Review do Motorola Edge 20: o Google Pixel nacional?

Review do Motorola Edge 20: o Google Pixel nacional?

Sem tela edge! Em 2021, a Motorola mudou o conceito da sua marca de smartphones com tela curva, mas qual será o impacto disso? Descubra neste review do Motorola Edge 20.

Avaliação

Prós

  • Excelente tela com 144 Hertz e HDR10+
  • Câmera versátil e de boa qualidade
  • Muito leve e fino
  • Pelo menos dois anos de atualizações do Android

Contras

  • Sem entrada P2 para fones de ouvido
  • Alto-falante mono
  • Sem suporte para cartão microSD
  • Complicado de usar com apenas uma mão
  • Certificação IP insuficiente

Motorola Edge 20 direto ao ponto

O Motorola Edge 20 é um bom celular intermediário e traz a essência da Motorola: um smartphone funcional, com recursos exclusivos e  software limpo. Muito fino e leve, o design do aparelho chama a atenção logo que colocamos as mãos nele, mas também impõe algumas concessões.

O smartphone é embalado pelo recém-anunciado Snapdragon 778G, possui uma tela com a qualidade da variante Edge 20 Pro, o recurso Ready For e uma câmera de alto nível. Tudo isso por um preço mais acessível que o do modelo mais parrudo.

No entanto, não é um celular perfeito, por ser tão leve e fino, carece de entrada para os fones de ouvido e maior capacidade de bateria. O que o coloca em desvantagem quando comparado aos concorrentes da categoria. Apesar de chegar um pouco tarde, o Motorola Edge 20 compete diretamente com os modelos Samsung Galaxy A52 5GGalaxy A72 e Xiaomi Note 10 Pro no Brasil.

O preço sugerido pelo aparelho é de R$ 3.999,00, mas já temos lojas dando 10% de desconto para quem quer comprar este smartphone.

Design controverso e excelente tela

Imagine falar sobre algo que você ama e odeia. Bom, falar do design do Motorola Edge 20 vai de encontro a isso. Ao mesmo tempo em que a leveza e a espessura do aparelho impressionam ao primeiro toque, também dão início às críticas.

O Edge 20 agora tem uma tela plana, é muito leve e fino.  O celular pesa apenas 163 gramas e tem 6,99 mm de espessura. Possui uma tela de 6,7 polegadas com taxa de atualização de 144 Hertz, ou seja, é um smartphone grande, desenvolvido no formato 19:5:9, perfeito para o consumo de mídias e games, mas com um alto-falante mono e uma série de problemas de posição dos botões.

O que gostei:

  • Muito leve e fino;
  • Tela brilhante e fluida;
  • Fácil de usar com uma capinha.

O que não gostei:

  • Saliência da câmera traseira;
  • Localização e folga dos botões;
  • Certificação IP insuficiente.
NextPit Motorola Edge 20 side
O sensor biométrico está localizado no botão de energia e os botões de volume poderiam ser posicionados mais abaixo / © NextPit

O Motorola Edge 20 é construído com Gorilla Glass 3 com revestimento anti-impressão digital na parte da frente e plástico (PMMA) na tampa de trás. Um erro de design foi posicionar os botões de volume e energia na parte superior da lateral direita, fazendo com que seja difícil alcançar os botões de volume ao segurar o dispositivo com apenas uma mão. Na lateral esquerda, temos ainda o botão para ativar o Google Assistente, quase inalcançável também.

Por ser fino, temos uma saliência grande entre a tampa traseira e o módulo da câmera, o que faz com que seja altamente recomendável usar uma capinha de proteção. Além disso, os botões possuem uma folga grande, o que faz com que toda vez que você coloque o aparelho na mesa, notemos o barulho dos botões frouxos. Isso também não causa uma boa impressão.

NextPit Motorola Edge 20 usb
Alto-falante mono, porta USB-C e bandeja para Dual SIM / © NextPit

Por outro lado, usar o aparelho com as duas mãos é muito agradável, dada a espessura e a leveza. Mas recomendaria o uso conjunto com fones de ouvido TWS para melhor experiência com áudio, visto que não temos entrada P2 e apenas um alto-falante mono. Por quê?

Bom, se o design do Motorola Edge 20 é controverso, a tela é excelente. Navegar na Internet e entre as telas do sistema é fluido, afinal, temos uma taxa de atualização de 144 hertz aqui. O display possui HDR10+ ativo e usa tecnologia OLED que oferece imagens brilhantes e cores vívidas, mas sem tirar a naturalidade das cenas.

NextPit Motorola Edge 20 display
Um dos grandes destaques do Motorola Edge 20 é a tela / © NextPit

Por fim, tenho que concordar com meu colega Benjamin Lucks, que testou recentemente a versão Pro deste dispositivo, quando diz que a certificação IP52 é inadequada para estes modelos, pois oferece proteção limitada contra poeira e água. Em especial, porque protege apenas contra respingos e isso até a série Moto G oferece. A Motorola deveria ter ido além aqui.

TL;DR: de forma geral, o Motorola Edge 20 se destaca pela leveza, qualidade da tela e por oferecer a chande de usar o aparelho com uma capinha sem aumentar significativamente o seu tamanho. Porém, a posição e a construção dos botões dão ao aparelho uma sensação de mal projetado. Como design é algo bastante subjetivo, no entanto, indico ir até uma loja e pegar o dispositivo nas mãos antes de fazer a compra online, pois o que me incomoda pode não fazer diferença para muitas pessoas.

Além disso, a qualidade da tela do Edge 20, em especial, devia ter sido suficiente para a Motorola adicionar uma classificação IP superior neste modelo  o Galaxy A72, por exemplo, possui IP67 , dado que aumentaria a durabilidade do aparelho para o uso a longo prazo. 

Software com experiência Pixel

O Motorola Edge 20 sai de fábrica rodando com o Android 11 e alguns serviços exclusivos da Motorola, como os recursos Moto e Ready For. Contudo,  eu quero ver o Edge 20 atualizado para Android 12 o quanto antes.  O motivo disso: esta é a linha que pode oferecer a experiência mais próxima que as pessoas no Brasil terão com os dispositivos Pixel e a próxima versão do Android vai facilitar o uso do dispositivo com apenas uma mão de forma nativa.

O que gostei:

  • Experiência com software sem muitas modificações;
  • Atalhos aos recursos do sistema através de gestos;
  • Pelo menos duas grandes atualizações do Android.

O que não gostei:

  • Uso limitado do aparelho com uma mão.
NextPit Motorola Edge 20 front camera
A Motorola se apropria de algumas funções do sistema para oferecer uma experiência Moto, como o widget do relógio, por exemplo / © NextPit

Há muito, o software da Motorola não precisa de apresentações, mas a linha Edge trouxe algumas novidades interessantes para o catálogo de recursos em 2021. Um deles é o Ready For, disponível também no Edge 20, cujo funcionamento foi amplamente abordado no review do Motorola Edge 20 Pro e transforma seu celular em um desktop.

Outra função famosa do sistema operacional da fabricante são os Moto Gestos, uma série de atalhos para recursos do sistema ativados a partir de gestos. Os mais conhecidos são a agitar o celular para ativar e desativar a lanterna, ou girar o punho duas vezes para abrir rapidamente a câmera.

Exemplos como estes, são desenvolvidos pela Motorola e, em alguns casos, copiados até pelo Google, como o gesto de virar o telefone com a tela para baixo para silenciar as notificações que foi adicionado ao Android a partir do serviço Bem-estar Digital e chamado de "Shhh".

Por estes e outros motivos, gosto muito do software do Edge 20. No entanto, assim como temos benefícios, como o acesso rápido às atualizações do sistema — o que a Motorola anda negligenciado nos últimos tempos —, existem limitações.

Uma delas é o uso de um celular de 6,7 polegadas com apenas uma mão, apesar de termos algumas opções de aproximação do teclado da borda do celular usando o Gboard, ou mesmo acessar rapidamente a barra de notificações a partir do meio da tela. Por isso, uma das minhas críticas ao sistema é a ausência do modo de uso com uma mão nativo, presente hoje em aparelhos Samsung e Apple.

No entanto, com a atualização do software do Edge 20 para Android 12, esse problema será solucionado, pois o recurso passa a ser nativo do sistema e deve ser integrado ao software da Motorola. Logo, se este for um ponto negativo para você também, saiba que a solução está a caminho. Segundo a fabricante, o Motorola Edge 20 receberá pelo menos duas atualizações importantes de Android e dois anos de updates de segurança, ainda que bimestrais.

TL;DR: a Motorola oferece a experiência mais próxima do Android puro que podemos encontrar no Brasil hoje, com alguns recursos exclusivos, como poder utilizar o celular como desktop, por exemplo. No entanto, apenas com a atualização para Android 12 é que teremos uma experiência otimizada com o Edge 20 e sua grande tela. O motivo para isso o uso pleno do recurso Modo de uso com uma mão.

Snapdragon 778G mostra a que veio

O Edge 20 Pro é alimentado pelo novo Snapdragon 778G, anunciado pela Qualcomm em maio deste ano, que oferece um desempenho muito similar ao que temos nos novos Samsung Galaxy A52s (não confundir com o A52 original) e Honor 50. No Brasil, o modelo disponível oferece 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. Segundo a Motorola, apenas 108 GB estão disponiveis, no entanto.

O que gostei:

  • Boa performance em navegação e jogos;
  • Suporte para rede de Internet 5G.

O que não gostei:

  • Não possui suporte para cartão microSD.

Começando pelas características negativas, este é um celular intermediário Premium, porém, a Motorola optou por fazer o oposto do que fez a Samsung com a linha Galaxy A 2021, e removeu a possibilidade de expandir a memória do aparelho. E isso pode ser um grande problema se você costuma armazenar muitos dados no celular.

Em relação à performance, o Motorola Edge 20 embalado pelo Snapdragon 778G fez um excelente trabalho. Games como Asphalt 9 e Free Fire rodaram super bem, sem aquecimento significativo do hardware ou travamentos. E isso não é uma surpresa, visto que este SoC da Qualcomm foi desenvolvido para oferecer uma boa performance em jogos, por isso carrega "G" de "Games" no nome.

O tempo de processamento da câmera me pareceu normal e não tive problemas com congelamentos e engasgos. Tudo é muito fluido no Motorola Edge 20.

Motorola Edge 20: benchmarks

BENCHMARK GEEKBENCH 5 CPU GEEKBENCH 5 COMPUTE 3D MARK WILD LIFE 3D MARK WILDLIFE STRESS TEST
Motorola Edge 20 768/2.776 2.234 2.492 a 14,9 FPS Resultado mais alto: 2.494
Resultado mais baixo: 2.461
Samsung Galaxy A72 548/1.616 1.220 1.048 a 6,3 FPS Resultado mais alto: 1.044
Resultado mais baixo: 1.040
Samsung Galaxy A52 5G 620/1.740 1.312 1.090 a 6,5 FPS Resultado mais alto: 1.093
Resultado mais baixo: 1.090

TL;DR: fazia tempo que um intermediário Premium não me impressionava tão positivamente em relação à performance quanto o Motorola Edge 20. Conexão de Internet 5G e Wi-Fi sempre funcionando, experiência de navegação fluida (acredito que a taxa de atualização de 144 Hertz também cooperou para tanto), jogos rodando lisos e processamento de imagem bastante normal.  Se tivesse que comparar a minha experiência de desempenho entre o Edge 20 e o Galaxy A72, por exemplo, a Motorola levava a melhor sobre a Samsung com certeza.

Câmera de variante Pro!

O Motorola Edge 20 possui praticamente a mesma câmera da variante Pro , com exceção da câmera periscópica com zoom óptico de 5x. Ambos chegam ao mercado com uma câmera tripla com sensor principal de 108 megapixels, uma lente teleobjetiva de 8 PM e uma lente ultra-grande-angular de 16 MP. Já na parte da frente, temos a mesma câmera de selfie embutida na tela com 32 megapixels.

O que gostei:

  • Boas fotos diurnas e noturnas;
  • Software fácil de usar;
  • Até a lente macro é boa.

O que não gostei:

  • A distância focal tem uma lacuna muito grande.
NextPit Motorola Edge 20 camera
O Edge 20 tem a câmera da versão Pro / © NextPit

As imagens captadas com a câmera do Edge 20 respeitam muito bem as cores, são nítidas e não temos uma super exposição nas capturas que usam o modo noturno. A câmera ultra grande angular não distorce demais os cantos da imagem, o que me parece realmente bom para um smartphone nessa categoria também. Além disso, o zoom ótico de 3x mostra muitos uma grande riqueza de detalhes. Temos aqui uma câmera bastante versátil.

Motorola Edge 20 cameras
Acima: câmera super grande angular; Abaixo, à esquerda, a câmera principal; e abaixo, à direita, teleobjetiva (zoom óptico de 3x) / © NextPit
Motorola edge 20 lentes
À esquerda: câmera super grande angular; ao centro a câmera principal; e à direita teleobjetiva (zoom óptico de 3x) / © NextPit
Motorola Edge 20 colagem noturna
As imagens captadas com a câmera principal à noite são relativamente boas / © NextPit
Motorola Edge 20 night mode
Acima, captura à noite com modo noturno ativo; abaixo, temos a mesma imagem, mas com o modo desativado / © NextPit

Já a câmera frontal oferece imagens nítidas e naturais. No modo retrato, no entanto, às vezes, é preciso controlar o desfoque para não haver perda nos contornos.

IMG 20210830 173338278 MF PORTRAIT
O modo retrato pode ser um tanto quanto evasivo e você precisa controlar o desfoque aplicado nas imagens / © NextPit
Motorola Edge 20 selfie
A câmera frontal respeita a cor da pele em capturas diurnas e noturnas / © NextPit

Normalmente, não tenho uma predileção pela câmera macro, mas o Edge 20 me mostrou ser possível ter um resultado bom nesta área. Isso acontece especialmente porque a câmera ultra-angular faz um recorte mais estreito da área, oferecendo mais nitidez e riqueza de detalhes às imagens.

IMG 20210831 122836345 HDR
As fotos macro fazem sentindo usando o Edge 20 / © NextPit

TL;DR: a câmera do Motorola Edge 20 faz um bom trabalho. Os recursos mais populares são facilmente encontrados no software, como os modos retrato e noturno. A alternância entre as lentes é de fácil acesso na tela principal do software da câmera e o zoom ótico de 3x convence. O sensor para selfie também é muito preciso e não perde o toque natural da pele.

Autonomia de bateria suficiente

O Motorola Edge 20 possui uma bateria de 4.000 mAh, vem com adaptador para carregamento rápido de 30 Watts e, assim como os demais integrantes da família Edge em 2021, não oferece a opção de recarga sem fio.

O que gostei:

  • A carga rápida a 30 Watts é suficientemente rápida;
  • Também pode ser carregado no modo Ready For.

O que não gostei:

  • Capacidade da bateria sacrificada pelo design.

O Edge 20 não possui a maior bateria da categoria, pelo contrário. Enquanto modelos da linha Galaxy A chegaram ao mercado com 5.000 mAh (A72) e 4.500 mAh (A52 5G), a Motorola optou por sacrificar a bateria por um aparelho mais fino e leve.

Contudo, a autonomia de bateria não chega a ser um ponto crítico da performance do Edge 20, pois é possível usar o aparelho por todo o dia até carregá-lo à noite. Porém, tudo vai depender do uso que você faz do aparelho. Quem consome muita mídia durante o dia, terá que ficar de olho no consumo de energia, pois estamos falando de uma tela que demanda suco.

O que mais me surpreendeu, no entanto, é a velocidade de carregamento, com possibilidade de atingir até 50% de bateria em apenas 22 minutos.

TL;DR: de certa forma, a autonomia da bateria não é um ponto negativo, dado que um celular com dimensões tão enxutas consegue entregar uma capacidade de 4.000 mAh.  O carregamento Turbo Power de 30 W é mais do que suficiente para não manter você refém da tomada e vem na caixa.  

Motorola Edge 20: ficha técnica

A Motorola ainda é uma das poucas empresas a oferecer os fones de ouvido e carregador na caixa do aparelho. Por isso, compartilho aqui tudo o que você pode esperar encontrar no momento do unboxing do Motorola Edge 20: 

  • Telefone;
  • Capa protetora;
  • Kit de manuais;
  • Fone de ouvido estéreo;
  • Adaptador de fone de ouvido USB-C;
  • Cabo de sincronização USB-C / USB-C;
  • Carregador Turbo Power 30 W;
  • Ferramenta de remoção do chip.

Motorola Edge 20: especificações

 
Especificações Motorola Edge 20
Processador Qualcomm Snapdragon 778G (2,4 GHz Octa-Core) | Adreno 642L
Memória (RAM / interna) 8 GB / 128 GB (total), 108 GB (disponível)
Memória expansível? Não
Mono SIM/Dual SIM Sim/Sim
Tela OLED de 6,7 polegadas com 144 hertz (2.400 x 1.080 pixels), HDR10+
taxa de amostragem de 10 bits | 576 hertz
Tamanho 163,4 x 76,1 x 6,99 milímetros
Peso 163 gramas
Conectividade 5G, LTE, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac/ax, Bluetooth 5.2, USB Type-C, NFC, GPS, AGPS, LTEPP, SUPL, GLONASS, Galileo
Câmera principal 108 MP | 24 mm | f/1.9 | 1/5.2" | OIS
Câmera ultra grande angular + macro 16 MP | 119° campo de visão | f/2.2
Teleobjetiva 8 MP | zoom óptico 3x | f/2.4 | OIS
Câmera frontal 32 MP | f/2.2
Vídeo Máx. Ultra HD 4K a 30 FPS
Capacidade da bateria 4.000 mAh
Tecnologias de carregamento Carregamento com fio de 30 Watt
Autenticação Sensor de impressão digital no botão de ligar
Sistema operacional Android 11

Conclusão: o mais próximo da experiência Pixel

O Motorola Edge 20 possui a tela, o software, praticamente a mesma câmera e design do versão Pro da série e é mais barato.  Só isso já garantiria à variante vanila da linha Edge em 2021 um lugar de destaque no mercado de intermediários Premium. No entanto, o smartphone consegue oferecer uma performance superior em relação à concorrência e uma experiência bastante próxima do Android da linha Pixel.

É claro que algumas concessões tiveram que ser feitas do lado da Motorola, entre elas estão a capacidade de bateria reduzida em relação aos concorrentes, a qualidade de áudio do alto-falante e a certificação IP que protege apenas contra respingos.

Contudo, os benefícios oferecidos pelo Edge 20 o tornam uma opção mais interessante que os Samsung Galaxy A52 5GSamsung Galaxy A72 e Xiaomi Note 10 Pro no Brasil. 

Já em comparação ao Motorola Edge 20 Pro, que custa a partir de R$ 4.999,00, se colocarmos na balança tudo o que o modelo médio da série oferece em relação à variante avançada, não é difícil decidir: o Edge 20 oferece o melhor custo benefício.

Quantas estrelas você daria ao Motorola Edge 20?

 

Os links compartilhados neste artigo são links de afiliados. Isso significa que o NextPit obtém uma pequena participação nos lucros se você comprar produtos através deles. Isso não gera custos adicionais para você e não tem nenhuma influência sobre o conteúdo editorial do site. Saiba mais sobre como monetizamos o site na nossa página de transparência.
Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

4 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Jairo rios há 2 semanas Link para o comentário

    Bom e completo review, pelo preço atual não vale a pena adquirir este gadget


  • Soterio Salles há 2 semanas Link para o comentário

    A Motorola até faz bons aparelhos, o preço desce rápido também... Mas chamar de Google Pixel já é um pouco demais...
    O único ponto que os Pixel tem de real vantagem são os updates regulares e por um período extenso... Algo que a Motorola by Lenovo finge ser lenda...
    Nem o Android mais limpo é algo tão maravilhoso assim mais, as interfaces proprietárias amadureceram muito, oferecendo recursos e desempenho sem comprometer updates, dependendo da fabricante é claro.


    • Rubens Eishima
      • Equipe
      há 2 semanas Link para o comentário

      Eu tenho a impressão que conseguiram destruir o significado de "Android Puro", na época do Googorola indicava que não tinha desculpa pra não oferecer as atualizações (que na época até chegavam a sair mais ou menos rápido).
      Hoje em dia parece que só serve pra dizer que não se esforçaram pra adicionar mais recursos na interface... (e as atualizações que lutem)

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.