas*

128 GB
256 GB

Será que a nova marca tem chances de se firmar no Brasil? O público das lojas físicas vai abraçar a nova marca enquanto a LG deixa as gôndolas? E como fica a Xiaomi no país? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Os links compartilhados neste artigo são links de afiliados. Isso significa que o NextPit obtém uma pequena participação nos lucros se você comprar produtos através deles. Isso não gera custos adicionais para você e não tem nenhuma influência sobre o conteúdo editorial do site. Saiba mais sobre como monetizamos o site na nossa página de transparência.
Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

ÚLTIMOS ARTIGOS

Artigos recomendados

4 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Luciano há 3 semanas Link para o comentário

    Sempre bom ter mais concorrência, e opções no mercado...mas eu não arriscaria nesta marca!


  • Soterio Salles há 1 mês Link para o comentário

    Precinho bem interessante eu diria. A marca tem ganho um certo destaque em canais de Review no YouTube. Torço pelo sucesso deles mesmo não simpatizando com a Positoba... Ops Positivo kkkkkkkkkkkkkkkkkk


  • Jairo rios há 1 mês Link para o comentário

    Até que pelas specs medianas e por ser lançamento , o preço está dentro , mas sinceramente.....muito grande , não cabe em bolso nenhum , mas é um lançamento interessante


  • Penskemen há 1 mês Link para o comentário

    Rubens... simplesmente você é "the best"👏😉
    Mas vamos debulhar o milho sobretudo dessa sua ótima matéria do lançamento do Infinix no Brasil.
    A um bom tempo eu já havia citado sobre essa marca (pra variar da China), mas atentem para esse fato:
    Quando a Xiaomi desembarcou no Brasil "tinha o propósito" para o consumidor Brasileiro de baixa renda, oferecer acesso à aparelhos com um bom custo/benefício, mas a Xiaomi cometeu um erro fatal. Ela firmou parceria com a DL apenas de distribuição e assistência técnica, mas o que realmente traria benefício de preço mais em conta para o consumidor ela não fez, que seria a fabricação dos seus modelos localmente na Zona Franca de Manaus.
    Aí onde a Xiaomi "vacilou", a Infinix com muita expertise acertou na mosca ao firmar parceria com uma empresa nacional que "fabrica produtos de informática no Brasil".
    Diante disso eu afirmaria, "se houver" um rigoroso controle de qualidade, atualizações constantes dos aparelhos que a Infinix vender aqui no Brasil, eu diria que a Infinix "tem potencial" para derrubar no Brasil a Xiaomi, Asus, Realme e até a Nokia.
    Atente para o fato que ela está oferecendo um produto bem robusto e moderno, com custo extremamente baixo, parecendo estar sendo subsidiado pela matriz da Infinix. Eu vou embarcar nessa pois quero ver o potencial do Infinix Note 10 Pro por apenas R$ 1.499,00
    Vamos ver se vai valer a pena...🤔

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.