Vencedores e perdedores da semana: mais megapixels e menos comissões

Vencedores e perdedores da semana: mais megapixels e menos comissões

A semana passada tinha tudo para ser a calmaria antes da tempestade, com lançamentos da Apple, Google e Samsung esperados para os próximos dias. Entretanto, tivemos alguns fatos importantes, que devem ter ramificações importantes nos próximos meses e anos. Nos vencedores e perdedores desta semana os destaques são justamente as três gigantes da tecnologia, com avanços em megapixels e notícias não muito boas para as lojas de apps...

Mas antes de apresentarmos os vencedores e perdedores da semana, vamos dar uma olhada rápida em alguns dos acontecimentos mais importantes dos últimos dias no mundo da tecnologia.

Telegram chega à versão 8

Na terça-feira (31), o Telegram lançou sua oitava versão. Mas as mudanças foram um pouco mais discretas do que sugere o salto da numeração. O principal destaque do aplicativo de mensagens foi a remoção do limite de participantes nas chamadas de vídeo em grupo.

O limite anterior de 30 pessoas pode ter sido deixado para trás, mas ainda há gente desconfiada sobre o quão “ilimitada” é a capacidade dos servidores do Telegram para acomodar tanto tráfego.

telegram new update forwarded messages
É possível ocultar o autor da mensagem ao encaminhá-la / © NextPit

O Telegram ganhou também uma opção para remover o link do autor da mensagem original ao usar o recurso de encaminhamento, removendo um problema delicado para quem quer ficar o mais anônimo possível no app.

Qualcomm promete áudio com definição de CD via Bluetooth

Insatisfeito com a qualidade de som dos seus fones Bluetooth? A Qualcomm parece ter escutado as reclamações do público e anunciou o codec aptX lossless. O formato de áudio promete qualidade de CD — 16-bit 44,1 KHz — sem perdas via BT.

A largura de banda do padrão pode chegar a 1 mbps, mas usa técnicas para adaptar a taxa de dados conforme a qualidade da conexão entre o fone e o dispositivo.

A fabricante norte-americana anunciou que a tecnologia chega ao mercado no final de 2021. Mas como requer suporte tanto no celular quanto no fone de ouvido, ainda dá tempo de juntar um dinheiro e aguardar os primeiros reviews.

smartphone for snapdragon insiders snapdragon sound
Novo codec faz parte da iniciativa Snapdragon Sound / © Qualcomm

iPhone 13 com conexão via satélite

Um dos rumores mais exóticos da semana foi o de que a linha iPhone 13 teria um sistema de comunicação via satélite. Segundo o conhecido analista Ming-Chi Kuo, o recurso seria oferecido por uma versão customizada do modem Snapdragon X60 do aparelho — o modem X55 equipa a linha iPhone 12, vale lembrar.

O componente permitiria, segundo o analista, com que o celular se conecte a um dos satélites das constelações na órbita terrestre baixa (LEO, na sigla em inglês), desde que ambos suportem uma mesma frequência de transmissão.

O boato parece um fanfic de fãs da Apple e de Elon Musk/Starlink, mas poderia ter implicações importantes durante desastres naturais, viagens por lugares remotos ou uma simples queda regional de energia. Fato ou ficção, faltam poucos dias para sabermos se o rumor é verdadeiro.

Vencedor da semana: Samsung anuncia sensor de 200 megapixels

Na quinta-feira (2), a Samsung divulgou o lançamento de seu sensor Isocell HP1, confirmando meses de boatos sobre a chegada de um sensor fotográfico de 200 megapixels para celulares. O componente quase dobra o atual recorde encontrado nos smartphones, de 108 MP, estreado pela própria Samsung Semiconductors equipando o Xiaomi CC9 em 2019 com o Isocell HMX.

O Isocell HP1 é maior que os principais modelos da série HM — 1/1.22”, contra 1/1.33” dos HM3, HM1 e HMX — o que minimizou um pouco o impacto de colocar tantos megapixels em um componente compacto. Cada pixel no novo sensor mede 0,64 µm, frente a 0,8 dos três modelos citados.

Samsung Isocell GN5 HP1
Isocell GN5 (esq.) tem 50 megapixels com 1 µm, sensor HP1 (dir.) tem 200 MP com 0,64 µm cada / © Samsung

Outra mudança em relação às gerações anteriores é que o sistema de combinação de pixels — Tetracell para quatro pontos ou Nonacell para nove — foi expandindo novamente, o ChameleonCell reúne a luz captada por 16 pontos (hexadecacell realmente não é um bom nome de marketing) para gerar uma imagem final de 12,5 megapixels, cada um deles com “2,56 µm”.

Apesar da aparente corrida entre as fabricantes de celulares para oferecer o maior número de pixels em suas câmeras, a Samsung Semiconductor parece ser a única fornecedora de sensores fotográficos interessada nessa disputa, já que suas principais rivais, Sony e OmniVision, seguem com seus componentes de até 64 megapixels para celulares.

Segundo os sul-coreanos, amostras do componente já estão disponíveis para os fabricantes interessados e devem chegar ao mercado no próximo ano. Qual será o aparelho que estreará o novo sensor? Deixe seu palpite nos comentários abaixo!

Perdedores da semana: Google e Apple podem ter que abrir suas lojas de apps na Coreia do Sul

Os perdedores da semana são dois, Apple e Google, as duas gigantes serão as principais afetadas por um projeto de lei enviado pelo parlamento da Coreia do Sul para aprovação do presidente do país.

Segundo o The Wall Street Journal, um dos principais impactos da emenda à Lei é que os donos das lojas de aplicativos não poderão forçar o uso de seus sistemas de pagamentos. Ou seja, criadores de apps e games poderiam usar outros serviços para processar vendas nas lojas, potencialmente driblando a comissão de até 30% cobrada pela Play Store ou App Store.

Caso o presidente Moon Jae-In aprove a emenda, o maior afetado será provavelmente o Google, beneficiado pelo domínio da Samsung no mercado sul-coreano — onde a fabricante da linha Galaxy detém quase dois terços de participação no segmento de smartphones.

IMG 1187
Práticas das lojas de apps estão no olho do furacão / © NextPit

Já a Apple teve uma notícia negativa para chamar de sua, com um acordo fechado com a comissão antitruste do Japão. Em comunicado à imprensa, a dona da App Store divulgou que aplicativos “leitores” poderão incluir links para criar e configurar contas de usuário.

Apesar do acordo ter sido fechado com o órgão nipônico, a decisão vale globalmente e acabará com situações inusitadas, como o dos aplicativos da Netflix e Spotify que só oferecem a opção para login, exigindo que potenciais assinantes tenham que abrir o navegador para contratar o serviço (e não deixar a Apple ficar com 30% do valor da mensalidade).

Para tristeza de quem pretende jogar Fortnite no iPhone, porém, a decisão vale apenas para aplicativos “leitores” (aspas da própria Apple), definidos pela empresa como:

Os aplicativos leitores fornecem conteúdo adquirido anteriormente ou assinaturas de conteúdo para revistas digitais, jornais, livros, áudio, música e vídeo.

A Apple informou que a mudança entrará em vigor no início de 2022, após alterações nas regras e no processo de avaliação dos aplicativos na App Store.

Isoladamente, as notícias podem não impactar diretamente o nosso dia a dia, mas vale lembrar que as práticas comerciais nas duas lojas de aplicativos são alvos de investigações também no governo dos EUA e na Comissão Europeia.

E no aguardo das cenas dos próximos capítulos encerramos a nossa coluna deste domingo. Ficou curioso para saber o que os fabricantes vão fazer com câmeras de 200 megapixels? (zoom virtual com crop...) Discordou das nossas escolhas nesta semana? Compartilhe suas opiniões no campo de comentários e até a próxima semana!

Gostou do artigo? Então compartilhe!
Comentar agora

4 Comentários

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.
Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.

  • Penskemen há 1 semana Link para o comentário

    Vou elogiar a Apple com méritos, pois essa sim é a vencedora não só da semana, mas da década, inovadora em todos sentidos, por ser a 1a empresa a equipar "em um aparelho convencional" (não dedicado e específico) com um transponder de comunicação via satélite. Como já disse várias vezes, o iPhone é um aparelho para outra faixa de público e mercado, mas ela sendo a precursora nessa tecnologia via satélite, coloca os outros fabricantes na "berlinda", mas não se enganem, pois esse novo modelo com essa tecnologia, vai custar "ainda mais caro" mas quem pode comprar o iPhone 13; dinheiro não é problema....😂


    • Douglas há 1 semana Link para o comentário

      Já existem vários smartphones e telefones via satélite..Isso disponível no Brasil se vc não sabe, aliás o custo e bem maior que um plano normal, são usados principalmente em grandes fazendas e locais remotos..
      A Apple provavelmente vai disponibilizar para a América(Nada de america do sul em um primeiro momento) e Europa, pode ter certeza que será algo caro..


      • Rubens Eishima
        • Equipe
        há 1 semana Link para o comentário

        Acho que foi isso que ele quis dizer na parte do
        "a equipar "em um aparelho convencional" (não dedicado e específico)"

        só de pensar que a Iridium ainda usa o visual dos Motorola-tela-verde e a Globalstar segue com os modelos "marca branca" da Qualcomm, caso a coisa se confirme vai ser impossível visitar os sites especializados em Apple até o Carnaval do ano que vem...


      • Penskemen há 1 semana Link para o comentário

        Perfeitamente, endosso toda sua linha de raciocínio Rubens...👏😉

Escreva um comentário:
Todas as mudanças foram salvas. Não há rascunhos salvos no seu aparelho.